domingo, 17 de maio de 2009

Biquini Cavadão lança DVD oitentista e anuncia CD pesado

O Biquini Cavadão é um exemplo de sobrevivência no rock nacional. O nome ficou datado, os integrantes não têm pinta de popstar, nenhum músico é virtuoso, nunca lançaram um disco de sucesso estrondoso, e estão aí até hoje, multiplicando seus fãs em turnês nacionais desde os anos 80. Esta década, aliás, novamente revisitada pelo grupo no segundo DVD da carreira, o volume dois de "80".

O conteúdo mira o passado, mas a banda, garante o vocalista Bruno Gouveia, já está com a cabeça no ano vindouro, quando completa 25 anos de existência e resistência. Indo na contramão, a celebração não ganhará um daqueles álbuns ao vivo ou acústico reunindo sucessos. As bodas de prata serão marcadas por um disco de inéditas mais pesado e contemporâneo, fruto de recente troca de figurinhas com novas bandas de rock.

"Não acho que o rock brasileiro tenha parado", reflete o cantor. "A gente tem visto na nova geração ótimas possibilidades de trocar ideias musicais. Estamos descobrindo bandas como o Fresno e o Strike, com quem andamos compondo para o próximo álbum de estúdio. As músicas estão saindo com mais punch. Este disco virá com uma pegada forte. Não é o Biquini da década de 80 nem da década de 90".

Os fãs que segurem a curiosidade. "As composições não estão prontas o suficiente para serem apresentadas ao vivo", despista. "O resultado está saindo muito legal, todos irão se surpreender. Estamos olhando para a frente, mas temos um enorme orgulho do nosso passado".

Gouveia aponta outros ingredientes em sua fórmula de longevidade. E deixa escapar certa insegurança na guinada sonora anunciada. "O segredo é estar sempre se renovando. Cada disco novo é um eterno recomeçar. Já estou vendo o momento de voltar a ficar nervoso para saber se as novas músicas vão cair no gosto do publico".

Em vez do datado formato do CD, reconhece o vocalista, o lançamento pode vir a público através de outras vias. "Não estabelecemos muita coisa sobre isso, mas penso na possibilidade de lançar as faixas na internet, como um presente aos fãs", cogita. "Afinal, qual o futuro da música? Até quando o CD vai existir? Até quando iremos seguir gravando discos ou singles? Todas essas questões estão dentro do nosso liquidificador de ideias".

Enquanto o Biquini Cavadão versão 2.0 turbinado não vem à tona, são as conhecidas "Tédio" e "Timidez" que dividem o set list com outros sucessos oitentistas, pescados para compor o projeto paralelo não autoral do novo DVD. Ao contrário do primeiro volume de 80, registrado em estúdio, esse foi gravado ao vivo no final do ano passado, no Circo Voador. As participações comparecem, mas virtualmente.

"As portas do palco estarão abertas às canjas dos amigos. Pelo telão, Claudia Leitte canta 'Romance Ideal' (Paralamas), Tico Santa Cruz comparece com 'Índios' (Legião Urbana) e o Egípcio, vocalista do Tijuana, chega com 'Envelheço na Cidade' (Ira!)", disse.

"Para as pessoas que querem ouvir ao vivo músicas de carreira do Biquini, e não somente a gente interpretando, incluímos nos shows desde os primeiros hits, passando pela década de 90, com 'Janaina' e 'Vento Ventania', até os trabalhos mais recentes. Uma coisa importante é que não se trata de um show nostálgico. Existem festas temáticas para isso. Nossa proposta não é voltar ao passado, e sim trazer do passado essas canções", completou.

Por Leandro Souto Maior
Fonte: Uol

Nenhum comentário: