terça-feira, 29 de abril de 2008

DETONAUTAS "O Retorno de Saturno"

Em seu quarto álbum de estúdio, o Detonautas renova sua identidade sonora e aparece mais melódico e emotivo. Demérito algum para a banda carioca formada em 1997, pois a atitude inerente ao padrão roqueiro carioca é suplantada com louvor pela faceta mais calma que a banda apenas enunciava em seus primeiros lançamentos.

Musicalmente, o disco impacta pela ausência da distorcida psicodelia cheia de testosterona com a qual o grupo se notabilizou desde os primórdios. Com veladas menções a esoterismo e temas mais rebuscados, o líder da banda Tico Santa Cruz também se mostra um letrista mais maduro e demonstra maior eficiência na elaboração de suas composições. Assim abre espaço a um escriba que a cada novo álbum destaca-se acima da média do tradicional lirismo pueril do pop rock mainstream.

E a música do grupo também soa mais vigorosa, apesar da enfatizada delicadeza dos temas. Pois os músicos que secundam o cantor -- Renato Rocha (guitarra), DJ Cléston (toca-discos), Tchello (baixo) e Fábio Brasil (bateria) -- também interagem de forma mais coesa, cientes de seu trabalho de dar embasamento musical aos temas propostos pelo vocalista. Há espaço até para um velado vaudeville roqueiro, musicalidade distinta à sonoridade pregressa do grupo, sem ranço pretensioso ou resvalo no humorismo involuntário - à exceção da ironia infantil da canção "Eu vou vomitar em Você".

No primeiro álbum do grupo pela gravadora Sony BMG, o letrista Tico Santa Cruz ainda demonstra limitações menores em seus textos -- sua maturidade intelectual como letrista é um processo que se realiza gradativamente. No entanto, a ousadia de não temer dar passos maiores ou mesmo de adentrar no terreno pantanoso do pastiche lhe garante um lugar de destaque para este trabalho na discoteca básica do rock popular brasileiro contemporâneo.

Produzido pela própria banda, Tomás Magno e Fernando Magalhães, "O Retorno de Saturno" destaca temas pungentes como a faixa-título, "Nada é Sempre Igual", "Verdades do Mundo", "Oração do Horizonte", "Soldados de Chumbo" e "Ensaio sobre a Cegueira". As rádios FMs brasileiras têm em suas mãos um trabalho que evidencia o gradativo amadurecimento de toda uma geração roqueira, tendência que se torna regra no panorama no pop rock nacional vigente.

Nenhum comentário: