segunda-feira, 23 de junho de 2008

Brasileiro que chegou a Londres com US$ 25 abre show do R.E.M

Em 2006, a música Trains to Brazil colocou o grupo de rock inglês Guillemots nos trilhos do sucesso. Dedicada a Jean Charles de Menezes, o brasileiro morto no metrô pela polícia londrina no ano anterior, a música chamou atenção para o estilo refinado da banda, que tem o guitarrista paulista Ricardo Bambine, o MC Lord Magrão, entre seus integrantes. O grupo acaba de ter seu segundo CD, Red, lançado no Brasil. E embora os Guillemots ainda batalhem show a show, a história teve final feliz para Magrão.

"Vim para a Europa com a idéia de fazer música. Fui para Barcelona em 2004, mas deu tudo errado. Morei um tempo na rua porque não tinha dinheiro para o aluguel", lembra ele.

Da Espanha, Magrão foi para Londres com apenas US$ 25 no bolso. Morou de favor com uma amiga e lavou muitos pratos antes de encontrar o inglês Fyfe Dangerfield (voz, piano), a canadense Aristizábal Hawkes (baixo) e o escocês Greig Stewart (bateria) e formar o Guillemots.

Enquanto a banda caminhava, Magrão sofreu para regularizar sua situação de imigrante. "Tinha visto de turista, depois meu passaporte venceu... Foi um ano e meio de sufoco", recorda.

Hoje, com o Guillemots prestes a abrir uma turnê para o R.E.M. no Reino Unido, Magrão, que acaba de comprar um apartamento ("de quarto e sala e financiado", avisa), acha que teve sorte.

"Parece até mentira. Grana mesmo nós não temos, mas vivemos do que gostamos e pagamos as contas. E fazer música é melhor que lavar louça", diz.

Seu próximo sonho é trazer o Guillemots ao Brasil. "Estamos à espera de um convite, para passar férias de graça no Brasil", brinca.

Fonte: EFE

Nenhum comentário: