quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Cyndi Lauper lança novo album - Bring Ya to the Brink

Em seu álbum mais recente, Cyndi põe as amigas drags pra dançar.

Nos anos 80, Cyndi era competição direta para a Madonna. Aquela menina ruiva, desengonçada, e até meio feinha era o contraponto ideal para a sexualidade explosiva da então material girl. Seu álbum She's So Unusual era uma festa do começo ao fim com Cyndi gritando pelos direitos das meninas se divertirem à vontade, e casava bem com o clima new wave multi-colorido e animado da época. O álbum é até hoje um dos mais legais da música pop.

Mas Cyndi acabou caindo na armadilha de querer de qualquer jeito ser encarada como "artista séria", "de verdade", e tantos outros clichês que acabam fazendo artistas até então interessantes ficarem chatos. É uma pena que muitos ainda vejam a música pop, divertida e descompromissada, como um sub-produto.

CRÉDITO AOS PRODUTORES (E ÀS BIS)
Nessa sua nova fase séria, Cyndi passou um bom tempo fazendo discos sem muita graça, que só chamavam mesmo a atenção dos fãs mais assíduos. Por sorte, ela fez amizade com um monte de drags e bibas de plantão, que trouxeram-na de volta de sua hibernação artística. Abraçando o gay power mais que nunca, a cantora se jogou de volta à dance music, e com muita força na peruca, conseguiu se reinventar em ótima forma - se isso funcionou pra Cher, logicamente funcionaria pra ela também. Seu mais novo álbum, Bring Ya To The Brink, é uma ótima surpresa.

"Same Ol' Story" (o primeiro single), "Raging Storm" e "Give It Up" são ótimos clubhits na linha Kylie Minogue, com um clima disco levemente empoeirado. "Set You Heart" lembra um antigo Pet Shop Boys com seus beats pra cima e refrão grudendo.

O segundo single, "Into the Nightlife", com seus synths oscilantes e letras abusadas, é um ótimo exemplo do gay feeling do álbum, e é boa tanto para pistas quanto para tocar nas rádios. "Rocking Chair", co-produzida pelo Basement Jaxx, acerta em cheio em trazer Cyndi para a atualidade. Outro tiro certeiro de Bring Ya to the Brink é a parceria de Cyndi com o produtor sueco Kleerup, o mesmo que fez maravilhas com a cantora Robyn. "Lay Me Down", faixa produzida por ele, é a melhor do disco, começando devagar e despencando em um beat disco/house delicioso. Assim como Madonna, que nos últimos discos se juntou a nomes de peso da eletrônica como Mirwais e Stewart Price, talvez seja essa a saída perfeita para os próximos discos de Lauper.

Bring Ya to the Brink é genuinamente um ótimo disco pop. É só Cyndi não inventar de ficar "séria" de novo, que tudo dará certo.

NO BRASIL!
Para promover o álbum, Cyndi fará uma animada tour por nossa terra brasilis, eis as datas: 11/nov em Belo Horizonte (Chevrolet Hall); 13/nov em São Paulo (Credicard Hall); 15/nov no Rio de Janeiro (Citibank Hall); 17/nov em Curitiba (Teatro Positivo); e 19/nov em Porto Alegre (Teatro do Bourbon Country).

Fonte: rraurl/Uol

Nenhum comentário: