domingo, 11 de maio de 2008

Lançamento CD & DVD - "Simone & Zélia Duncan - Amigo É Casa"

O CD (e também DVD) "Simone & Zélia Duncan - Amigo É Casa", da Biscoito Fino, é o evidente "crossover" das amigas, cantoras de voz grave e personalidade forte. Numa performance gravada ao vivo no auditório Ibirapuera, em São Paulo, em outubro de 2007, elas dividem um repertório variado e mostram algumas das suas canções tradicionais -mas não óbvias.

A parceria teve seus primórdios em 2005. No ano seguinte, Zélia participou de duas faixas do CD e DVD "Simone Ao Vivo". Depois, veio o show no projeto Tom Acústico, que acabaria derivando para o encontro aqui registrado.

O show (são 18 canções no CD, e 23 no DVD) começa com a dupla dividindo o palco em uma emocionante "Alguém Cantando" (Caetano Veloso). Depois vem "Petúnia Resedá", de Gonzaguinha, autor que Simone ajudou a consagrar nos anos 1970. Em seguida, tem "Grávida" (Marina e Arnaldo Antunes), numa versão sem muita novidades. É "Kitnet" (Alzira E e Arruda), samba com sabor de vanguarda paulista. Guilherme Arantes aparece com "Cuide-se Bem".

Depois, Zélia ocupa o palco sozinha. "Na Próxima Encarnação" mostra a devoção dela a Itamar Assumpção, morto em 2003. A carioca também brilha numa interpretação comovente de "A Companheira", de Luiz Tatit.

Com a baiana de volta ao palco, elas fazem "Mãos Atadas" (Simone Saback, do álbum de Zélia de 2005), "Meu Ego" (Roberto e Erasmo Carlos) e "Idade do Céu" (Jorge Drexler e Moska).

Simone ataca de novo seu repertório antigo com Gonzaguinha ("Diga Lá Meu Coração" e citação de "Espere Por Mim, Morena"). Faz também "Medo de Amar nº 2" (Sueli Costa e Tite Lemos) e "Encontros e Despedidas" (Milton Nascimento e Fernando Brant").

Para encerrar, elas se unem em mais Roberto e Erasmo ("Vou Ficar Nu pra Chamar Sua Atenção"), em mais Caetano ("Gatas Extraordinárias"), num delicioso samba de Roque Ferreira e Paulo César Pinheiro ("Ralador"), num blues de Ângela Ro Ro ("Agito e Uso") e, para o grande final, no sambão "Tô Voltando" (Maurício Tapajós e PC Pinheiros).

A dupla é acompanhada por Walter Villaça (violão, violade 10 e guitarra semi-acústica), Webster Santos (violões, guitarra, cavaco e bandolim), Léo Brandão (piano, teclado e acordeão), Ézio Filho (baixos e agogô), Jadna Zimmermann (percussão, bateria e flauta) e Carlos César (bateria, pandeiro, moringa e zabumba).

Enfim, um show com Zélia na boa forma de sempre, e com Simone mais parecida com a cantora legal dos anos 1970 -que cantava Chico, Caetano, Milton, Ivan Lins e Fátima Guedes- do que com a da fase melosa pós-anos 1980.
Por: ROGER MODKOVSKI

Nenhum comentário: