sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

O disco d'O Rappa sai este semestre

O Rappa está gravando o seu quinto álbum de estúdio e continua fazendo shows por todo Brasil. O baterista do grupo, Lobato, falou sobre quando vai ser lançado o CD, turnês internacionais e Amy Winehouse entre outras coisas. Antes de falar sobre o andamento do disco que ainda não nome definido, ele adianta: “O Rappa sempre demora em lançar discos, vocês sabem disso, né?”.

Para o próximo disco, o baterista promete uma pegada dub misturado com um monte de coisa. “É um estilo que a banda sempre gostou e quer colocar em prática. Não gostamos de repetir, cada um trás uma coisa diferente.”

Indagado sobre quando vai ser o lançamento do quinto álbum de estúdio da banda, Lobato entrega que o disco deve ser entregue ainda este semestre.

Para este ano, o grupo quer apostar ainda mais na carreira internacional. Em 2007, fizeram alguns shows na Argentina e o recebimento do público superou as expectativas. “Algumas pessoas já conheciam o nosso som e isso nos surpreendeu. Tocamos em um palco menor durante a luz do dia, é difícil tocarmos nessas condições aqui no Brasil. Aproveitamos para conhecer bandas novas também. No mesmo dia do nosso show, tocou o Snoop Dogg, Gotan Project e algumas bandas mexicanas. Foi uma grande experiência”.

O próximo destino será os Estados Unidos. “Deve rolar uns shows para o mês de abril. Ainda não sabemos com quem vamos tocar, está um mistério”.

No momento quem está produzindo o disco é a própria banda. “Não temos uma música pronta, fechada. Mas temos vários esboços. Como foi no “Lado B”, mexemos nas músicas até a hora da mixagem com o técnico”.

O Rappa sempre teve grandes produtores por perto, como Chico Neves que já trabalhou com grandes nomes da música nacional como Lenine, Skank, Los Hermanos, Os Paralamas do Sucesso e Tom Capone, responsável “O Silêncio Q Precede O Esporro”. O produtor morreu em 2004, em Los Angeles, após sofrer um acidente de moto. Capone estava nos Estados Unidos para participar da cerimônia de premiação do Grammy Latino.

O músico comentou o que anda ouvindo e declarou amores para Amy Winehouse. “Desses nomes novos, eu gosto muito dela. Ela traz muitas coisas do reggae antigo e a voz dela é sensacional. Ela é muito louca e tal, mas é o que mais me chamou a atenção nos últimos tempos”, disse.

O baterista acha a exposição de Amy desnecessária. “Ainda bem que ela tem valor, imagine se tudo isso fosse a torno de alguém sem talento? As pessoas gostam de histórias. O que ela bebeu ou a droga que ela usou parece ser mais importante. Isso mostra que todos são passíveis a erros. Acho até algumas histórias engraçadas e curiosas sobre a Amy, mas eu prefiro a música”, finalizou.

Um comentário:

Maciel disse...

Espero ancioso o novo cd d'O Rappa.