terça-feira, 31 de março de 2009

Apresentação do DJ Tiga em São Paulo custa até R$ 2.500

O canadense Tiga, renomado DJ de electro que tem no currículo sucessos como "Sunglasses at Night" e "You Gonna Want Me", toca no clube D-Edge em São Paulo nesta quinta-feira (2). O primeiro lote de ingressos (R$ 80) para ver o DJ estão esgotados. Restam ainda outros lotes a preços maiores: R$ 100 (segundo), R$ 120 (terceiro) e R$ 150 (na hora). Camarotes custarão de R$ 2.000 a R$ 2.500.

Mesmo com preços altos, o evento promete atrair grande público.

O DJ foi atração do Skol Beats de 2006 junto de outros nomes de peso como Sven Väth e Armin van Buuren.

O clube recebe ainda outro DJ renomado em abril: Sasha, que se apresenta no dia 9 (quinta-feira). O primeiro lote para ver o DJ também está esgotado. A venda antecipada de convites começou na última quarta-feira (25). As entradas foram divididas em lotes que variam de R$ 80 a exorbitantes R$ 3.000.

Para a apresentação do canadense Tiga, os preços dos lotes variam de R$ 80 (primeiro), R$ 100 (segundo), R$ 120 (terceiro) e R$ 150 (na hora). Camarotes custarão de R$ 2.000 a R$ 2.500. Mesmo com preços altos, o evento promete atrair grande público.

O DJ foi atração do Skol Beats de 2006 junto de outros nomes de peso como Sven Väth e Armin van Buuren.

Em 9 de abril é a vez da apresentação do DJ Sasha. Os preços dos lotes custam R$ 120 (segundo), R$ 150 (terceiro), R$ 180 (na porta) e R$ 3.000 a R$ 3.500 (camarote).

Para saber mais detalhes sobre os eventos, acesse o site www.d-edge.com.br

Fonte: Folha Online

Prince enfrenta problemas em "turnê de uma noite só"

Em 1985 Prince lançou Around the World in a Day (a volta ao mundo em um dia). Quase 25 anos mais tarde, ele acaba de lançar sua novidade mais recente - um conjunto de três CDs intitulado Lotusflow3r e que só pode ser comprado nas lojas Target e em seu site - com uma turnê de uma noite pelo mais ou menos novo complexo de entretenimento L.A. Live.

Embora não tenha tocado cada um dos três álbuns inteiros em cada sala, Prince levou adiante o tema do número 3, fazendo três apresentações, cada uma com características musicais e músicos distintos, nos três ambientes do complexo: Nokia Theater, Conga Room e Club Nokia.

O resultado foi uma longa noite de música diversificada que foi prejudicada por problemas com o som. Mas no final Prince prevaleceu, mostrando aos fãs que ele é um talento musical intransigente, mas que vale a pena ser ouvido.

Das três apresentações, o show de quase 90 minutos na sala maior - o Nokia Theater, com lugar para 7 mil - agradou ao público, apesar de ter enfrentado problemas técnicos desde o primeiro momento.

Prince deu o tom do show com a primeira música: Old Skool Company, do disco MPLSound de LotusFlow3r. Mas só conseguiu dinamizar o público a partir de "1999", duas canções mais tarde. Ele reclamou de problemas com o som, mas disse que eles não o impediriam de cantor.

Infelizmente, os problemas continuaram. Então Prince converteu o espetáculo numa festa house à moda antiga, convidando fãs a subirem ao palco para dançar covers de Play That Funky Music e Hollywood Swinging.

Depois, voltou a cantar, dividindo o microfone com uma vocalista numa versão de Come Together, dos Beatles. Seguiram-se seus maiores sucessos, Purple Rain e Let's Go Crazy. A apresentação foi encerrada com The Glamorous Life.

No Conga Room, um espaço muito mais intimista, com lugar para apenas mil pessoas, Prince usou formato de trio durante o show de uma hora que lhe permitiu dar vazão a seu lado mais roqueiro.

Esse show incluiu a faixa nova Colonized Mind e uma versão agitada de A Little Help From My Friends, do Beatles, com as façanhas de Prince na guitarra, à moda de Hendrix. Outros destaques incluíram uma versão funk do clássico de Elvis Presley All Shook Up.

A apresentação de mais de uma hora no Club Nokia, com 2,3 mil lugares, começou pouco depois da 1h00 e foi o mais difícil dos três. Prince virou trio de jazz e apresentou versões instrumentais de canções como Under the Cherry Moon. As outras canções foram em sua maioria pouco conhecidas, deixando que Prince ressaltasse seu falsete, suas pirotecnias na guitarra e a habilidade musical da banda.

Fonte: Reuters/Terra

segunda-feira, 30 de março de 2009

Som do Carrasco XI com D.J. David



Dire Straits, Donna Summer, Bee Gees esses foram e continuam sendo um dos precursores do Carrasco, recordando o sucesso da boate Carrascão do saudoso Roberão nos anos 80 marcando uma geração. Para matar a saudade o casal Lina e Zó organizou com toda a originalidade, no último sábado, a XI edição do Som do Carrasco, com a performance da inconfundível equipe David Party, Pista lotada, gente bonita e muita animação. Sucesso Total!

Bob Dylan oferece nova música em seu site

A primeira música do novo álbum de Bob Dylan, "Beyond Here Lies Nothin'", poderá ser obtida através de download livre e gratuito no site do artista (www.bobdylan.com) a partir de hoje e até amanhã.

A música, pertencente ao novo trabalho do cantor norte-americano - "Together through Life" - que será lançado em 28 de abril, estará disponível por apenas 24 horas.

Produzido por Jack Frost, o disco foi gravado no ano passado impulsionado pela composição de uma nova canção, "Life is hard", para o filme "My Own Love Song", do diretor francês Olivier Dahan, que também dirigiu "Piaf - Um Hino ao Amor".

Seu trabalho anterior, "Modern Times" (2006), estreou no número um na lista da Billboard com disco de platina nos Estados Unidos e ficou entre os cinco primeiros lugares nas de outros 22 países.

Fonte: Agência EFE/Uol

Victor & Léo e Aviões do Forró se apresentam no Parque de Exposições

O Parque de Exposições de Salvador vai ser palco de um grande encontro, "um Encontro Notável". No próximo dia 4 de abril, a dupla sertaneja Victor & Léo e a banda Aviões do Forró se apresentam no mesmo evento e prometem animar a galera.

O quê: Victor & Léo/ Aviões do Forró
Onde: Parque de Exposições de Salvador – Av. Luiz Vianna Filho (Paralela), s/n.
Dia: 4 de abril
Horário: A partir das 18h.
Ingresso: R$ 70 (camarote), R$ 50 (casadinha/ pista) e R$ 30 (pista).

Por Karoline Meira
Fonte: Tribuna da Bahia

domingo, 29 de março de 2009

'Sou orgulhosa do meu compromisso com a música', diz Marisa Monte

Cantora mostra em documentário lado menos visível de sua carreira.
Marisa deu à luz Helena em novembro e compôs 'muitas canções novas'.

A cantora Marisa Monte mostra o lado menos visível de sua profissão em "Infinito ao meu redor", um documentário rodado durante sua última turnê e no qual mostra o logo processo que começa na composição das músicas e termina nos palcos.

"Sinto-me orgulhosa da minha integridade, do meu compromisso com a música", afirmou Marisa Monte em entrevista por telefone à Agência Efe.

Longe dos palcos e estúdios de gravação desde o começo do ano passado, a cantora deu à luz Helena em novembro e compôs "muitas canções novas", mas ainda não sabe quando elas serão reunidas em um novo álbum.

Nesse tempo, de "descanso merecido", editou o documentário, para o qual foram selecionadas imagens dentre as 500 horas gravadas em 2006 e 2007, durante a turnê que fez com seus dois últimos discos, "Infinito particular" e "Universo ao meu redor", lançados simultaneamente.

"Queria mostrar o trabalho que há por trás da minha música, não só o resultado, que é um disco ou um palco, mas todo o processo que deve ser feito para chegar lá", explicou a cantora.

Imagens curiosas

O documentário tem imagens curiosas, como as que mostram o cansaço da compositora em atender à imprensa durante a promoção do disco, ou o que significa percorrer, em 18 meses, cerca de 50 países para fazer 140 apresentações.

O trabalho revela também os momentos de descontração com os músicos que atuam ao seu lado antes dos shows.

No entanto, o DVD faz um balanço da carreira de Marisa Monte. "Tive a sorte de nascer e ter oportunidades em um país de terceiro mundo. Consegui unir trabalho e vocação. Isso dá sentido à vida", explica no documentário.

Ela confessa que o que menos lhe agrada na profissão é viajar tanto, porque é "difícil", mas "tenho que fazer", admite. "Aprendi a me sentir presente onde meu corpo está", afirma a cantora.

Sobre a atual crise da indústria fonográfica musical, Marisa Monte diz que lhe afeta "exatamente na mesma proporção que aos demais".

Sobre os downloads ilegais, a cantora considera que "também com a internet minha música pode ir a lugares aos quais os discos não chegavam. É uma ferramenta maravilhosa de distribuição, uma revolução que, por enquanto, não afeta os shows".

Marisa Monte considera que ainda está "modelando" sua carreira como um desafio "para encontrar meu caminho, sendo criativa na música e na forma de desenvolvê-la".

Foto: João Luis Soares

Fonte: Agência EFE/G1

Produtora confirma datas dos shows dos Jonas Brothers no Brasil

Banda se apresenta no Rio de Janeiro e em São Paulo em maio.
Ingressos para shows varia entre R$ 200 e R$ 600.

Os shows do Jonas Brothers no Brasil foram confirmados oficialmente pela produtora Mondo Entretenimento nesta sexta-feira (27). A banda adolescente norte-americana se apresenta no dia 23 de maio na Apoteose, no Rio de Janeiro e no dia 24 no estádio do Morumbi em São Paulo.

As apresentações farão parte da “Jonas Brothers World tour”, que ainda passa por México, Peru, Chile e Argentina antes de seguir para a Europa.

Os ingressos para os shows no Rio variam entre R$ 480 e R$ 220, com direito à meia-entrada, e começam a ser vendidos no dia 31 de março, no Ginásio do Maracanãzinho. Em São Paulo, as entradas ficam entre R$ 600 e R$ 200, também com direito à meia-entrada, e devem estar disponíveis para venda a partir do dia 4 de abril, na bilheteria do Morumbi. O site www.livepass.com.br também vai comercializar os ingressos.

As duas apresentações vão contar com a abertura da estrela teen Demi Lovato, que participou do filme da Disney “Camp rock” com os irmãos.
Os Jonas Brothers já estiveram em turnê com artistas como Kelly Clarkson e Backstreet Boys, e já estão no seu terceiro álbum. Atualmente, estão lançando o filme “Jonas Brothers 3D experience”, que deve estrear no Brasil, mas ainda sem data prevista.

Foto: AP
Fonte: G1

sexta-feira, 27 de março de 2009

Sábado tem Som do Carrasco XI com D.J. David


Som do Carrasco XI
Onde: Casa Rafiki
Quando: 28/Março/2009
Horas: 23:00

Pink e Britney roubam a cena em premiação australiana

As cantoras americanas Pink e Britney Spears roubaram a cena do MTV Awards Austrália, realizado nesta sexta-feira em Sydney. No entanto, nenhuma delas compareceu ao evento.

Enquanto Pink levou o prêmio por melhor clipe com So What, os passos de Britney em Circus lhe renderam a categoria de melhor coreografia. Outra americana que se deu bem foi Katy Perry, eleita como revelação.

Nas categorias locais, Jessica Mauboy levou o prêmio de melhor artista australiana e Nesian Mystik venceu pela Nova Zelândia. Pete Wentz, que apresentou o evento, também subiu ao palco para receber um prêmio pela banda Fall Out Boy, que levou a categoria de melhor clipe de rock.

A cerimônia, realizada no Darling Harbour's Convention Centre, ainda contou com shows do The Killers, The Fray, Kaiser Chiefs e uma apresentação via satélite do Kings of Leon.

Confira os vencedores:
Melhor clipe - Pink com So What
Melhor artista da Austrália - Jessica Mauboy
Melhor artista da Nova Zelândia - Nesian Mystik
Revelação - Katy Perry
Melhor parceria - Live Your Life com T.I. e Rihanna
Melhor clipe de rock - Fall Out Boy com I Don't Care
Melhor clipe dance - The Ian Carey Project com Get Shaky
Melhor coreografia - Britney Spears com Circus

Fonte: Terra

Amy Winehouse chama produtor para ‘salvar’ novo disco

Cantora pediu ajuda para Mark Ronson, produtor de ‘Back to black’.
Ronson concordou em voltar a trabalhar com Winehouse, diz tabloide.

A cantora Amy Winehouse pediu para que o produtora Mark Ronson voltasse a trabalhar com ela, na tentativa de “salvar” se novo álbum, diz o tabloide britânico “The Sun”. As demos do disco da cantora foram rejeitadas pelos executivos da sua gravadora, a Island Records.

Entre os problemas apontados estão “letras sombrias e depressivas demais” a respeito de seu relacionamento com o marido Blake Fielder-Civil e uma forte influência de reggae. Grande parte das músicas foi composta por Winehouse durante suas férias no Caribe.

Mark Ronson foi o produtor de “Back to black”, disco que ajudou a cantora a alcançar a fama mundial. Ele trabalhou com Winehouse pela última vez em abril de 2008, na tentativa de gravar uma canção para a trilha sonora de um filme da série James Bond. Na ocasião, se desentenderam e a música não saiu. Ronson disse que a cantora “não estava pronta” para voltar a gravar.

O produtor teria evitado Winehouse devido a seu problema com drogas, mas agora parece inclinado a colaborar com a cantora. “Ele acha que ela está muito melhor agora, então concordou em voltar à bordo e trabalhar algumas músicas com ela”, diz uma fonte não identificada do jornal. “Ele espera que a mágica de ‘Back to black’ volte a acontecer”.

Foto: AFP
Fonte: G1

quinta-feira, 26 de março de 2009

Nota oficial sobre a micareta de Vitória da Conquista

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista vem a público informar que, em função dos desdobramentos imprevisíveis da crise financeira mundial e do volume de recursos financeiros aplicados, inclusive, na indenização dos contratos temporários não-renovados, a Administração Municipal não participará da Micareta no ano de 2009.

A crise, que afeta fortemente os municípios brasileiros, já apresenta efeitos como a redução do repasse do Fundo de Participação dos Municípios/FPM, cujos resultados são, dentre outros, a diminuição do poder de investimento em atividades que exijam aplicação de recursos financeiros próprios do município.

A equipe econômica do Ministério da Fazenda começou a refazer a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano em razão da queda significativa (-3,6%) no último trimestre de 2008; além disso, a nova expectativa de crescimento econômico está levando o governo federal a rever o orçamento para 2009, promovendo cortes nas despesas correntes; a receita total do município de Vitória da Conquista, por exemplo, incluindo transferências constitucionais e voluntárias e mais a receita própria, no primeiro bimestre de 2009 teve uma redução de 16% (em relação ao primeiro bimestre de 2008.

O Governo Participativo, com a responsabilidade administrativa que marca suas sucessivas gestões, tem adotado várias medidas para contenção de gastos e manutenção da qualidade na prestação dos serviços públicos. Assim, dá prioridade, nessa fase inicial da Administração, aos necessários investimentos em saúde, educação, iluminação e limpeza pública de ruas, praças e feiras livres, obras de recuperação das estradas rurais e manutenção dos programas sociais, além de atender o que prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal sobre as metas fiscais.

SECRETARIA DE CULTURA, TURISMO, ESPORTE E LAZER

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA DA CONQUISTA

Ignorando hits dos anos 80, A-ha se garante com baladas em SP



Banda norueguesa não tocou músicas como 'Touchy!'.
Última música da noite, 'Take on me' levantou plateia.

Eles ainda fazem algumas garotas gritarem, mas não são mais os meninos que despontaram da Escandinávia durante meados da década de 1980. Morten Harket, o vocalista galã do A-ha, está à beira dos 50 anos – mas ainda sustenta seu topete e o queixo quadrado que o levaram à fama (juntamente, é claro, com a voz capaz de alcançar notas quase inaudíveis de tão altas).

A apresentação do trio norueguês (além de Harket, Paul Waaktaar-Savoy nas guitarras e Magne Furuholmen nos teclados, acrescidos de um baterista e um segundo tecladista) em São Paulo contou majoritariamente com um público que foi adolescente na época de “Take on me”, single de maior sucesso do grupo, de 1985.

Diante de uma plateia de 6 mil pessoas sedentas por relembrar os bons momentos do grupo, foi inexplicável a ausência de hits dançantes como “You are the one” e “Touchy!”. Em troca, não deixaram nenhuma balada para trás, de “Cry wolf” a “Stay on these roads” – “Hunting high and low”, acústica, foi um dos momentos altos da apresentação, com direito a coro da plateia e telão exibindo imagens de isqueiros acesos na escuridão.

Além dos clássicos, o A-ha se concentrou em músicas recentes: o show teve direito a três inéditas (“Riding the crest”, “Shadow side” e “What there is”), que estarão presentes no disco que a banda deve lançar ainda em 2009, além de “Minor Earth, major sky” e “Analogue”, faixas-título dos álbuns de 2000 e 2005, respectivamente.

Crooner elegante

Com postura de crooner elegante, Harket passou o show inteiro em pé segurando seu microfone, movimentando-se pouco e quase não falando com o público, além de incessantemente mexer nos fones de retorno que ficavam em seus ouvidos. A maior parte da comunicação foi feita por Furuholmen, que a certa altura perguntou, ao agradecer a presença da plateia: “Vocês ainda usam a palavra ‘obrigado’ por aqui?”.

O tecladista voltou a falar com o público no começo do bis, anunciando “The sun always shines on TV”, do disco de estreia “Hunting high and low” como um “samba norueguês”. Após “Analogue”, veio a verdadeira apoteose: até quem estava dormindo nas cadeiras levantou-se para cantar o eterno hit “Take on me” – mesmo com um deslize de Harket, que chegou a passar a bola para a plateia na parte mais difícil da canção. Todos pareceram esquecer os hits ausentes e o show lento e burocrático, e, aos 45 do segundo tempo, o jogo foi ganho.

Set List
“Living a boy’s adventure tale”
“The blood that moves your body”
“Cry wolf”
“Scoundrel days”
“Manhattan skyline”
“I’ve been losing you”
“Minor Earth, major sky”
“Riding the crest”

“Shadow side”

“I dream myself alive”
“Hunting high and low”
“Summer moved on”
“Train of thought”

“The swing of things”
“Stay on these roads”
“What there is”

“Forever not yours”
“Crying in the rain”
“Living daylights”

Bis
“The sun always shine on TV”
“Analogue”
“Take on me”

Por Amauri Stamboroski Jr
Foto: Flávio Moraes/G1
Fonte: G1

Kelly Clarkson e U2 lideram parada de álbuns nos EUA

Kelly Clarkson liderou a parada de álbuns pop nos EUA pela segunda semana, enquanto o U2, que chegou a liderar a parada, subiu uma posição para a segunda da semana.

O quarto álbum de Clarkson, "All I Ever Wanted", vendeu 90 mil cópias na semana que terminou em 22 de março, levando suas vendas acumuladas a mais de 345 mil unidades.

"No Line in the Horizon", do U2, foi o segundo colocado, com 76 mil unidades vendidas em sua terceira semana nas lojas, enquanto o álbum do rapper The Dream "Love Vs. Money" caiu duas posições, indo para o No. 4 com vendas de 56 mil discos cópias em sua segunda semana.

A trilha sonora de "Crepúsculo" subiu 11 posições, indo para o No. 3 com 74 mil discos vendidos depois que o CD foi relançado em 17 de março com cinco faixas-bônus e um DVD com entrevistas e clipes. O relançamento coincidiu com o lançamento do filme em DVD, no sábado.

O lançamento que se saiu melhor nas paradas é do rapper Gorilla Zoe, que estreou na oitava posição com seu segundo disco, "Don't Feed Da Animals", que vendeu 31 mil cópias. Seu primeiro trabalho, "Welcome to the Zoo", lançado em 2007, entrou para as paradas na 18a posição, com vendas de 35 mil cópias.

O resto do Top 10 não variou muito: "The Fame", de Lady GaGa, subiu uma posição, indo para a quinta, com 50 mil álbuns vendidos; "Fearless", de Taylor Swift, caiu um degrau e foi para a sexta posição com 47 mil cópias vendidas; "Dark Horse", do Nickelback, continuou na sétima posição, com 34 mil unidades vendidas; "I Am...Sasha Fierce", de Beyoncé, foi o novo colocado, com 27 mil discos vendidos; e "Intuition", de Jamie Foxx, também caiu uma posição, para décimo lugar, com vendas de 24 mil unidades.

Foram vendidos ao todo 6,14 milhões de álbuns --uma queda de 7 por cento em relação à semana anterior e de 31 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. As vendas do início do ano até agora totalizam 83,6 milhões de unidades, uma queda de 14 por cento em comparação ao mesmo período no ano passado.

Por Keith Caulfield
Fonte: Reuters/Uol

quarta-feira, 25 de março de 2009

Roberto Carlos comemora 50 anos de carreira e quer CD inédito

Turnês nacionais e internacionais, homenagens de divas brasileiras, sertanejos e roqueiros vão marcar as comemorações de 50 anos de carreira de Roberto Carlos.

O evento, organizado pelo Itaúbrasil, que foi responsável pela celebração dos 50 anos da Bossa Nova, em 2008, contará com uma abertura especial. O primeiro show, marcado para o dia 19 de abril, acontecerá em Cachoeira de Itapemirim, cidade natal do cantor no Espírito Santo, onde ele não se apresenta há 14 anos. "É muita emoção, lá é onde tudo começou. Tem uma coisa muito forte, preciso me segurar senão eu choro a cada meia hora", contou.

No Brasil, estão marcados 24 shows em 20 cidades e apresentações especiais. A primeira delas acontece no dia 26 de maio no Theatro Municipal, em São Paulo, com cantoras brasileiras na noite intitulada "Elas Cantam Roberto Carlos". Já no dia 11 de agosto acontecerá o "Roberto Carlos Rock Symphony", que promete reunir nomes do rock brasileiro para homenagear o cantor no Ginásio do Ibirapuera, também na capital paulista. Fechando os shows temáticos, ainda sem data definida, está programado para março o "Emoções Sertanejas", que acontecerá no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Disco inédito

Embora o assunto da coletiva fosse as comemorações dos 50 anos de carreira, Roberto Carlos foi enfático ao afirmar que deseja lançar um álbum inédito até o final desde 2009. Segundo o cantor, o lançamento do disco vem sendo adiado desde 2007.

Segundo o cantor, não haverão parcerias diferenciadas neste projeto. Além de canções compostas por ele mesmo, o disco contará com composições de Erasmo Carlos, com quem trabalha há muito tempo.

Sobre a composição com Erasmo, Roberto diz que o processo ainda é o mesmo, mas mais demorado. "A gente se encontra como sempre foi. Um começa a música e outro ajuda a terminar. A diferença é que antes levava duas ou três horas. Agora leva dois dias ou duas semanas", afirmou. "Estamos mais auto-críticos", explicou.

Exposição

Além da série de shows, em janeiro de 2010 será aberta uma exposição na Oca, no Parque do Ibirapuera, reunindo diversos itens pessoais do cantor e fotos de sua trajetória.

Entre os objetos curiosos que prometem atrair a atenção do público ao local, estará o famoso calhambeque, reformado pelo piloto Emerson Fittipaldi, que inspirou a música de mesmo nome.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Gravadora rejeita novas canções de Amy Winehouse

As novas músicas gravadas por Amy Winehouse enquanto passava férias no Caribe não agradaram ao selo Island, informou o tabloide "The Sun".

Winehouse, 25, passou alguns meses hospedada na ilha de Santa Lúcia, onde teria gravado demos para seu terceiro álbum. Nas novas faixas, a cantora teria se afastado do soul e se voltado para o reggae.

"Ela parece ter deixado o soul clássico que a tornou famosa por uma influência pesada do reggae. Os chefes dela não acham que uma mudança no estilo seja uma cartada inteligente", disse uma fonte ao jornal.

As letras também estariam causando dor de cabeça nos diretores da Island, devido ao seu tom sombrio.

Supostamente, a separação de Winehouse --casada com Blake Fielder-Civil-- seria o tema principal das músicas.

"No passado, ela frequentemente escreveu sobre corações partidos e namorados, mas dessa vez está explorando um lado mais atormentado", explicou a fonte.

Foto: Kevork Djansezian/AP
Fonte: Folha Online

Novo álbum de Ivete Sangalo chega em abril

O disco chamado Pode Entrar foi gravado no estúdio caseiro da cantora

O novo álbum de inéditas de Ivete Sangalo chegará às lojas em abril. O disco chamado Pode Entrar foi gravado no estúdio caseiro da cantora e será recheados de convidados.

Carlinhos Brown, Marcelo Camelo, Maria Bethânia, Saulo Fernandes, Lulu Santos e Vanessa da Mata são alguns dos nomes recrutados para participar deste projeto. O trabalho, que também chegará às lojas em DVD em maio, terá 14 faixas.

Fonte: Igpop

A-Ha faz dois shows no Brasil essa semana

Banda norueguesa toca em São Paulo nesta quarta (25) e no Rio de Janeiro na quinta (26)
O grupo norueguês A-Ha, sucesso na década de 80, volta ao Brasil mais uma vez para dois shows, um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro.

Ainda há ingressos para ambos os shows. Em São Paulo, a peformance acontece na quarta (25), no Credicard Hall, e os ingressos custam de R$ 100 a R$ 350.

No Rio de Janeiro, o show será na quinta-feira (26), no Citibank Hall. Os ingressos custam de R$ 140 a R$ 400. Será a quarta vez que a banda vem ao país. As anteriores foram em 1989, 1991 e 2002.

25/03 - São Paulo - Credicard Hall
Ingressos: R$ 100 a R$ 350

26/03 - Rio de Janeiro - Citibank Hall
Ingressos: R$ 140 a R$ 400

Fonte: Igpop

domingo, 22 de março de 2009

Kraftwerk: Os pioneiros da música eletrônica



Com uma sólida carreira de 35 anos, os alemães do Kraftwerk subiram ao palco britanicamente as 20h45m (35 mintos após o show do Los Hermanos). Eles eram a segunda atração do Just a Fest, festival de música que aconteceu na Apoteose, Rio de Janeiro.

Já no inicio, percebeu-se que os telões no fundo do palco e nas laterais iriam exibir imagens que completariam o significado das músicas. Na primeira, "Manmachine", a iluminação avermelhada realçava as letras que se formavam nos telões. No palco, Ralf Hütter (único remanescente original do grupo), Fritz Hilpert, Henning Schmitz e Stefan Pfaffe se posicionaram um do lado do outro, em frente aos seus sintetizadores e aparelhos eletrônicos.

A cada nova música, a instrumentação harmônica e minimalista combinava com as letras simples cantadas por vocoders ou geradas por computadores. O ritmo constante e melódico colocou o público para dançar, que correspondia a cada nova imagem impactante nos telões. Destaque para "TDF03 - LEtape 2" (sequências do circuito Tour de France de ciclismo), "Autobahn" (exemplificada por um Fusca e um Mercedes Benz se locomovendo pelas auto-estradas) e "Radioactivity" (citando os locais afetados pela radiação) e "Models" (mulheres dos anos 40 e 50 desfilando).

O show foi o mesmo da turnê passada, com a diferença que as músicas eram mais curtas, pois ainda tinha mais uma atração no festival. Depois de 1h de apresentação, o Kraftwerk se despediu com serviço cumprido de ter aquecido a platéia com seu batidão eletrônico, que aguardava ansiosamente pelo Radiohead.

Setlist:
Intro
1- Manmachine
2- Planet of Visions
3- Numbers
4- Computerworld
5- TDF03 - LEtape 2
Alt Tour de France
6- Autobahn
7- Model
Alt Computerlove
8- Les Mannequins
9- Radioactivity ohne sellafield
10- Tee
11- Robots
12- Aerodynamik
13- Musique Non Stop

Por Mario Abbade
Fotos Gabriela Magnani
Fonte: Almanaque Virtual/Uol

sábado, 21 de março de 2009

Gravadora reeditará sucessos do Nirvana em vinil

A gravadora Original Recordings Group (ORG) reeditará em vinil os grandes sucessos da banda Nirvana, de Kurt Cobain (1967-94), entre eles o disco 'Unplugged', informou nessa sexta-feira a revista Billboard.

A ORG deve lançar ainda em 2009 em vinil os álbuns 'Nevermind' (1991), que será o primeiro a sair, assim como 'In Utero' (1993) e 'Unplugged' (1994).

"Que nós saibamos, esta será a primeira vez que 'Unplugged' sairá em vinil", comentou Monti Olson, fundador da ORG e vice-presidente da Universal Publishing Group/Interscope Records.

A gravadora ORG, que começou em 2006 como uma pequena companhia centrada na reprodução de música em vinil, chegou a um acordo com a Universal para utilizar a coleção do Nirvana, atualmente no catálogo desta última.

Com isso, a ORG seguirá os passos da Sub Pop, empresa que porá novamente à venda a versão em vinil de 'Bleach' (1989), primeiro álbum da banda de Seattle.

Fonte: Agência EFE/Terra

Após dois anos de jejum, Los Hermanos voltam juntos ao palco

Em show na Praça da Apoteose, no Rio, banda despista sobre fim de hiato.
'Just a Fest', na noite de sexta (20), também terá Radiohead e Kraftwerk.

Depois de quase dois anos de espera e ansiedade, os fãs do Los Hermanos puderam matar as saudades e ter um gostinho de retorno da banda nesta sexta-feira (20), na Praça da Apoteose, no Rio. O show do quarteto abriu o evento "Just a Fest", que também trouxe os britânicos do Radiohead e os veteranos do Kraftwerk ao Brasil.

Pontualmente às 19h, quando o local ainda estava meio vazio, Marcelo Camelo, Rodrigo Amarante, Bruno Medina e Rodrigo Barba subiram ao palco de braços dados e foram recebidos com muitos aplausos. Mas a expectativa dos fãs não foi correspondida, já que durante toda a apresentação o grupo despistou sobre a chance de um retorno. “Sorte nossa estar aqui hoje”, disse Amarante, como quem cai de pára-quedas em um evento.

Coincidência ou não, “Todo Carnaval tem seu fim” foi a música escolhida para abrir a apresentação, em que, os Hermanos mostraram um repertório panorâmico de sua carreira e o entrosamento de sempre, como se não tivessem ficado um só dia sem tocar juntos.

Entretanto, a energia era diferente de outras épocas. Aliás, que energia? Até as últimas três ou quatro músicas, a banda parecia estar com a pilha fraca. Mas eles estão de volta, nem que seja por um dia, então quem se importa?

Depois de um passeio por todos os álbuns da banda, com hits como “O vento” e “Cara estranho”, o Los Hermanos engatou alguns de seus velhos “hinos”, cantados em coro pelo público, como “Sentimental” e “A flor”, que fechou a apresentação.

“Foi um prazer, vocês são demais”, disse Camelo ao se despedir e a pergunta não foi respondida: é ou não é o fim do hiato, anunciado em junho de 2007? Quem sabe no show de domingo (22), em São Paulo, eles respondam. Mas a pouca animação que eles mostraram no palco pode ser uma pista.

Confira abaixo o repertório completo do show do Los Hermanos no "Just a Fest".

Todo Carnaval tem seu fim
O vencedor
Retrato para Iaiá
Último romance
Morena
Além do que se vê
O vento
Cher Antoine
A outra
Primeiro andar
Casa pré-fabricada
Deixa o verão
Cara estranho
Assim será
Condicional
Sentimental
Cadê teu suin?
A flor

Por Carla Meneghini
Foto: Alexandre Durão/AgNews
Fonte: G1

sexta-feira, 20 de março de 2009

Kelly Clarkson supera U2 e assume parada dos Estados Unidos

Embora o U2 tenha dominado a parada da semana passada com o álbum No Line On The Horizon, a cantora Kelly Clarkson superou os irlandeses ao lançar seu novo disco, chamado All I Ever Wanted.

Segundo a Billboard, o novo álbum da vencedora da primeira temporada do American Idol foi direto ao topo do ranking ao vender 255 mil cópias na sua semana de estréia.

Já o lançamento do U2 acabou caindo para terceiro lugar. Mesmo assim, No Line On The Horizon atingiu o primeiro lugar da parada de trinta países ao redor do mundo.

Confira a parada completa:
1.Kelly Clarkson - All I Ever Wanted
2.The Dream - Love VS Money
3.U2 - No Line On The Horizon
4.J. Holiday - Round 2
5.Taylor Swift - Fearless
6.Lady GaGa - The Fame
7.Nickelback - Dark Horse
8.Beyoncé - I Am...Sasha Fierce
9.Jamie Foxx - Intuition
10.Chris Cornell - Scream

Fonte: Terra

Catálogo do Nirvana rende menos do que previsto

Os números do Nirvana aparecem modestos quando comparados a outros nomes da música atual

O dinheiro arrecadado com licenciamento de músicas do Nirvana está rendendo menos do que especialistas haviam previsto. Segundo o semanário NME, a empresa que comprou de Courtney Love metade dos direitos autorais do catálogo da banda teria lucrado apenas 2,3 milhões de dólares após a conclusão do negócio, que teria sido fechado por US$ 50 milhões.

Os números do Nirvana aparecem modestos quando comparados a outros nomes da música atual ou mesmo a grupos clássicos ainda na ativa. O jogo Guitar Hero, por exemplo, teria solicitado a autorização para uma única canção do Nirvana até hoje enquanto 24 faixas do Aerosmith foram usadas no game.

Em outra comparação, apenas 13 gravações da banda foram requisitadas para uso no cinema e na televisão nos últimos anos, rendendo US$ 480 mil, enquanto o trio pop Jonas Brothers lucrou cerca de um milhão de dólares por 105 pedidos de licença apenas no ano passado.

"O Nirvana foi tão revolucionário que é difícil combiná-lo a projetos diferentes", declarou um executivo da Sony Publishing. "Além disso, há toneladas de outros grupos importantes que permitem que suas músicas sejam usadas"

Fonte: Igpop

Prince fará shows "secretos" em Los Angeles para lançar CD

Preparando o lançamento de seu CD triplo, o cantor Prince marcou uma série de apresentações em Los Angeles, nos Estados Unidos. Os locais "secretos" ainda não foram divulgados.

Prince se apresentará três vezes em 28 de março com diferentes artistas. No dia posterior, o disco triplo será lançado. No álbum haverá o disco LOtUSFLOW3R, MOLSoUND e um CD de Bria Valente, aposta do cantor.

Além disso, o cantor lançará seu novo site no dia 24 com uma opção para seus fãs acessarem conteúdos exclusivos sobre bastidores de seus shows com fotos e vídeos.

Antes dos show em Los Angeles, Prince se apresentará entre os dias 25 e 27 no programa americano Tonight Show, de Jay Leno.

Fonte: Terra

quarta-feira, 18 de março de 2009

Jota Quest lança novo site em busca de interação com fãs

Ligados nas novas tendências da internet, o Jota Quest lança nesta terça-feira seu novo site oficial (www.jotaquest.com.br) apostando na interatividade com os fãs da banda e o uso de ferramentas online. Em entrevista por telefone ao Terra, o tecladista Márcio Buzelin explicou a empreitada do grupo.

"É um começo de uma história. A gente tem trabalhado nessas novas tecnologias, elas abrem muitas possibilidades. Todo dia aparece alguma situação nova que a gente pode tirar muito proveito", diz o músico mineiro. Para Márcio, a internet favorece um contato mais próximo com o público. "É a forma mais efetiva de atingir as pessoas, de ter uma interação", explica.

O site da banda oferece, além das opções tradicionais de galeria de fotos, vídeos e informações da banda, um menu para o usuário navegar por todas as ferramentas disponibilizadas pela banda. Entre elas, é possível navegar pelo blog do grupo e sites como MySpace, YouTube e Twitter, atualizados pelos próprios integrantes.

No diário do grupo, por exemplo, há uma série de vídeos postados por Márcio compondo trechos de uma música e estudando qual arranjo se encaixa melhor. Para ele, essa resposta dada pelos fãs soma no processo de criação."Acho muito rico, o fã aparece dentro de uma situação inusitada. É a nossa intenção trazer as pessoas pra perto e ouvir a opinião delas", explica.

Geralmente relacionada com bandas iniciantes, a internet acaba sendo esquecida por bandas que já atingiram o sucesso, caso do Jota Quest. Márcio crê que, independente do número de fãs, o grupo deve investir em todos os campos para se aproximar de seus seguidores. "Eu não acho que uma banda que já possua um determinado sucesso deva se acomodar", completa.

Por Osmar Portilho
Foto: Weber Padua/Divulgação
Fonte: Terra

Radiohead desembarca no Brasil para dois shows

Banda se apresenta no Rio de Janeiro nesta sexta (20) e em São Paulo no domingo (22)

Falta pouco para o Radiohead fazer seus primeiros shows no Brasil. A banda se apresenta no Rio de Janeiro nesta sexta (20) e em São Paulo (22), dentro do Just a Fest. O evento ainda terá o retorno dos Los Hermanos e os precursores da música eletrônica do Kraftwerk.

No Rio, o Just a Fest será na Apoteose, na sexta-feira (20). A previsão é que o Radiohead suba ao palco às 22h30. Em São Paulo, o show será na Chácara do Jóquei e o Radiohead deve iniciar seu show às 22h do domingo (22). Ainda há ingressos para as duas apresentações.

Just a Fest Rio de Janeiro

Sexta-feira (20), na Apoteose
Rua Marquês de Sapucaí, s/n, Praça Onze

Programação

16h - Abertura dos portões
18h - DJ Mauricio Valladares
19h - Los Hermanos
20h45 - Kraftwerk
22h30 - Radiohead

Ingressos

Preços: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)
Até o dia do show: Nas bilheterias do Flamengo (Praça Nossa Senhora Auxiliadora s/n°, Gávea), das 10h às 18h
No dia do show: Nas bilheterias da Apoteose, Setor 11 (Av. Salvador de Sá, s/n, Cidade Nova), das 9h às 19h
Nos pontos de venda só será aceito pagamento em dinheiro. Há o limite de venda de quatro ingressos por pessoa

Just a Fest São Paulo

Domingo (22), na Chácara do Jóquei
Rua Francisco Morato, 5100, Ferreira

Programação

14h - Abertura dos portões
17h30 - DJ Mauricio Valladares
18h30 - Los Hermanos
20h15 - Kraftwerk
22h - Radiohead

Ingressos

Preços: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)
Até o dia do show: Nas bilheterias do Pacaembu (Praça Charles Muller, s/n°, Pacaembu), das 10h às 18h
No dia do show: Nas bilheterias da Chácara do Jóquei (Av. Francisco Morato, 5100, Ferreira), das 9h às 19h
Nos pontos de venda só será aceito pagamento em dinheiro. Há o limite de venda de quatro ingressos por pessoa

Fonte: Igpop

Lenine apresenta novo álbum em Paris

O cantor e compositor pernambucano Lenine apresentará amanhã seu mais recente álbum, "Labiata", em show único na tradicional casa parisiense Olympia.

Em entrevista ao jornal francês "Le Monde", Lenine fala que sempre foi bem recebido na França, país onde tem tocado com frequência nos últimos anos. "Pode ser que seja porque tenho pinta de bretão, com minha cara de viking bárbaro", brincou o artista.

Uma amostra dos laços de Lenine com a França é o hino que compôs para a celebração do ano do Brasil na França em 2005. Desta vez, o pernambucano trabalha junto com o músico francês Arthur H na composição do hino do ano da França no Brasil em 2009. Em 2004, Lenine fez uma série de shows na Cidade da Música de Paris, os quais foram compilados em um DVD intitulado "Lenine in Cité".

O artista ainda disse ao "Le Monde" se considerar a salvo da pirataria por ser "um artesão" da música. "Tenho 70 mil fãs no Brasil que compram tudo o que faço. Estou a salvo. Não dependo nem da indústria, nem da crítica, nem do marketing. Meus admiradores querem que eu me arrisque, que experimente, que me jogue do 20º andar, se necessário", afirmou o pernambucano.

Lenine ainda afirmou que "os efeitos depressivos e paralisantes da crise econômica" são mais notáveis na Europa, dizendo que no Brasil se nasce "com a ideia da instabilidade, a perspectiva da crise faz nascer outros sistemas, a solidariedade".

O cantor assegurou que o Brasil assiste a um renascimento cultural que vai além do que é feito no eixo Rio-São Paulo e que inclui "o Sul, com sua estética do frio", e o Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas.

"O Brasil tem problemas para se mostrar como é. Sua imagem muda, mas está na situação de um adolescente que descobre ter acne diante do espelho e se acha horroroso", concluiu Lenine.

Fonte: Agência EFE/Igpop

terça-feira, 17 de março de 2009

My Chemical Romance lança pacote especial para DVD ao vivo

O My Chemical Romance vai lançar um pacote especial para acompanhar a versão extendida do DVD "The Black Parade Is Dead", filmado ao vivo no México em 2007.

O pacote "¡Venganza!", que tem edição limitada, traz um colete com design exclusivo customizado (que foi usado pela banda na turnê "Three Cheers for Sweet Revenge", em 2004) e um pendrive em formato de bala. Foram produzidos 5 mil coletes.

Além de um CD com nove faixas, a edição especial traz também fotos exclusivas da banda tiradas durante o show. Os fãs que encomendarem pelo site oficial da banda ganharão na hora acesso para downloads ao vivo e versões inéditas de "Give 'Em Hell, Kid" e "Helena".

O pacote custa US$ 49,99 e estará a venda a partir de 31 de março. Veja as faixas que virão em "¡Venganza!":

"I'm Not Okay (I Promise)"
"Cemetery Drive"
"Thank You For The Venom"
"The Jetset Life Is Gonna Kill You"
"The Ghost Of You"
"It's Not A Fashion Statement It's A Deathwish"
"Give 'Em Hell Kid"
"You Know What They Do To Guys Like Us In Prison"
"Helena"

Fonte: Reuters/Uol

Pet Shop Boys gravam música em homenagem a Jean Charles

Música se chama "We're all criminals now" (Somos todos criminosos agora).
Ela narra como o brasileiro foi morto ao ser confundido com terrorista.


O grupo de pop britânico Pet Shop Boys compôs uma música em homenagem a Jean Charles de Menezes, o brasileiro que foi morto pela polícia londrina em uma estação de metrô, em julho de 2005, relata o tabloide "The Sun" nesta terça-feira (17).

"We're all criminals now" (Somos todos criminosos agora) conta como o brasileiro foi executado por engano com vários tiros após ser confundido com um terrorista. A música faz parte do mais recente single da dupla, "Love etc."

A letra da canção que é chamada pelo jornal de a mais controversa de Neil Tennant e Chris Lowe, narra os eventos que levaram à morte do brasileiro. “Got the bus to the station/Music playing in my head/Ran to get on the tube train/Police shoot someone dead” (peguei o ônibus para a estação/ música tocando na minha cabeça/ corri para pegar o metrô/ a polícia atira e mata alguém).

O refrão, por sua vez, diz que a liberdade está sendo destruída por medidas contra o terrorismo no país.

"O título da música e a própria canção resumem a forma como o governo trata as pessoas no reino Unido. Estamos todos sob constante vigilância e somos todos tratados como potencialmente culpados, como se estivéssemos a ponto de cometer algum crime. Somos todos criminosos agora", disse Neil Tennant ao "Sun".

Fonte: G1

segunda-feira, 16 de março de 2009

Alceu Valença lança CD com show gratuito no Rio

Músicas autorais, com timbres e influência do Oriente, marcam o novo CD de Alceu Valença, Ciranda Mourisca, lançado pela Biscoito Fino. O cancioneiro reuniu obras desconhecidas de seus 35 anos de carreira, que assumem clima acústico. Nesta segunda, Alceu Valença lança o álbum, no Teatro Rival Petrobras, marcando a estreia da temporada 2009 do Palco MPB.

"Busquei um conceito sonoro e poético, de uma maneira leve e transparente. Pesquisei minha discografia e descobri que várias canções haviam passado despercebidas na época em que foram lançadas. São músicas consideradas Lado B, que não chegaram a tocar no rádio", diz o músico.

Pétalas, Amor Que Vai, Maracajá, Dia Branco, Sino de Ouro, Ciranda da Rosa Vermelha são algumas das canções que fazem parte do repertório do show.

O evento irá lançar o CD Palco MPB - temporada 2008 . O álbum traz 14 músicas, todas com versão exclusiva. Simone & Zélia Duncan cantam Meu Ego, já Gilberto Gil dá nova versão a Palco, Mart'nália mostra seu sucesso Cabide, Zeca Baleiro também está presente no CD com Alma Nova. Seu Jorge interpreta seu mais recente sucesso Mina do Condomínio.

O show é gratuito e começa às 19h. O Teatro Rival fica na Rua Álvaro Alvim, 33, Cinelândia

Fonte: JB Online/Terra

Madonna pode fazer dueto com Britney Spears nos EUA

Britney Spears, que fez uma participação especial em um show de Madonna nos Estados Unidos no final do ano passado, pode ser retribuída com a presença da cantora em sua atual turnê, chamada Circus.

Em entrevista à revista americana In Tounch, David Alexander, estilista de Britney, afirmou que Madonna irá participar do show da cantora em Nova York, no dia 23. O dueto iria apresentar as canções Get Together e Trouble.

Além do show da próxima segunda, as duas se reuniriam também em Los Angeles, onde Britney tem shows marcados nos dias 16 e 17 de abril. "Era pra ser uma surpresa", disse.

Fonte: Terra

Disco novo de Bob Dylan chega às lojas no dia 27 de abril

O disco novo de Bob Dylan, "Together Through Life" será lançado nos Estados Unidos no dia 27 de abril.

O álbum de 10 faixas foi produzido por Dylan sob seu pseudônimo Jack Frost. No Site oficial do cantor, é possível ler uma entrevista de Dylan, em inglês, sobre o disco.

Em "Together Through Life", Bob Dylan é acompanhado por sua banda de turnê e por David Hidalgo, do Los Lobos, no acordeão.

O disco de estúdio mais recente de Bob Dylan é "Modern Times", de 2006. No ano passado, o cantor lançou a compilação de raridades "Tell Tale Signs".

Foto: Marcos Hermes/Divulgação
Fonte: Uol

Claudia Leitte faz show na favela da Rocinha

A cantora Claudia Leitte apresentou, pela primeira vez, o seu novo show, Settte, neste domingo na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.

"Vocês não sabem o reboliço que causaram em mim. Estou completamente feliz, me sinto abraçada", disse Claudia no palco.

O show começou com uma introdução de batida eletrônica e Claudia entrou cantando Beijar na Boca, sucesso do Carnaval 2009, seguido por Extravasa.

Viviane Araújo, Thatiana Pagung, musa da Mocidade, e Miran Martin foram conferir a apresentação da cantora.

Fonte: Terra

Kraftwerk leva "pintura eletrônica" ao público

Veterana banda alemã toca em festival no Rio e em SP nos próximos dias

Grupo fará a terceira turnê no país; o fundador Ralf Hütter fala sobre a combinação audiovisual criada para os shows


Para alguns, colagem de vídeos. Para o Kraftwerk, pinturas eletrônicas. É como o alemão Ralf Hütter, 62, fundador do grupo, define o desfile de imagens que enquadram um show da lendária banda alemã.

A combinação audiovisual proporcionada pelo Kraftwerk -um diálogo estonteante entre música e imagem- já foi testemunhada duas vezes no Brasil: em 1998 e em 2004. Formado em Dusseldorf em 1970, o quarteto retorna ao país nesta semana, para tocar no Just a Fest, ao lado de nomes como Los Hermanos e Radiohead.

"Nós mesmos criamos as imagens", diz Hütter, por telefone, à Folha. "Escrevo no papel as ideias e alguns designers gráficos dão forma a elas. Usamos fotos, desenhos, letras para inspirar as imagens. Chamo de pinturas eletrônicas. Às vezes essas imagens são estáticas, às vezes movimentam-se. É algo que está mais próximo da pintura do que da videoarte."

Segundo Hütter, o show que o Brasil verá em 2009 será um "desenvolvimento" do último show que a banda fez no país.

O mesmo não se pode dizer das músicas. Há tempos o Kraftwerk não produz coisas novas. Assim, a apresentação será baseada em faixas de discos como "Trans-Europe Express" (1977), "The Man Machine" (78) e "Computer World" (81).

Além disso, dos músicos que criaram a banda, resta apenas Hütter -Florian Schneider, que formava o núcleo central do Kraftwerk com Hütter, saiu no ano passado.


"Ele saiu, na verdade, há muitos anos. Não é nada novo", contemporiza. "Ele foi cuidar de projetos em universidades."

Influência universal

Ao utilizar sintetizadores como principal alicerce, o Kraftwerk tornou-se pioneiro na música popular. É comum associar a influência da banda à eletrônica -um reducionismo.

Até uma banda como o Coldplay, que se escora em canções românticas conduzidas por guitarra e piano, não escapa da sombra desses alemães.

Na canção "Talk" (de 2005), a banda inglesa utiliza melodia de "Computer Love", um clássico de 1981 do Kraftwerk.

"Eles fizeram algo bonito", avalia Hütter. "Além disso, começamos a tocar essa música novamente [nos shows]."

Para alguém que está para sempre marcado na história da música eletrônica, Hütter não parece acompanhar o gênero atualmente. "Saio pelas ruas com microfones e gravo vários sons, de trens, da natureza. Qualquer coisa pode ser combinada à música", conta.

"Componho o tempo todo [no estúdio da banda, chamado Kling Klang]. No verão [do hemisfério norte], vamos tocar em alguns festivais. Música eletrônica para mim é viajar ao redor do mundo."

Por Thiago Ney
Fonte: Uol

domingo, 15 de março de 2009

Iron Maiden se apresenta para mais de 20 mil pessoas no Rio


Cerca de 22 mil pessoas, segundo a policia militar, lotaram a praça da Apoteose na noite desse sábado para conferir a apresentação da banda inglesa Iron Maden, que fará no total seis apresentações no Brasil na turnê Somewhere Back In Time World Tour. Nem a chuva que caiu sobre a cidade do Rio de Janeiro no fim da tarde desanimou os fãs do heavy metal que conquistou os cariocas após sua primeira passagem pelo Brasil no Rock in Rio de 1985.

O grupo subiu ao placo às 21h45 e se apresentou durante uma hora e quarenta e cinco minutos. O público cantou novos sucessos como "Aces High" - musica de abertura - , mas foi nas antigas canções, as que marcaram a trajetória do Iron Maiden, que o show teve seu ápice. Músicas como Phanton Of The Opera e Fear of the dark levaram o publico a loucura, além dos solos das guitarristas de Dave Murray, Janice Gers e Adrian Smith.

3 Gerações de roqueiros

O aposentado Armando Figueiredo de Assis, 63 anos, o empresário Marcio Figueiredo, 42 anos, e Felipe Figueiredo, 15 anos, (avó, pai e neto) moram na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

"Fui no Rock in Rio e levei meu filho, hoje estou aqui com meu neto, adoramos Iron Maiden" disse Armando que se intitula o Vovô Roqueiro.

O Empresário de 42 anos falou que trouxe o filho contra a vontade da Mãe "mais ele gosta, fica vendo DVD¿s e tem até camisas do Iron. Na hora de escolher uma musica todos de uma vez "Phanton of the opera".

O vocalista Bruce Dickinson correu bastante no palco e a todo o momento subia e descia no cenário com múmias e esfinges. No hit "The Trooper", Bruce cantou todo tempo com a bandeira inglesa. Em um papo com o publico o comandante do Iron maiden fez referencia a outros Estados do Brasil "Alô São Paulo, estamos chegando" agitando muito o publico a todo momento agradecia o publico carioca "Thank you Rio", dizia.

Dickison prometeu voltar ao Brasil com Trabalho novo em 2011. Na saída não ouve engarrafamento e segundo a policia militar não ocorreram registro de maiores problemas.

O Iron Maiden se apresenta ainda em São Paulo (15), Belo Horizonte (18), Brasília (20) e Recife (31).

Confira o repertório do show que contou com 16 musicas
1. Aces high
2. Wrathchild
3. 2 minutes to midnight
4. Children of the damned
5. Phantom of the opera
6. The trooper
7. Wasted years
8. Rime of the ancient mariner
9. Powerslave
10. Run to the hills
11. Fear of the dark
12. Hallowed be thy name
13. Iron Maiden

BIS
14. The number of the beast
15. The evil that men do
16. Sanctuary

Por Anderson Ramos
Fonte: Terra