domingo, 18 de maio de 2008

Quem Precisa de Uma Grande Gravadora?

Artistas internacionais lucram mais lançando música diretamente aos seus fãs.

Quando os Smashing Pumpkins recentemente anunciaram que estavam deixando o sistema de grandes gravadoras, eles se juntaram a um crescente grupo de músicos que se viram capazes de lançar música, se conectar com os fãs e ganhar mais dinheiro ao não trabalhar com uma major. “Estamos livres”, diz o líder dos Smashing Pumpkins, Billy Corgan, que pretende distribuir canções diretamente para os fãs pela internet. “Saímos do purgatório. E estamos empolgados para levar todo mundo ao território aberto que são as novas mídias.”

No ano passado, artistas como Radiohead, Madonna, Nine Inch Nails, Eagles e The Black Crowes lançaram – ou anunciaram planos para lançar – música sem o suporte de uma grande gravadora. A tendência sinaliza uma mudança no modo de pensar de artistas e empresários: graças à distribuição digital em sites como MySpace e YouTube, além do crescente contingente de empresas que procuram se unir aos artistas, as gravadoras se tornaram menos necessárias do que nunca.

O Eagles – que em 2003 fundou seu próprio selo, Eagles Recording Company 2 – lançou o álbum Long Road Out of Eden exclusivamente pelo Wal-Mart em outubro de 2007. A rede de supermercados ofereceu “uma porcentagem em direitos autorais de que nenhuma gravadora conseguiria chegar perto”, disse o guitarrista Glenn Frey na época. O CD duplo colocado à venda em todas as lojas da rede pela barganha de US$ 11,88 (o equivalente a R$ 19,99) ganhou espaço de destaque nas prateleiras e um investimento de US$ 40 milhões em publicidade. E ele se tornou o terceiro álbum mais vendido de 2007.

Fonte: Revista Rolling Stone


Nenhum comentário: