terça-feira, 18 de novembro de 2008

Artista escocês propõe 24 horas sem música no Brasil

Em 2007, Bill Drummond deixou BBC escocesa sem música durante um dia.
Entre outras coisas, ele é conhecido por ter queimado um milhão de libras.

Leia o Manifesto do Dia Sem Música

AVISO

DIA SEM MÚSICA: 21 DE NOVEMBRO

No Dia Sem Música:
Nenhum hino será cantado,
Nenhum disco será tocado no rádio,
IPods serão deixados em casa,
Bandas de rock não se apresentarão,
Maestros não subirão ao pódio,
Vitrolas não girarão,
A agulha não cairá,
A tampa do piano não será levantada,
Filmes não terão trilha sonora,
Jingles não irão zunir,
Os leiteiros não assobiarão,
Grupos corais fecharão suas bocas,
Estúdios não gravarão,
MCs não passarão o microfone,
Apresentações de bandas serão adiadas,
Os violinos não farão serenatas,
Nenhuma corda será tocada,
Lojas de discos permanecerão fechadas o dia todo,
E você não participará de qualquer tipo de atividade ou escuta musical,
Dia Sem Música existe por varias razões,
Você pode ter uma.

Ele já chegou ao primeiro lugar das paradas britânicas e escreveu um livro explicando para os outros como chegar lá. Também deixou uma ovelha morta na porta da festa de encerramento do Brit Awards e despejou um carregamento de CDs no mar por “culpa” da banda Abba. Mas o feito - ou a lenda? - pelo qual o escocês Bill Drummond é provavelmente mais conhecido foi por ter queimado, literalmente, um milhão de libras esterlinas.

Agora, ele vem a São Paulo com uma difícil missão: tentar fazer com que os brasileiros passem 24 horas sem ouvir música. Essa é a proposta do Dia Sem Música, evento que Drummond promove anualmente em diversas partes do mundo, sempre no dia 21 de novembro.

O artista e produtor musical - responsável entre outras coisas pelo lançamento da banda Echo and the Bunnymen - diz que o objetivo do evento é fazer as pessoas refletirem sobre a sua "relação com a música, sobre como ela muda e evolui, e para onde ela deveria estar indo".

Em sua passagem pela cidade, nesta sexta (21), Drummond deve participar de debates e palestras - horários e locais ainda não foram divulgados, o produtor ainda quer “sentir o clima’ do país -, além de promover uma “barreira de voluntários” na Avenida Paulista, que tentará fazer com que os transeuntes desliguem seus tocadores de MP3.

Fonte: G1

Nenhum comentário: