quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Dupla Victor e Leo rejeita rótulo de "sertanejo universitário"

Uma das revelações da nova geração do sertanejo nacional, a dupla Victor e Leo tem se destacado nessa nova safra e recebido elogios de nomes como Zezé di Camargo e Luciano. Embora muitas vezes os irmãos sejam rotulados como parte do movimento chamado "sertanejo universitário", Leo, prefere fugir de qualquer limitação que esse gênero possa trazer para a dupla.

"A gente não se sente na posição de responsável por esse movimento. Sabemos que existe um movimento novo de um pessoal que não curtia sertanejo. Acho que isso é uma renovação musical. Mas a gente não se coloca nesse rótulo de 'sertanejo universitário'. A gente não faz música pra nenhum tipo específico de público", disse.

Após dois CDs de estúdio e dois registros ao vivo, a nova aposta dos irmãos é Borboletas, lançado no mês passado. Para Leo, o resultado do álbum é satisfatório, mas admite que há um desejo de aprimorar sempre o trabalho.

"Todo CD que a gente fez, na hora de ouvir a gente pensa que poderia ser diferente. O ser humano é muito autocrítico, especialmente cantores. A gente ficou satisfeito sim, mas temos muita preocupação em crescer e aprender muito. O importante é que as pessoas sintam e se emocionem, não somente ouçam o CD", explica o cantor.

Com o novo CD, o repertório dos shows da dupla também sofrerá mudanças, mas gradualmente. "Aos poucos a gente vai integrando essas músicas novas. A gente não vai ter um lançamento oficial do show novo. Vamos fazer isso aos poucos, isso demora um tempo", conta.

Já as composições, a maior parte de autoria de Victor, são alvos de elogios de Leo. "Meu irmão é um cara que escreve coisas belíssimas em situações inusitadas. Não existe momento e nem nada direcionado para composição, é tudo muito intuitivo", diz. "O CD é 100% autoral. Os arranjos são nossos. A gente tentou preservar ao máximo nosso estilo e nossa energia musical. Queremos preservar isso em todos os CDs", completa.

A faixa Tem Que Ser Você, que virou tema da personagem Ceu (Deborah Secco) na novela A Favorita, também faz parte de Borboletas. A explosão da música, no entanto, não preocupa o sertanejo. "A gente não se preocupa com o que vai acontecer. A gente tem um compromisso muito espiritual com a música, gravar e pensar que essa canção possa acrescentar algo para as pessoas. A gente não direciona nada", explica.

Por Osmar Portilho
Fonte: Terra

Nenhum comentário: