terça-feira, 28 de abril de 2009

Em 1º show de porte, Mallu Magalhães mostra várias facetas

Várias Mallus subiram ao palco do Citibank Hall, em São Paulo, no sábado passado. Teve a Mallu Magalhães docemente ingênua e pop de canções como "J1" e "Tchubaruba"; teve a Mallu Magalhães que escancarou influências sérias como "Folsom Prison Blues", de Johnny Cash; e teve a Mallu Magalhães que extravasou melancolia em canções novas.

Se há um ano e quatro meses essa garota de 16 anos era uma desconhecida paulistana, hoje ela tornou-se uma cantora de 17 anos que fez seu primeiro show solo em uma casa de porte em São Paulo, para o lançamento do DVD "1"

Nesse tempo, Mallu Magalhães angariou tantos fãs como detratores --esses últimos ganham combustível com desastradas entrevistas da cantora na televisão, em programas como "Altas Horas" e "Domingão do Faustão".

Mas Mallu está no palco para cantar, e isso ela faz muito bem. Além disso, acompanhada por uma banda segura, em uma hora e meia de show ela toca com desenvoltura violão, banjo, gaita, escaleta...

O grande apelo de Mallu é que ela é, no fundo, uma cantora pop, diferentemente de 99% das novas cantoras do país, que se agarram às tradições MPBísticas. Mallu dá atenção a melodias delicadas, assobiáveis, que estão menos para o folk de Bob Dylan e mais para novos nomes como Ben Kweller, Adele e Duffy.

É essa a Mallu que aparece na primeira parte do show --e, em menor escala, na terceira e última parte.

A segunda parte é a mais problemática. Em certo momento, a banda sai do palco e Mallu fica sozinha.

Ela, então, dedica essa divisão do show para mostrar várias canções novas. Muitas delas são em português --e é curioso notar que as faixas compostas em português são geralmente melancólicas, tristes, enquanto as em inglês são descontraídas, soltas.

Há espaço até para uma versão duvidosa de "Leãozinho", de Caetano Veloso.

Talvez as novas referências musicais de Mallu Magalhães a estejam levando para um outro caminho. Será que a partir de agora as canções de Mallu serão... "maduras" assim?

Avaliação: bom
1 (DVD)
Artista: Mallu Magalhães
Lançamento: Agência de Música
Quanto: R$ 35, em média

Por Thiago Ney
Fonte: Folha de S.Paulo

Nenhum comentário: