domingo, 5 de abril de 2009

Morte de Kurt Cobain completa 15 anos cercada de mistério

Há 15 anos, no dia 5 de abril de 1994, a música perdia um de seus últimos líderes capaz de conduzir uma geração. Kurt Cobain, vocalista e guitarrista do Nirvana, foi encontrado morto em sua casa, na cidade de Seattle, nos Estados Unidos, com um tiro na cabeça.

Embora oficialmente sua morte seja considerada um suicídio, muitos fatos levam alguns fãs do grupo a crer que Kurt foi assassinato - tópico sempre levantado junto com as suspeitas de que Courtney Love, mulher de Kurt e líder da banda Hole, estaria envolvida no caso.

Muitos livros e filmes buscam indícios do suposto assassinato de Kurt Cobain, mas o que existe na verdade são apenas teorias e rumores que inundam blogs e fóruns da internet até hoje, 15 anos após o ocorrido.

A morte

O corpo de Kurt Coubain só foi encontrado no dia 8 de abril, mas legistas descobriram que a morte ocorreu mesmo no dia 5. O eletricista Gary Smith foi quem encontrou o corpo do cantor dentro da casa. Inicialmente, o funcionário acreditou que se tratava de um manequim até notar que havia sangue de um dos lados da cabeça e uma espingarda sobre o corpo. No mesmo cômodo, Smith encontrou uma carta assinada por Kurt onde é citada a música Hey Hey, My My, de Neil Young: "It¿s better to burn out than to fade away" (que em tradução livre significa: "É melhor queimar do que desaparecer aos poucos").

A arma utilizada foi encontrada sobre o peito do roqueiro, que estava com a mão esquerda no gatilho. A espingarda que tirou a vida do líder do Nirvana foi comprada por Dylan Carson, da banda Earth e um dos melhores amigos de Kurt. Na época, ele alegou que não sabia que Cobain se mataria e acreditava que a arma seria usada apenas para a segurança da casa. O departamento de polícia de Seattle fez a primeira análise da espingarda no dia 6 de maio de 1994 e não encontrou impressões digitais legíveis para ajudar no caso. O posicionamento da arma após o disparo e o local onde a cápsula foi encontrada geram especulações de que a cena do crime teria sido alterada.

A carta

A carta deixada por Kurt Cobain talvez seja o item que gere mais debate sobre a tentativa de acobertar um suposto assassinato. Uma das teorias leva a crer que as folhas encontradas continham apenas um simples texto, e não um bilhete de despedida. Alguns especialistas sugeriram na época que a caligrafia das últimas linhas não bate com a escrita de Kurt Cobain na primeira parte da carta, onde o cantor escreve apenas sobre como está cansado de sua rotina, mas não anuncia sua despedida. Isso poderia sugerir que as últimas linhas não teriam sido escritas por ele.

Drogas

Exames toxicológicos encontraram heroína no corpo de Kurt Cobain. O investigar do caso defendeu na época que com a quantidade de droga que havia no sangue o vocalista teria ficado inconsciente e não poderia ter puxado o gatilho. Uma das teorias levantadas é de que a droga teria sido administrada para que o guitarrista ficasse incapacitado de se defender. As seringas usadas para injetar a heroína também não possuíam impressões digitais.

Depois da morte de Kurt Cobain, Courtney Love afirmou em entrevista à revista Rolling Stone que aquela não tinha sido a primeira tentativa de suicídio do marido. Em turnê com o Nirvana pela Europa, o guitarrista teria tentado se matar durante uma passagem por Roma, na Itália.

Fonte: Terra

Nenhum comentário: