segunda-feira, 27 de abril de 2009

Pink fala sobre tema de sua turnê ser o mesmo escolhido por Britney para sua excursão e disco

Quando Pink pensou no tema circense para sua turnê "Funhouse", não imaginou que estaria dividindo a ideia com outra cantora pop.

Ela suspira resignada quando surge uma comparação com a mais recente turnê de Britney Spears, "The Circus Presents", que, como a excursão de Pink, é um grande espetáculo com dançarinos voadores e acrobatas.

Pink e Spears basearam o tema da turnê no título de seus discos mais recentes (os dois CDs foram lançados no ano passado; o de Pink saiu antes). A turnê de Britney começou em março. Os ingressos para a etapa norte-americana da turnê de Pink, iniciada na Europa, começam a ser vendidos neste sábado.

"Se eu soubesse que certas pessoas iriam basear suas últimas coisas no circo, eu provavelmente teria tomado outra direção", disse a cantora de 29 anos. "Eu estava nisso seis meses antes e não percebi que havia uma tendência acontecendo. Eu sou bem desligada".

Não que alguém pudesse confundir as turnês. O show de Spears é dublado e voltado para a dança, enquanto Pink afirma que sua apresentação é totalmente rock'n'roll --"duas horas de terapia em grupo".

Em entrevista recente, Pink falou sobre expressar suas emoções por meio de canções, a reconciliação com o ex-marido e sua filosofia sobre o amor.

AP - Você diz que essa é sua primeira turnê importante nos Estados Unidos. Por que levou tanto tempo?
Pink - Eu não sei. Eu trabalhei muito para ser uma artista de turnês, e tenho feito isso bastante há uns sete ou oito anos (fora dos Estados Unidos).

AP - Muitos músicos têm usado o circo como inspiração. Por que você acha que os artistas estão ligados ao mundo circense?
Pink - Provavelmente todos nós quisemos fugir com o circo quando éramos jovens, já que ele está cheio daquilo que a sociedade em geral considera excêntrico e fora do comum. Além disso, é algo grande, sensual e excitante.

AP - É verdade que você e Corey Hart estão voltando e que vão se casar novamente?
Pink - Eu não sei de onde surgiu essa coisa de casar de novo, apareceu do nada. Nós definitivamente estamos juntos novamente.

AP - O que você aprendeu com o tempo em que estiveram separados?
Pink - Nós tentamos nos proteger de ficarmos totalmente apaixonados, abertos e vulneráveis. E, na verdade, acabamos nos fechando para o amor verdadeiro e à oportunidade de realmente aprender e crescer com outra pessoa. É algo realmente prejudicial, mas você acha que está te ajudando.

AP - Então seu conselho seria...
Pink - Mergulhe de cabeça. Não vai te matar.

AP - E você se casaria novamente?
Pink - Nós nunca nos divorciamos legalmente. Achamos muito chato ter de lidar com papéis. Então, escolhemos ficar juntos. Nos espelhamos em Tim Robbins e Susan Sarandon e Kurt Russell e Goldie Hawn --pessoas que apenas escolheram ficar juntos todos os dias porque querem estar lá. E, como nunca gostamos de rótulos, estamos apenas merculhando de cabeça nessa piscina vazia.

AP - Muito de seu último disco lida com a separação. É difícil cantar essas músicas agora?
Pink - Quando estou compondo há muita emoção envolvida. Sou sarcástica, sou boba, fico com raiva, tenho todas esses sentimentos, tudo ao mesmo tempo, e os incluo em minhas canções. Então, ainda é engraçado, bobo e ainda tenho raiva. É muito fácil voltar a essas sensações...não tenho dificuldade em me transportar novamente para esses momentos.

Fonte: Ap/Uol

Nenhum comentário: