sexta-feira, 2 de maio de 2008

Lançamento em DVD - "The Best of Rod Stewart & The Faces"

O cantor britânico Rod Stewart é hoje um veterano artista pop, associado a uma sonoridade mais leve e acessível ao ouvinte comum de música pop. Isto se deve, muito em parte, ao fato de seus maiores sucessos serem baladas e figurarem na programação de emissoras FM direcionadas ao perfil mais conservador de parcela do público adulto.

No entanto, sua trajetória remonta aos primórdios dos anos 60, época em que a rouquidão rascante de seu cantar imprimia a variadas formações musicais (Jimmy Powell & the Five Dimensions, Steampacket, Shotgun Express e The Jeff Beck Group) a peculiaridade de estilo de suas interpretações, que realmente só se notabilizaria a partir da década seguinte com seu trabalho com o Faces.

A banda surgiu em meio à eclosão do rock sessentista britânico inicialmente com o nome The Small Faces, mas acabou ofuscada por nomes contemporâneos do mesmo segmento de r&b, como Rolling Stones, The Yardbirds, entre outros. E não há demérito algum nisso, pois foi, a partir de sua segunda encarnação que Rod Stewart deixou sua marca definitiva no panorama da música pop.

Com a entrada de Stewart e Ron Wood (guitarra, hoje nos Rolling Stones), egressos do Jeff Beck Group, mais o contrato com a gravadora Warner Bros., o grupo passou a se chamar The Faces. E foi com essa encarnação que os músicos angariaram respeitabilidade de crítica e aclamação pública. Além dos dois, a formação contava com Ronnie Lane (baixo), Ian McLagan e Kenny Jones (bateria).

O DVD "The Best of Rod Stewart & The Faces" conta a história do grupo em uma bem-resolvida seleção de registros em vídeo. É documento de uma época em que até mesmo as bandas com perfil cover eram dignas de respeito e mais criteriosas na seleção de seu repertório -- pois a faceta autoral do grupo reforça a dignidade de seu trabalho e também enfatiza a matriz negra de sua peculiar mistura de rock e blues em performances arrebatadoras, ainda que a qualidade dos registros não prime pela excelência.

No entanto, a obra vale como documento histórico de uma época em que o rock'n roll ainda preservava a crueza da identidade bastarda de sua musicalidade. Longe de reforçar um suposto estereótipo glamouroso do rock setentista, recentemente asssociado de forma equivocada ao gênero pelo cinema, o DVD mostra o quinteto transitando com desenvoltura por standards de r&b, com destaque para releituras de temas como "It's All Over Now" (famosa na versão dos Rolling Stones) e "Angel" (Jimi Hendrix), entre outras.



Nenhum comentário: