domingo, 30 de novembro de 2008

Ed Motta, Chico César e outros se reúnem em show beneficente para Santa Catarina

Fabiana Cozza, Simoninha e Jair Oliveira também participam.
Evento será realizado neste domingo (30) no Anhembi, em São Paulo.

Destaques da música brasileira vão se reunir neste domingo (30) em um show beneficente em prol das vítimas de enchentes em Santa Catarina no Auditório do Anhembi, em São Paulo.

Entre os participantes estão Ed Motta, Chico César, Fabiana Cozza, Simoninha, Jair Oliveira, Trio Virgulino, Quinteto em Branco e Preto, e Lecy Brandão, Inimigos da HP, Claudio Zoli, Inezita Barroso, Yamandu Costa, além da dupla César Menotti e Fabiano.

Os shows começam às 20h, e o ingresso é uma garrafa de água mineral ou um cobertor.

O evento conta com o apoio da Prefeitura do Município de São Paulo, Governo do Estado de So Paulo, Defesa Civil de São Paulo, Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo e do SESC-SP.

Show SOS Santa Catarina
Quando: domingo (30), a partir das 20h
Onde: Auditório do Anhembi, Portão 34, R. Olavo Fontoura, 1209, Santana
Quanto: Uma garrafa de água mineral ou um cobertor / Estacionamento gratuito

Fonte: G1

Madonna leva 50 mil mexicanos para primeiro show de turnê na América Latina

Começa a turnê 'Sticky and Sweet', que passará também pelo Brasil.
Aos 50, cantora esbanja sensualidade, mas mais serena que outrora.

A cantora Madonna, de 50 anos, atraiu na noite de sábado cerca de 50 mil pessoas para o primeiro show da turnê "Sticky & Sweet" na América Latina, realizado na Cidade do México.

Esbanjando sensualidade, mas bem mais serena, Madonna apresentou ao público que lotava o estádio de beisebol Foro Sol músicas de seu mais recente álbum, "Hard Candy", e antigos sucessos de sua carreira, que completou 25 anos em 2008.

A artista iniciou o espetáculo cantando "Candy Shop". Em seguida, saudou a platéia com um "Olá, México" e emendou "Beat Goes On", que, assim como a música de abertura, faz parte de seu último trabalho.

Quebrado o gelo, Madonna deu continuidade à apresentação mesclando hits antigos - "Human Nature", "Vogue", "Die Another day", "Into the Groove" e "Borderline" - com composições mais atuais, como "Heartbeat".

Na seqüência, "Music" fez o público vibrar, enquanto "4 Minutes", executada um pouco depois, levou ao palco, ainda que por meio de pequenos telões, o cantor Justin Timberlake.

Em outro momento do show, Madonna voltou a falar com o público. "Quero aproveitar esta oportunidade para dizer o quanto estou feliz por voltar ao México. É um grande começo de turnê na América Latina. Por isso, quero agradecer", disse.

Na parte final do espetáculo, "Like a Prayer", "Ray of Light", e "Hung Up" antecederam "Give it to Me", que encerrou muito bem a noite.

Depois do México, a turnê "Sticky & Sweet", que termina este mês, segue para Chile (Santiago do Chile), Argentina (Buenos Aires) e Brasil, onde a cantora fará dois shows no Rio de Janeiro e três em São Paulo.

Fonte: G1

sábado, 29 de novembro de 2008

Ivete Sangalo lança sucesso para o carnaval

Ivete Sangalo lançou nesta sexta-feira a música que promete ser o seu sucesso para o próximo carnaval. Para a missão de agitar o país no próximo fevereiro, a musa baiana vai investir na faixa "Dalila", de Carlinhos Brown em parceria com Alain Tavares.

Para ouvir "Dalila" clique aqui

A música que começa a tocar hoje nas rádios do país estará no próximo álbum da cantora, Pode Entrar. O disco foi gravado no estúdio caseiro de Ivete e traz diversas participações.

Fonte: G1

Bomb the Bass é atração principal do Nokia Trends neste sábado

Projeto lançou o hit 'Beat dis' nos anos 80 e se tornou ícone da acid house.
Confira entrevista com Tim Simenon e com a MC americana Kid Sister.

Considerado um dos nomes mais importantes da cena acid house inglesa nos anos 80, o Bomb the Bass vem pela primeira vez ao Brasil como atração principal do Nokia Trends, neste sábado (29) no Cine Marrocos, em São Paulo. Também fazem parte do line-up o projeto N.A.S.A. (North Amercia South America), com o brasileiro DJ Zegon e o americano Squeak E. Clean, a MC Kid Sister e o DJ Z-Trip. Entre os brasileiros estão o DJ Dubstrong e o Roots Rock Revolution.

A maior parte do set do Bomb the Bass será com faixas do novo álbum, “Future chaos”, lançado em 2008 – depois de 14 anos de hiato. “Também vamos tocar coisas antigas, como ‘Beat dis’, ‘Megablast’, 'Bug powder dust' e 'Clear cut', mas com uma cara diferente, que tem mais a ver com a pegada do disco”, conta o produtor Tim Simenon, mentor do projeto. “Não imaginava que ‘Beat dis’ teria essa relevância. Falar sobre ela 20 anos depois é algo fantástico.”

Munido de um laptop, ele apresentará um live set acompanhado do cantor Paul Conboy, que participa do disco novo, e dos irmãos Claudio e Valerio Spoletini, DJ e VJ respectivamente. Segundo Simenon, a idéia é que o show seja acompanhado de uma instalação visual. Sobre “Future chaos”, ele comenta: “Foi muito pessoal e desafiador pra mim, bem mais do que qualquer outra coisa.” Noventa e nove por cento do disco foi composto no sintetizador minimoog, além de voz, baixo e bateria. “Hoje nós temos muitas opções, e eu preferi voltar ao básico, ao que era essencial, para mim, ter no álbum”, diz.

Entre as faixas, chamam atenção as participações de Mark Lanegan e John Spencer, artistas mais ligados ao rock. “Uma boa canção é sempre uma boa canção, independente do gênero”, fala Simenon. “O Bomb the Bass sempre teve convidados, e o critério é gostar do que os colaboradores fazem. Ouvi o Mark Lanegan cantando ‘Hit the city’ com a PJ Harvey e essa foi minha inspiração para entrar em contato com ele, porque fiquei maluco com a performance naquela faixa. Aconteceu o mesmo com o John Spencer e o Fujiya & Miyagi.”

O produtor, que mora em Amsterdã há quase uma década, diz que pretende passar o final de ano na capital holandesa e trabalhar no próximo álbum. Em sua passagem pelo Brasil, aliás, ele aproveitou para encontrar o brasileiro Gui Boratto para gravarem juntos.

Apadrinhada de Kanye West diz que disco novo será sanduíche para 50 pessoas


Kid Sister não tem nenhum álbum lançado, mas já faz barulho no cenário alternativo americano há três anos. Seu primeiro single, “Pro nails”, ganhou a bênção do rapper Kanye West e deve fazer parte de seu disco de estréia, previsto para sair no início do ano que vem.

“Gosto de artistas que me façam sentir como se eu estivesse com muita fome e visse um sanduíche gigante”, conta a MC de 28 anos, cujo verdaeiro nome é Melissa Young. Ela descreve como será seu disco, intitulado “Dream date”: “Vai ser um sanduíche com muito peru, presunto, frango, rosbife, carne de porco e vários tipos de queijo, parmesão, chedar; grande o suficiente para alimentar 50 pessoas”, ri.

Estudante de cinema e vendedora em lojas de artigos infantis, ela começou a rimar sobre as bases disparadas pelo irmão mais novo. “Ele estava fazendo um trabalho muito legal, vibrante mesmo. As pessoas que iam às festas tinham uma paixão pela música, muita vontade de sair. Foi quando começou um novo movimento em Chicago. Ele estava se dando muito bem e eu decidi que queria fazer o mesmo. Eu freqüentei a faculdade, tirei diploma, e ele, que era mais novo do que eu, estava ganhando muito mais dinheiro. Não era justo! Então, joguei os dados, e ganhei.”

Kid Sister fala com a mesma simplicidade – e sinceridade – sobre o encontro com o poderoso Kanye West. “Meu namorado é DJ do Kanye West, simples assim. Eles estavam ouvindo música depois do VMA Europeu – Kanye estava muito bravo porque o Justice tinha ganhado o prêmio de melhor vídeo. O A-Track mostrou a faixa para ele, e um dia Kanye me ligou e colocou a música pronta, com os vocais dele, pra tocar no telefone. Foi incrível.”


Nokia Trends

Quando: sábado (29), a partir das 21h

Onde: Cine Marrocos, R. Conselheiro Crispiniano, 344, República
Quanto: R$ 80

Vendas: Ticketmaster – www.ticketmaster.com.br

Call Center: São Paulo: (11) 6846-6000 / Outros Estados: 0300-7896846

Por Lígia Nogueira
Fonte: G1

Marcelo Camelo abre festival El Mapa de Todos

Marcelo Camelo foi o grande destaque musical no primeiro dia do Festival Ibero-americano de Música Contemporânea “El Mapa de Todos - música, cultura digital e integração”, apresentado na última quinta-feira no Espaço Brasil Telecom.

Acompanhado pela banda paulistana Hurtmold, o ex-hermano empolgou um público de 700 pessoas, com um show baseado em seu primeiro álbum-solo, “Sou” (ou “Nós”, lido de cabeça pra baixo ), ao qual não faltaram hits dos Los Hermanos.

Em várias músicas, como “Teo e a Gaivota” e “Janta”, a platéia cantou junto com Camelo, que encerrou o show em clima de carnaval nostálgico, com a singela marchinha “Copacabana”.

Idealizado e produzido por Fernando Rosa, editor do portal Senhor F, e realizado em parceria com o Espaço Brasil Telecom, o evento é uma tentativa de aproximação entre as cenas independentes de países como Peru, Chile, Argentina, Uruguai, Espanha, Portugal e Brasil.

Além de shows, “El Mapa de Todos” inclui exposições, apresentação de vídeos, oficinas, lançamento de livros e debates sobre a integração regional.

Coube ao brasiliense Beto Só apresentar o primeiro show da noite, no palco montado no foyer. Pena que até então pouca gente havia chegado para apreciar o pop intimista do artista, responsável por versos de inspirada melancolia como “o tempo contra nós / quase que perco você / o mundo tão veloz / tenta nos separar' (“O Tempo Contra Nós”).

Beto Só mostrou ter afinidade estilística e sonora com Marcelo Camelo, assim como o português Azevedo Silva, responsável pelo segundo show da noite, que arrebatou o público com o que ele denomina de “exercício de tristeza”. Azevedo é um jovem bardo lusitano com o fado na veia e um espírito folky na melhor tradição de Bob Dylan e Leonard Cohen: “Triste fado o meu / salto sem ter rede / vôo sem temer / decididamente” (“De Olhos Fechados”).

O artista, que conta com o acompanhamento do guitarrista Filipe Grácio, não escondeu satisfação por ter cantado para um teatro lotado, acrescentando que em Portugal costuma se apresentar para 10 a 30 pessoas.

O ponto mais fraco da noite ficou por conta da renomada dupla uruguaia Danteinferno, que começou como quinteto em 2002, tornando-se um grande destaque na cena indie sul-americana, com sua peculiar e experimental mistura sonora, que, segundo o baterista Martin Recto, requer alguma intimidade para ser devidamente apreciada.

Não foi o que aconteceu em Brasília, em parte porque o público, que logo se dispersou, estava mais interessado em garantir um bom lugar no teatro ao lado, que se preparava para receber o tão aguardado show de Marcelo Camelo. E, assim, Danteinferno encerrou sua performance sob a frieza do público.

O segundo dia do festival El Mapa de Todos reúne mais uma vez, nesta sexta-feira (28), expoentes da música independente sul-americana. O esperado show dos Babasónicos, estrelas do novo rock argentino, fecham a noite de hoje.

Sexta - 28/11
Facas Voadoras - Campo Grande (palco foyer)
Macaco Bong - Cuiabá (palco teatro)
Turbopótamos - Peru (palco foyer)
Babasónicos - Argentina (palco teatro)

Sábado - 29/11
Instiga - Campinas (palco foyer)
La Quimera del Tango - Argentina (palco teatro)
Javiera Mena - Chile (palco foyer)
Sr. Chinarro - Espanha (palco teatro)
Mundo Livre S/A - Recife (palco foyer)

Por Sergio Bazi
Fonte: Igpop

RBD se apresenta no Rio e promete voltar em dezembro

Cerca de 15 mil pessoas assistiram nesta sexta-feira a apresentação do grupo mexicano RBD, no HSBC Arena, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. O show faz parte da "turnê do adeus", que marca a despedida da banda.

Em agosto deste ano Anahí, Christian, Christopher, Dulce Maria, Maite e Alfonso anunciaram a separação.

A noite marcaria a despedida da banda em solo carioca, mas no meio da festa Christian anunciou que eles irão retornar no próximo dia 10 de dezembro para mais um show. "Temos uma surpresa para vocês. Nós regressaremos. Mês de dezembro estaremos de volta", garantiu ele para delírio dos fãs.

Como aconteceu em Fortaleza, dia 25, e em Porto Alegre, dia 27, Maite não se apresentou com o restante da banda nesta sexta. Antes do show um comunicado nos altos falantes informou que a cantora não subiria ao palco e quem desejasse poderia pedir o dinheiro do ingresso de volta. O público reagiu à notícia e começou a gritar o nome de Maite. Não se sabe se Maite estará presente em São Paulo, neste sábado, e em Brasília, no domingo.

Após uma hora e meia de atraso, o RBD subiu ao palco às 22h. A música de abertura foi Cariño Mio, seguida de Aun hay Algo, Un Poco de tu Amor e Otro Dia que Va. Novamente o momento de maior emoção foi quando Anahí, a preferida da platéia, cantou Salvame. "Amigos, eu quero falar uma coisa, porque eu falo português. Um pouquinho, mas falo", brincou Anahí, "vocês são o nosso sonho que virou realidade. Vocês me fizeram acreditar no meu sonho".

O restante da banda também se emocionou com o carinho dos fãs. "É espetacular para todos nós estar no Rio de Janeiro. Obrigado pela confiança, obrigado a todos", disse Christian. "Obrigado por tanto amor", agradeceu Dulce. "Vocês sempre serão nossos amigos", afirmou Christopher.

A estudante Carol Mello, 17 anos, foi ao show acompanhada das amigas. Elas moram no município de São Gonçalo, mas afirmaram que não perderiam de jeito nenhum a apresentação. Para a jovem, Anahí é um exemplo a ser seguido. "Ela me faz acreditar num sonho, me faz acreditar que a gente precisa ter esperança".

Já Evye Mendes, 17, acredita que a canção No Pares, cantada por Dulce, é a que melhor representa a mensagem do RBD. "No pares diz tudo que a gente aprendeu com eles. Que os outros não podem fazer com que a gente desista dos nossos sonhos".

A bailarina e atriz Renata Ferreira, escolhida para atuar como protagonista da versão brasileira de High School Musical, foi ao espetáculo acompanhada de Bernardo Falcone, que foi eliminado durante a seleção. Ela afirmou que embora não seja fã do RBD queria conhecer o show. "A gente chegou a ter medo da rixa que existe entre fãs do RBD e High School, mas o público é muito receptivo.".

O RBD priorizou antigos sucessos no show, relembrando com o público cançõs como Solo Quedo em Silencio, Besame sin Miedo, Ser o Parecer e Que hay Detrás. Fechando a noite, os integrantes do grupo saíram do palco por alguns minutos e retornaram vestindo os uniformes escolares com gravatas vermelhas que se tornaram marca registrada da banda, e entoaram junto com o público seu maior sucesso Rebelde.

Houve um grande número de atendimentos médicos antes, durante e depois do show. Cerca de 50 pessoas, a maioria adolescente, teve que ser socorrida. Segundo funcionários do posto médico do HSBC Arena já era esperado um número alto de ocorrências por causa da comoção que a até então despedida do grupo causou nos fãs.

O cantor mexicano Peewee fez uma breve apresentação de quinze minutos antes do show principal, entre 21h10 e 21h25.

Por Daniel Gonçalves
Fonte: Terra

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Manuscrito de Eleanor Rigby é vendido por R$ 550 mil

Annie Mawson segura o registro salarial do hospital da cidade de Liverpool que tem o nome de Eleanor Rigby

Um manuscrito de 97 anos que dá pistas sobre a identidade de Eleanor Rigby, retratada em uma das músicas mais famosas dos Beatles, foi vendido por 115 mil libras (cerca de R$ 550 mil) em um leilão na quinta-feira.

Mesmo assim, a soma ficou abaixo do esperado. Estimava-se que o manuscrito fosse arrematado por 500 mil libras.

O dinheiro irá para a Annie Mawson e sua instituição beneficente, the Sunbeams Music Trust (www.sunbeamsmusic.org), que usa a música para ajudar pessoas com necessidades especiais.

O manuscrito é um registro salarial do hospital da cidade de Liverpool e tem o nome e a assinatura de E. Rigby, empregada doméstica. Seus rendimentos anuais somavam 14 libras.

De acordo com Mawson, o documento foi enviado a ela em 1990 pelo ex-Beatle Paul McCartney após ela ter enviado uma carta a ele em nome de sua instituição de caridade.

"Eu escrevi... para Paul e pedi a ele meio milhão de libras. Mas, no fim da carta, eu disse apenas: 'olha, eu sei que você é uma pessoa muito caridosa e eu considero um privilégio dividir a minha história com você'", disse ela à Reuters antes da venda.

"Nove meses depois, em junho de 1990, chegou este envelope incrível. Chegou nove meses depois de eu ter escrito a ele, o que fez parte do mistério porque eu achava que (minha carta) tinha ido parar no lixo."

Ela disse que o envelope com o manuscrito de 1911 tinha um carimbo oficial da turnê de Paul McCartney. O cantor estava em turnê em 1990.

De início, Mawdon não percebeu a importância do registro até ver a lista de nomes e encontrar E. Rigby.

O documento dá uma das mais valiosas dicas sobre a identidade de Rigby, que, na música, morre sozinha sem ninguém para lamentar sua partida. De acordo com sites especializados em música, McCartney teria dito anteriormente que a personagem era inventada.

A lápide de Eleanor Rigby também foi descoberta em um cemitério de Woolton, Liverpool, perto de onde McCartney conheceu John Lennon, em 1957.

"Eu imagino quanto Paul McCartney queria revelar quando passou este documento adiante", disse Ted Owen, diretor do Birô da Fama, que vendeu o manuscrito em Londres.

(Reportagem de Mike Collett-White)
Fonte: Reuters/Uol

Em boa forma, Britney Spears volta aos palcos

A cantora Britney Spears parece ter superado de vez a fase conturbada que passou nos últimos dois anos. Nesta quinta-feira, a princesa do pop fez sua volta triunfal aos palcos na 60ª edição do troféu Bambi, realizada na Alemanha.

Atração mais aguardada da noite, Britney não fez feio, apesar de quase todos os trechos de Womanizer, música que ela cantou, terem uma base de playback - o que ela já fazia quando estava no auge da carreira.

A performance foi marcada por elementos circenses, com luzes, efeitos, dançarinos e contorcionistas. Britney surgiu magra, com uma roupa preta e uma cartola. Enquanto dançava, a loira não relaxou um segundo, mas fez bonito ao mostrar que está de volta.

Na premiação, ela também não saiu de mãos abanando. Ganhou troféus Bambi por melhor artista internacional, álbum do ano (Blackout) e melhor retorno à mídia.

Nos próximos dias, Britney deve fazer performances em programas de TV, casas noturnas e outros eventos, tudo para divulgar o disco Circus, que chega às lojas no dia 2 de dezembro.

Fonte: Terra

Kylie Minogue lançará CD com remixes em 2009

Atualmente em turnê pela Ásia, Kylie Minogue já prepara alguns lançamentos para o ano que vem. O primeiro deles é Boombox, um CD de remixes.

O álbum é uma coletânea do principal material lançado pela cantora australiana com interpretações de nomes como Chemical Brothers, Mylo e Sebastien Leger.

Algumas dessas faixas já estiveram disponíveis individualmente, mas está é a primeira vez que serão lançadas em uma compilação.

Confira as músicas:

1. Can't Get Blue Monday Out Of My Head (Bootleg with New Order)
2. Spinning Around (7th District Club Mental Mix)
3. Wow (Death Metal Disco Scene Mix)
4. Love At First Sight (Kid Creme Vocal Dub)
5. Slow (Chemical Brothers Mix)
6. Come Into My World (Fischerspooner Mix)
7. Red Blooded Woman (Whitey Mix)
8. I Believe In You (Mylo Mix)
9. In Your Eyes (Knuckleheadz Mix)
10.2 Hearts (Mark Brown's Pacha Ibiza Upper Terrace Mix)
11.On A Night Like This (Bini & Martini Mix)
12.Giving You Up (Riton Re-Rub Vocal Mix)
13.In My Arms (Sebastien Leger Vocal Mix)
14.The One (Britrocka Remix)
15.Your Disco Needs You (Casino Mix)
16.Boombox (LA Riots Remix)

Fonte: Terra

O Rappa recolhe doações para Santa Catarina

Banda pede que fãs levem roupas e alimentos não perecíveis a shows em Goiânia e Salvador, para doar aos desabrigados de Santa Catarina

O grupo O Rappa está pedindo que fãs levem roupas e alimentos não perecíveis aos shows desta sexta-feira (28), em Goiânia, e sábado (29), em Salvador.

As doações serão encaminhadas às vítimas das enchentes em Santa Catarina. As chuvas já deixaram mais de 80 mortos e 23 mil desabrigados no estado.

Quem quiser ajudar mas não pode ir aos shows pode depositar dinheiro numa das contas abertas pela defesa civil de Santa Catarina. Os valores serão usados para comprar mantimentos.

As contas são as seguintes: Banco do Brasil, agência 3582-3, conta 80.000-7; e Banco do Estado de Santa Catarina, agência 068-0, conta 80.000-0. Qualquer quantia é aceita

Fonte: Igpop

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Ivete Sangalo lança música nova nesta sexta-feira

'Dalila', de Carlinhos Brown, fala de uma mulher que prevê o futuro.
Canção fará parte do CD/DVD 'Pode entrar', previsto para 2009.

Depois de se dedicar a um álbum infantil, "A casa amarela", Ivete Sangalo se prepara para o carnaval. A cantora vai lançar uma música nova nesta sexta-feira (28). Batizada de “Dalila”, a faixa estréia nas rádios de todo o país.

A canção vai fazer parte do repertório do CD e DVD “Pode entrar”, que a baiana planeja soltar no primeiro semestre de 2009.

“Dalila é uma mulher que consegue prever um futuro sempre muito positivo e de muita festa”, explica Sangalo, via gravadora Universal.

A música foi composta por Carlinhos Brown e Alain Tavares e já faz parte dos shows da cantora pelo Brasil.

Fonte: G1

Alanis Morissette fará show no Brasil em 2009

Cantora confirmou apresentação em Florianópolis.
Show está previsto para o dia 7 de fevereiro.

A cantora canadense Alanis Morissette fará um show no Brasil em 2009. A apresentação da artista foi confirmada para o dia 7 de fevereiro, no clube Pacha, em Florianópolis.

A roqueira deve apresentar músicas de seu novo álbum, “Flavors of entanglement”, o sétimo da cantora, lançado este ano. O disco foi produzido por Guy Sigsworth, que tem no currículo gravações com Madonna, Björk e Britney Spears.

Além das músicas do novo álbum, a cantora deve incluir antigos hits de sua carreira como “Ironic”, “You learn”, “Head over feet”.

A produtora responsável pela vinda da cantora ao país não divulgou o preço dos ingressos. O clube Pacha fica na rodovia Maurício Sirotsky Sobrinho, 2500, em Jurerê Internacional.

Fonte: G1

MP3 é a mídia que cresce mais rápido na história da música do Reino Unido

Os celulares com reprodutor de MP3 venderam cerca de cinco vezes mais que os tocadores de CD no Reino Unido nos últimos anos, fazendo com que essa seja a mídia que cresce mais rápido na história da indústria da música. A informação foi divulgada pela ERA, associação de comerciantes de varejo do país.

Segundo o órgão, foram vendidos 44 milhões de celulares com MP3 nos últimos dois anos na região, enquanto as vendas de CD players ficaram em 8 milhões.

Entre outubro de 2007 e setembro de 2008 foram vendidos 32,1 milhões de aparelhos de MP3 de todos os tipos no país --75% eram celulares. De acordo com a pesquisa, cerca de 90% desses telefones já vem equipados com MP3 no país.

"Nunca na história na música nós vimos um formato decolar dessa forma. Não há dúvida de que o MP3 é o formato de crescimento mais rápido da história, mais que o vinil, o cassete ou o CD", afirma Russel Coultart, presidente do conselho da ERA Digital.

"A capacidade do MP3 de comprimir um monte de músicas em uma pequena quantidade de memória o torna ideal para aparelhos móveis, como os celulares e os MP3 players", diz.

Fonte: Folha Online

New Order manda recolher álbuns com defeito

Discos relançados recentemente tinham faixas com baixa qualidade.
'Os defeitos nos passaram despercebidos', disse o baixista Peter Hook.

O New Order mandou recolher das lojas cinco de seus álbuns que foram relançados recentemente com canções extras. A banda alega que o áudio de algumas faixas está com problemas de qualidade.

A decisão foi tomada depois de vários fãs terem enviado e-mails ao grupo com reclamações, segundo o semanário musical britânico “NME”.

A banda e as gravadoras Warner e Rhino divulgaram um comunicado pedindo desculpas. “Ressaltamos que algumas fontes são antigas e precisam de correções. Estamos trabalhando para corrigir os problemas.”

“Os defeitos nos passaram despercebidos”, escreveu o baixista Peter Hook em seu blog no MySpace. “Não tivemos acesso ao produto final antes do lançamento”, explicou o músico.

Os álbuns recolhidos são “Movement”, “Power, corruption & lies”, “Low-life”, “Brotherhood” e “Technique”.

Fonte: G1

Queen conquista platéia com clássicos e homenagem a Freddie Mercury





Banda inglesa tocou 'A kind of magic' e 'Radio ga ga' nesta quarta (26).
Vocalista morto em 1991 apareceu no telão cantando 'Bohemian rhapsody'.

Bastaram soar os primeiros riffs da guitarra de Brian May para que o público fosse ao delírio na noite desta quarta (26) em São Paulo. Fãs com idade média acima dos 30 anos praticamente lotaram o Via Funchal para ver o lendário guitarrista e o baterista Roger Taylor, ambos integrantes da formação original do Queen, tocarem com Paul Rodgers, ex-integrante do Bad Company que assumiu os vocais em 2005. Três outros músicos de apoio acompanharam a banda inglesa em cerca de duas horas de show.

Embora o trio tenha acabado de lançar um novo álbum de inéditas, ‘The cosmos rocks”, que marcou o retorno do grupo ao estúdio depois de 13 anos, foram os clássicos de toda a carreira da banda que serviram de recheio principal ao repertório. Conforme Taylor havia avisado em coletiva de imprensa na capital paulista no início da semana, a apresentação alternou climas variados, indo de baladas a canções barulhentas.

A estrutura do show abre espaço para que todos apareçam igualmente, o que deu um certo equilíbrio no resultado final. O guitarrista foi acompanhado por palmas em seus intermináveis solos, ao passo que o baterista mostrou fôlego e boa forma ao cantar e tocar “A kind of magic”, um dos clássicos do Queen nos anos 80 ao lado de “Radio ga ga”, que foi acompanhada de um imenso dial que girava no telão.

Esse, aliás, é um dos pontos altos da tecnologia utilizada, já que mostra imagens dos integrantes em tamanho descomunal, de maneira semelhante à turnê mais recente do Police. A maior diferença em relação à banda de Sting, talvez, é que May e companhia mantêm uma postura muito mais espontânea no palco, sem competições ou burocracias.

Depois de “Crazy little thing called love”, canção rockabilly dos anos 70 no melhor estilo Elvis, a banda emendou a épica “The show must go on”, do início dos 90. Mas a melhor parte ainda estava por vir. Quem cantou “Bohemian rhapsody”, hit absoluto do Queen lançado há três décadas, foi o próprio Freddie Mercury, que surgiu imponente no telão. O vocalista, morto de Aids em 1991, foi homenageado com um clipe em que aparecia em diversos momentos, lembrando o lado mais teatral que o grupo perdeu.

Naquele ponto, quem ainda não estava satisfeito lavou a alma cantando em coro os sucessos “We will rock you” e “We are the champions”, que fechou a apresentação em clima de final de campeonato.

Fonte: G1

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

D.J. David: Momentos

Dupla Victor e Leo rejeita rótulo de "sertanejo universitário"

Uma das revelações da nova geração do sertanejo nacional, a dupla Victor e Leo tem se destacado nessa nova safra e recebido elogios de nomes como Zezé di Camargo e Luciano. Embora muitas vezes os irmãos sejam rotulados como parte do movimento chamado "sertanejo universitário", Leo, prefere fugir de qualquer limitação que esse gênero possa trazer para a dupla.

"A gente não se sente na posição de responsável por esse movimento. Sabemos que existe um movimento novo de um pessoal que não curtia sertanejo. Acho que isso é uma renovação musical. Mas a gente não se coloca nesse rótulo de 'sertanejo universitário'. A gente não faz música pra nenhum tipo específico de público", disse.

Após dois CDs de estúdio e dois registros ao vivo, a nova aposta dos irmãos é Borboletas, lançado no mês passado. Para Leo, o resultado do álbum é satisfatório, mas admite que há um desejo de aprimorar sempre o trabalho.

"Todo CD que a gente fez, na hora de ouvir a gente pensa que poderia ser diferente. O ser humano é muito autocrítico, especialmente cantores. A gente ficou satisfeito sim, mas temos muita preocupação em crescer e aprender muito. O importante é que as pessoas sintam e se emocionem, não somente ouçam o CD", explica o cantor.

Com o novo CD, o repertório dos shows da dupla também sofrerá mudanças, mas gradualmente. "Aos poucos a gente vai integrando essas músicas novas. A gente não vai ter um lançamento oficial do show novo. Vamos fazer isso aos poucos, isso demora um tempo", conta.

Já as composições, a maior parte de autoria de Victor, são alvos de elogios de Leo. "Meu irmão é um cara que escreve coisas belíssimas em situações inusitadas. Não existe momento e nem nada direcionado para composição, é tudo muito intuitivo", diz. "O CD é 100% autoral. Os arranjos são nossos. A gente tentou preservar ao máximo nosso estilo e nossa energia musical. Queremos preservar isso em todos os CDs", completa.

A faixa Tem Que Ser Você, que virou tema da personagem Ceu (Deborah Secco) na novela A Favorita, também faz parte de Borboletas. A explosão da música, no entanto, não preocupa o sertanejo. "A gente não se preocupa com o que vai acontecer. A gente tem um compromisso muito espiritual com a música, gravar e pensar que essa canção possa acrescentar algo para as pessoas. A gente não direciona nada", explica.

Por Osmar Portilho
Fonte: Terra

The Edge diz que novo CD do U2 terá título "zen"

The Edge, guitarrista da banda U2, falou sobre o próximo álbum do grupo irlandês, que tem gerado muita expectativa entre a imprensa estrangeira e os fãs. Segundo ele, o nome do CD é baseado em uma "imagem zen".

"É uma imagem, me disse o Bono. Como se você estivesse caminhando para frente, mas sem saber para onde está indo. Meio que como fosse onde o mar e céu se encontram. É uma imagem do infinito, acho. Meio zen", disse o guitarrista ao site Gigwise.

The Edge ainda admitiu que as músicas que o grupo trabalhou com o produtor Rick Rubin foram excluídas do novo álbum.

"Tiramos essas faixas. Havia muita diferença do que o Rick fez com as músicas do que havíamos dito, foi isso, estabelecemos uma linha", explicou sobre a parceria.

O restante das músicas ficou a produção assinada por Brian Eno e Daniel Lanois. O novo álbum tem previsão de lançamento para o início do ano que vem.

Fonte: Terra

'U2', 'Coldplay' e 'Killers' ajudam a lançar revista musical

Alguns dos maiores nomes da música estão contribuindo com canções exclusivas para a RED(Wire), uma revista musical digital que será lançada no Dia Mundial de Combate à Aids, em 1ºde dezembro.

U2, Coldplay, The Killers, The Dixie Chicks, John Legend, R.E.M. e Bob Dylan estão participando da iniciativa, que nasceu da organização ativista RED, criada por Bono. Toda a renda das assinaturas será revertida em benefício de soropositivos na África. A MSN.com vai dar uma festa de lançamento da revista em 1o de dezembro.

Por 5 dólares, os usuários receberão uma edição nova da RED(Wire) toda quarta-feira, incluindo uma canção exclusiva de um músico famoso, uma canção de um artista que a RED quer promover, uma peça multimídia que pode incluir vídeo ou fotografia e uma matéria mostrando como a renda está beneficiando africanos carentes. Os materiais serão descarregados num tocador personalizado e, de lá, carregados automaticamente no iTunes.

Os usuários poderão enviar dois exemplares gratuitos a amigos e serão premiados se assinarem a RED(Wire).

O fundador da revista, Don MacKinnon, disse à Billboard.com: "Já há artistas dizendo 'quero dar a vocês uma faixa para as pessoas que chamaram amigos'. Essa é a grande idéia: usar as redes de relacionamento social para realmente mudar o mundo de maneira singular."

A faixa do U2 foi gravada na quarta-feira passada, e The Killers, Elton John e Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, se uniram na canção de Natal Joseph, Better You Than Me, que MacKinnon descreve como "balada power", É o terceiro ano consecutivo em que The Killers criam uma canção natalina e doam a renda à (RED).

Enquanto isso, em sua versão própria de Redemption Song, de Bob Marley, John Legend abre mão do piano em favor de um arranjo mais enxuto com guitarra, baixo e backing vocals, segundo MacKinnon.

Também estará na revista a primeira canção nova das Dixie Chicks desde a grande vitória do grupo no Grammy de 2007, Lucky One, além de Elvis Costello e Police em Watching the Detectives e Walking on the Moon, numa jam session gravada durante o novo programa de Costello no Sundance Channel, Spectacle. Outras músicas a sair na (RED)Wire serão anunciadas nas próximas semanas.

MacKinnon está entusiasmado com as direções criativas abertas à nova revista digital, especialmente com a participação de artistas tão conhecidos.

"Tive uma reunião com Jay-Z, e ele quer discutir artistas a serem destacados nas edições", disse ele. "Grandes artistas podem ser curadores de edições. A meta toda foi criar uma plataforma criativa."

Fonte: Reuters/Terra

Mallu Magalhães - Biografia

Biografia

Maria Luiza de Arruda Botelho Pereira de Magalhães (São Paulo, 29 de Agosto de 1992) é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira. Mallu ganhou notoriedade no seu MySpace Brasil e tornou-se famosa pelas músicas de sua autoria. Em 2008 lançou seu primeiro álbum, auto-intitulado. Seus mairoes sucessos são Tchubaruba e J1.

Mallu é filha de um engenheiro que, apaixonado por rock clássico a influenciou em seus gostos musicais. Aos nove anos, Mallu ganhou um violão e dois anos depois passou a fazer aulas. Já aos doze anos, passou a compor suas próprias músicas, grande parte delas escritas em inglês.

Em seu aniversário de 15 anos, Mallu pediu para seus pais e avós que seus presentes fossem dados em dinheiro. Com ele, Mallu pôde gravar quatro músicas de sua autoria e as deixou disponíveis na internet no site MySpace, dentre elas destacam-se "Tchubaruba" e "J1", e músicas em vídeo como "Vanguart". Quase que instanteneamente, Mallu tornou-se um sucesso na rede, gravando vídeos e dando entrevistas para revistas especializadas, como a Rolling Stone, e para programas como Minha MTV, Domínio MTV, Altas Horas e Programa do Jô. Em 2008 a música "J1" esteve em uma propaganda nacional, para a rede de telefonia Vivo.[1] Também em 2008 concorreu ao MTV Video Music Brasil 2008 nas categorias Artista do Ano, Banda/Artista Revelação e Show do Ano. Ela também cantou no CD solo de Marcelo Camelo "Sou". Em 2008 Mallu viajou o Brasil fazendo muitos shows, entre eles o chamado My Space Music Tour que no qual a entrada foi gratuita. No início de Outubro gravou seu primeiro DVD ao vivo num show lotado em São Paulo.

Mallu é apontada como a grande revelação da música brasileira em anos sendo aclamada por publicações como Rolling Stone, Trip e Bravo! pela sua precocidade, espontaneidade, grande bagagem cultural e talento para cantar e compor tanto em inglês como em português. Suas influências são o rock clássico e o folk como The Beatles, Belle and Sebastian, Bob Dylan e Johnny Cash, além de outros em estilos musicais semelhantes.

Fonte: Wikipédia



Mallu Magalhães - Tchubaruba

D2 lança disco com influência de metal

Após quatro discos solo, a mistura de rap com samba já virou marca registrada de Marcelo D2. Dizendo-se estar em uma fase influenciada pelo "metal", o rapper mostra que não quer ficar preso à marca e lança o álbum-manifesto "A Arte do Barulho", o quinto sem o Planet Hemp.

"Eu vou no rock/ Eu vou funk/ É hip hop/ Atitude punk", canta D2 em "Pode Acreditar", anunciando as intenções do novo trabalho na única faixa em que, curiosamente, exercita a sua veia sambista. Em "A Arte do Barulho", o "laiá laiá" de D2 reincorpora as guitarras aceleradas dos tempos de Planet Hemp, flerta com o funk carioca, mimetiza a fase soul de Roberto Carlos e troca a formação percussiva do samba pelas bases eletrônicas.

"Eu estava sentindo saudade dessa parada mais pesada mesmo. Aí eu fui num show do Justice [dupla francesa], que não tem muito a ver com rock, é uma banda de dance, mas que tem total influência de metal. O show me deixou embasbacado, e eu pensei: "Dá para fazer música pesada com groove. Dançante, mas pesada'", diz D2.

Depois de abrir o rap ao universo do samba, o músico acredita que seria benéfico aos rappers brasileiros incorporar a linguagem direta e popular dos funkeiros em seus versos.

"Eu acho que o rap nacional precisa buscar essa identidade. A gente precisa falar mais para o povo, e não ficar falando para o nosso ego. Esse é o meu caminho, é o que eu tento buscar no samba. É o que o funk faz. O cantor de funk é totalmente desprovido de ego, é escrachado pra caramba. Eles falam a linguagem do povo, aquilo que o povo quer ouvir", diz.

D2 tenta conciliar passado e futuro. "Fala Sério!", com participação de Mariana Aydar nos vocais, "tem uns tambores de congada, uma coisa mineira, mas com uma guitarra punk, meio The Clash", segundo ele.
Roberta Sá canta o refrão de "Minha Missão". "Essa melodia é total Roberto Carlos. Quando eu acabei de escrever essa letra, pensei: "Caraca, essa deve ser a minha veia Roberto Carlos"."

Manifesto

D2 tenta fazer barulho não somente com a música. Numa espécie de manifesto que vem no encarte, exalta de Tom Jobim a Chico Science e prega: "É preciso escrever a nossa própria história... deixar de viver o sonho dos outros".

"Todo mundo fica mais interessado na briga do casal do momento, na revista, do que em cuidar do seu casamento. Todo mundo fica preocupado com quem está fazendo mais sucesso do que em correr atrás do seu próprio sucesso", afirma.

"Eu gostaria de ter a classe da bossa nova, a malandragem do samba de terreiro e a agressividade do rock'n'roll". Para o ano que vem, já sabe o que quer: fazer shows de "A Arte do Barulho" no Brasil e no exterior e realizar o sonho de gravar um disco com João Donato.

Por Caio Jobim
Fonte: Folha Online

Turnê de despedida do RBD começa em Fortaleza nesta terça

Começa nesta terça-feira a despedida do grupo mexicano RBD de seus fãs brasileiros. O sexteto se apresenta esta noite no Siará Hall, em Fortaleza, com ingressos de R$ 80 a R$ 250.

Alfonso, Any, Christian, Christopher, Dulce María e Maite farão três outros shows no país com a turnê "Adeus". No dia 27, eles cantam seus sucessos no Pepsi on Stage, em Porto Alegre, com ingressos de R$ 600 (premium) a R$ 156 (pista).

No Rio de Janeiro, o show acontece dia 28 na HSBC Arena. Três setores já estão com ingressos esgotados, mas restam entradas para a pista (R$ 24) e pista VIP (R$ 600).

Em São Paulo, os mexicanos encontram os fãs na Arena Skol Anhembi no dia 29. Estão à venda ingressos para cadeiras setor A (R$ 600) e B (R$ 240). No dia seguinte eles encerram sua passagem pelo país em Brasília com ingressos à venda entre R$ 360 e R$ 48.

Fonte: Igpop

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Senado aprova cota de 40% para estudantes

A comissão de Educação do Senado aprovou nesta terça-feira, por 14 votos a sete, um sistema de cotas para a compra da meia-entrada em eventos culturais e esportivos. A matéria define que somente 40% dos ingressos vão poder ser adquiridos com desconto por estudantes e idosos.

A aprovação foi comemorada por artistas, que acompanharam a votação na comissão. De acordo com o ator Wagner Moura, o projeto começa a moralizar a emissão de carteirinhas estudantis e permite que o preço dos ingressos seja reduzido. Ele destacou que a alta presença de pessoas com carteiras de estudantes – 70% em seus espetáculos - faz com que o preço dos ingressos seja dobrado.

"Sou a favor da meia-entrada, mas precisa haver uma moralização. Essa é uma questão de mercado. Hoje [com a grande quantidade de carteirinhas falsas] é um caos absoluto", disse.

Por outro lado, a presidente da União Nacional dos Estudantes, Lúcia Stumpf, fez duras críticas à matéria. Ele destacou que o projeto não regulamenta a emissão de carteirinhas falsas, somente cria a cota de 40%. "Essa cota não é cumprida nos locais que já existe. Na prática o que fizeram hoje foi acabar com um direito estudantil", disse.

De acordo com o projeto, o poder Executivo fica autorizado a criar um Conselho para fiscalizar se os estabelecimentos e casas de espetáculos vão cumprir a cota de 40% para as entradas.

O Executivo também fica autorizado a indicar uma fonte de recursos para reembolsar o custo da meia-entrada para os produtores culturais. Os dois pontos, segundo o senador Inácio Arruda (PCdoB – CE), são fictícios, uma vez que, cabendo ao Executivo tomar a ação, dificilmente ela será tomada.

"O que votamos foi a Lei das cotas. Um senador bem me lembrou que indo para o Executivo a autorização, nada vai acontecer. A única coisa que passa a valer depois de aprovado esse projeto vão ser as cotas. Espero que a Câmara o mude", disse.

Arruda foi o responsável por conseguir os sete votos contrários às cotas. Isso porque após a aprovação do texto base do projeto ele pediu uma votação em separado especificamente para o artigo que trata das cotas.

Em relação à carteirinha, o projeto também define que cabe ao Conselho que o Executivo fica autorizado a criar, encontrar meios de regulamentar o documento, que deveria ser padronizado e emitido por algum órgão oficial.

Por fim o projeto acaba com a possibilidade de estudantes e idosos comprarem ingressos pela metade do preço em áreas reservadas, como cadeiras numeradas ou camarotes. Somente no ingresso mais barato haverá a possibilidade do benefício. Nesse caso, num evento musical, por exemplo, estudantes e idosos que queiram pagar metade do preço terão que dividir a pista de dança em frente ao palco – normalmente o ingresso mais barato.

A matéria ainda precisa ser aprovada pela Câmara – sem alterações - antes de ser sancionada pelo presidente Lula. Caso existam mudanças no projeto o Senado vai ter que votá-lo novamente.

Fonte: Ultimo Segundo/Igpop

U2 adia lançamento de novo álbum para 2009

O novo CD do U2, que estava previsto para ser lançado até o final deste ano, só chegará às lojas em 2009. A banda irlandesa alegou que o álbum "precisa de mais duas músicas".

"Eu encontrei os caras do U2 e eles me disseram: 'sabe de uma coisa? Esse álbum precisa de mais duas músicas e aí ficará exatamente do jeito que esperávamos'. Eu fui até lá, ouvi e concordei com eles", disse Jimmy Iovine, um dos responsáveis pela gravadora Interscope-Geffen-A&M, ao site da Billboard.

"É um ótimo álbum, mas precisa de mais tempo. A gravadora precisa ajudar os artistas para eles atingirem o melhor trabalho possível", explicou. Há uma grande expectativa sobre o lançamento da banda liderada por Bono.

Daniel Lanois, um dos produtores do CD, chegou a dizer que o U2 "reinventará o rock com o álbum".

Fonte: Terra

Paul McCartney diz que não se importar com downloads ilegais

Paul McCartney afirmou que não se importa que as pessoas façam downloads ilegais de músicas. Porém, o ex-Beatle admitiu que acha o conceito estranho.

"Para mim é estranho o conceito do download. Sou da época de ir às lojas e comprar vinil, fitas e CDs. É tudo igual, com a única exceção de que as pessoas não pagam mais", disse em entrevista ao site da NME.

Ainda sobre o assunto digital, McCartney brincou sobre o episódio do Radiohead. A banda inglesa disponibilizou seu álbum mais recente, In Rainbows, para que os fãs fizessem download e pagassem a quantia que achassem válido.

"Eu gostei da idéia, é nova. Eu pensei em comprar por um centavo e falar para meus amigos que paguei 10 libras", disse.

Fonte: Terra

Novo disco de Britney Spears pode ser ouvido de graça na Web

Uma semana antes de chegar às lojas, o novo disco de Britney Spears, "Circus", pode ser ouvido de graça num site da Internet, o imeem.com.

O álbum tem 13 faixas, incluindo a já famosa "Womanizer" e outras, como "My Baby", "Unusual You" e "Kill the Lights".

Divulgar as músicas na Web é uma forma de propaganda cada vez mais comum entre os músicos prestes a lançar um disco novo. "Circus" é um dos CDs mais esperados do ano, já que 2007 e 2008 foram anos tumultuados para Spears, de 26 anos.

No ano passado, ela enfrentou uma batalha judicial pela guarda dos dois filhos. Além disso, apresentou comportamentos estranhos em público e, no começo de 2008, foi internada duas vezes para avaliações psiquiátricas.

Mas, nos últimos meses, seu pai, Jamie Spears, assumiu o controle dos negócios e assuntos pessoais da cantora. Desde então, ela parece ter se recuperado. O fato de ter concluído e estar divulgando "Circus" já é um indicador de sua aparente melhora de saúde.

O disco será lançado oficialmente no dia 2 de dezembro, quando Britney completa 27 anos.

O site Imeem já lançou músicas de artistas como Fall Out Boy, U2, Lil Wayne e Rolling Stones.

Por Bob Tourtellotte/Reuters/Uol

Beyoncé desbanca single beneficente em parada britânica

'If I were a boy', single novo da cantora, ficou em primeiro lugar.
Em 2º ficou 'Hero', que pretende levantar fundos para soldados feridos.

A estrela norte-americana de R&B Beyoncé chegou ao topo da parada de singles britânica no domingo (23), encerrando o reinado de três semanas de uma música beneficente feita pelos finalistas do concurso de talentos "X Factor", informou a Empresa Oficial de Paradas.

"If I were a boy", de Beyoncé, estava na terceira posição na semana passada, enquanto "Hero", do X Factor, que tem o objetivo de levantar fundos para ajudar soldados feridos, caiu para o segundo lugar.

A banda The Killers subiu uma posição e ficou em terceiro lugar, com "Human", enquanto o rapper norte-americano TI escorregou duas posições e ficou em quarto, com "Live your life". O single tem a participação especial da cantora Rihanna.

Na parada de discos, "Spirit", da ex-competidora do "X Factor" Leona Lewis, conquistou o primeiro lugar, depois de estrear em 137º. O feito se deve ao lançamento de uma edição de luxo do disco.

"Safe trip home", da cantora britânica Dido, entrou na parada em segundo lugar, enquanto a banda canadense Nickelback, com o disco "Dark horse", estreou em quarto.

A banda galesa The Stereophonics escorregou uma posição, ficando em terceiro, com a coletânea "Decade in the sun".

O álbum mais vendido da semana passada, "The Promise", do quarteto Il Divo, caiu para o sétimo lugar.

Fonte: G1

Exemplar raro do 'Álbum branco' dos Beatles é vendido por US$ 28.800

LP, que tem o número de série 0000005, foi arrematado no site eBay.
Vendedor diz que tem outra cópia do mesmo disco com número de série 18.

Um exemplar do "The white album" ("Álbum branco") dos Beatles foi vendido no site de leilões "eBay" por 19.201 libras esterlinas (US$ 28.800), informou nesta segunda (24) a emissora pública austríaca "ORF".

A pessoa que agiu como intermediária no leilão, Andrew Milton, britânico residente na Áustria, informou à "ORF" da venda do LP, que tem o número de série 0000005.

Acredita-se que esta cópia tenha sido a primeira a ser vendida, já que as quatro anteriores ainda estariam em posse dos membros da famosa banda e de seus herdeiros.

Milton, que mora na cidade de Linz, a capital do Estado federado da Alta Áustria, onde dá aulas de inglês e negocia discos especiais na internet, vendeu o "Álbum branco" por encomenda de uma colecionadora italiana.

O professor de inglês, que não informou sobre o comprador, diz que já se prepara para oferecer outro exemplar do mesmo disco, desta vez com o número de série 18.

Fonte: G1

Dupla Edson e Hudson anuncia que vai se separar no final de 2009

A dupla sertaneja Edson e Hudson anunciou que vai se separar no final do ano que vem.

Os músicos farão uma turnê de despedida em 2009 e lançarão, ainda no primeiro trimestre, o disco "No Estúdio e ao Vivo". Após o fim da dupla, em 31 de dezembro, será gravado o CD e DVD "Despedida". Em seguida, os músicos seguirão em carreira solo.

Criada há 28 anos, a dupla gravou o primeiro álbum, "Edson e Hudson", em 1995. O mais recente trabalho dos cantores é "Na Arena ao Vivo", lançado em CD e DVD.

Fonte: Uol

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Duran Duran: "temos orgulho dos anos 80"

Comemorando 30 anos de banda, o Duran Duran se prepara para mais uma seqüência de shows no Brasil, dois em São Paulo e um no Rio de Janeiro, na expectativa de encontrar novamente o público agitado que já os recepcionou. Em entrevista ao Terra, o baixista John Taylor ainda admitiu que a banda, um dos ícones dos anos 80, sente orgulho por ter marcado a história do período.

"Quando você fala dos anos 80 você coloca um sorriso na minha cara. Foi quando tivemos nosso momento e nos conectamos com as pessoas de uma forma poderosa. Sempre estaremos ligados com esse período. Fico orgulhoso disso, se não fossemos nós, seria outra pessoa", disse. "Estabelecemos nosso lugar na história da música pop. Foi uma época ótima para música e cultura", completou. Entre os hits emplacados pelo Duran Duran estão Girls on Film, Rio, Save a Prayer e Ordinary World.

Em turnê pela América do Sul, Taylor diz que a rotina é empolgante, mas ainda consome as energias da banda. "Os shows têm sido incríveis. Estivemos em tantos países que nunca havíamos tocado. Passamos por Peru, Venezuela e Panamá. É muito empolgante, mas cansa muito também, ter que se ajustar ao horário e a cultura de cada lugar a cada dia".

O público brasileiro, já famoso por ser um dos mais calorosos com artistas internacionais, também impressionou o baixista. "Há pessoas que seguem a banda faz muito tempo. Já tocamos muito na Argentina e temos muitos fãs lá. Não gosto de generalizar, mas parece que as platéias na América do Sul sabem se divertir e gostam de dançar e cantar. Você realmente tem que fazer muitas coisas erradas pra não gostarem de você", explica.

Para os fãs da banda, Taylor explica que o grupo optou por fazer um setlist baseado em toda a carreira da banda, não somente em seu álbum mais recente, Red Carpet Massacre, de 2007. "É uma retrospectiva de toda a nossa música, nossa jornada juntos. Haverá algumas surpresas. As pessoas ouvirão algumas coisas de um jeito novo. Há sempre o material do Duran Duran que nós temos que tocar. Vamos tocar canções de todos os álbuns", conta.

Sobre o último CD, no entanto, o resultado parece não ter agradado totalmente o músico. O álbum marca uma parceria entre o Duran Duran e o badalado produtor Timbaland.

"Ele é um cara ótimo para se estar no estúdio. Me senti muito honrado de estar com ele. Foi um experimento para nós. Foi difícil para ele pegar a personalidade da banda. Fizemos um bom CD, mas não um CD ótimo. Foi uma boa idéia no papel, mas pra qualquer banda é difícil trabalhar com um produtor grande. Ele está muito acostumado a trabalhar com cantores, e nós somos uma banda", explica.

O Duran Duran faz apresentações em São Paulo (21 e 22/11, no Via Funchal) e Rio de Janeiro (23/11, no Vivo Rio). Esta é a segunda passagem do grupo pelo Brasil.

Por Osmar Portilho/Terra

Novo disco do Guns N' Roses já está no MySpace

'Chinese democracy' pode ser ouvido na íntegra em streaming.
Lançamento do álbum, primeiro em 15 anos, será no dia 23.

A pouco mais de dois dias de seu lançamento mundial, programado para 23 de novembro, o novo álbum do Guns N' Roses já pode ser ouvido de graça no site de relacionamentos MySpace. As faixas estão disponíveis em streaming, não para download.

"Chinese democracy" traz apenas o vocalista Axl Rose da formação original da banda de hard rock que fez sucesso nos anos 1990. Fortemente aguardado pelos fãs, o disco é o primeiro do GNR desde 1993, quando o grupo lançou o álbum de covers "The spaghetti incident?". Os últimos de inéditas foram "Use your illusion I" e "Use your illusion II", ambos de 1991.

Fonte: G1

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Turnê de Madonna já arrecadou US$ 161 mi

A turnê da cantora Madonna, que virá ao Brasil em dezembro, já arrecadou US$ 161 milhões pela Europa e Estados Unidos, segundo informações do site da Billboard.

Ainda de acordo com o site, a Sticky & Sweet deve reunir 240 milhões até o dia 21 de dezembro, quando ela encerra a turnê em São Paulo.

Antes de vir à América Latina - o show de estréia é na Argentina -, Madonna ainda fará cinco apresentações nos Estados Unidos. No Brasil, só há ingressos para os shows do dia 15 de dezembro, no Rio de Janeiro, e 21 de dezembro, em São Paulo.

Fonte: Terra