segunda-feira, 18 de maio de 2009

Mais baianos no Prêmio Multishow deste ano

Ivete Sangalo já é de casa. São quase vinte indicações e uma dezena de troféus conquistados. Claudia Leitte começou a carreira fazendo bonito, quando, ainda no Babado, Novo ganhou o prêmio de Banda Revelação do ano. Em 2009 é a vez da Banda Eva estrear, tendo Saulo Fernandes como front-man, em uma das premiações mais cobiçadas do mercado fonográfico do país: o Prêmio Multishow de Música Brasileira. Esses são os três representantes da música baiana a concorrer na premiação, que anunciou semana passada os indicados escolhidos através de voto popular. As votações para escolher os vitoriosos da 16ª edição do evento acontecem até o dia 10 de agosto através do celular e pelo site www.multishow.com.br. A festa de anúncio dos vencedores será no dia 18 de agosto, em local a ser definido.

Em 1999, a Banda Eva esteve sob o comando de Ivete Sangalo pela última vez. A cantora, após se desligar do grupo para alçar voos mais altos na carreira, deixou-lhe um último presente: o prêmio de Melhor Cantora do país – proporcionado, claro, por sua atuação na banda. Dez anos se passaram e, agora, com uma identidade nova, a banda retorna ao prêmio com a indicação inédita de Melhor Grupo. Fruto de uma clara evolução artística nesses sete anos à frente da banda, o cantor Saulo Fernandes é um dos grandes responsáveis por isso. Ele repaginou o grupo e lhe inseriu um novo formato, com canções autorais, apresentações bem peculiares e um jeito próprio de cantar seja axé music ou mesmo MPB. O sucesso do DVD "Veja Alto e Ouça Colorido", lançado no início de 2008 é a prova de que o Eva encontrou seu caminho. Disputam o prêmio com a banda: Skank, Jota Quest, NX Zero e Fresno.

Claudia Leitte, após ser indicada ano passado ao prêmio de Melhor

Cantora, este ano está presente no evento em duas categorias: a de Melhor Música e a de Melhor CD. O hit "Beijar na Boca" (Blanch Van Gogh e Roger Tom), vencedor de vários prêmios como a música do último Carnaval está no páreo com "Amado" (Vanessa da Mata), sucesso na voz da própria compositora, "Ainda Gosto Dela (Samuel Rosa e Nando Reis), gravada pelo Skank, "Desabafo" (Ronaldo Monteiro e Ivan Lins), de Marcelo D2, "Não é proibido", (Marisa Monte, Dadi e Seu Jorge), interpretada por Marisa. Com o álbum "Ao Vivo Em Copacabana", Claudia concorre com "Agora", do NX Zero, "La Plata", do Jota Quest, "Estandarte", do Skank, "A arte do Barulho" de Marcelo D2.

Martin (Pitty), Christiaan (El Niño), Débora (Scracho), Gee (Nx Zero) são os músicos que disputam o prêmio de Melhor Instrumentista com Gigi, da banda de Ivete Sangalo. Ela que emplacou outro músico ano passado, Radamés Venâncio, também disputa o prêmio de Melhor Cantora, com Ana Carolina, Roberta Sá, Vanessa da Mata e Marisa Monte.

RETROSPECTO BAIANO

A premiação nasceu em 1994 e logo na estreia já contou com a presença marcante de dois artistas da Bahia: Daniela Mercury, eleita melhor intérprete feminino, e a Banda Mel, a Revelação do ano. De lá pra cá, Daniela levou outros dois troféus, o de Melhor Cantora e o de Melhor Música, com "Mutante" (Rita Lee e Roberto de Carvalho). Caetano Veloso foi eleito três vezes o Melhor Cantor e Carlinhos Brown levou cinco prêmios, entre seus trabalhos solo e em parceria com os Tribalistas.

Em um mercado fonográfico nacional sedento por uma jovem cantora de atitude rock´n roll, Pitty foi revelada em 2004 e não parou por aí: ela já soma quatro troféus. Nesse mesmo ano, o Babado Novo, liderado pela carioca de alma baiana Claudia Leitte, também ganhou troféu, mas na categoria Banda Revelação do Ano. Até o grupo Terra Samba (é, essa banda mesmo, do hit radiofônico "Carrinho de mão") ganhou prêmio. O grupo foi eleito como o Melhor Show de 1999.

Na edição em que o Prêmio completou 10 anos, em 2003, Gilberto Gil faturou o troféu de Melhor Cantor. Na edição de 2005, Raul Seixas, o mais roqueiro dos baianos foi o homenageado da festa. Mas apesar de todas essas premiações nestes 15 prêmios já realizados, a recordista baiana no evento é Ivete Sangalo. Ela faturou, até o momento, exatos 10 prêmios, entre Melhor Cantora (três vezes), Melhor Show (dois troféus), Melhor DVD (também duas vezes), Melhor CD, Melhor Música, por "Se eu não te amasse tanto assim" (Herbert Vianna e Paulo Sérgio Valle), em 2001, e Melhor Intrumentista, por Radamés Venâncio, no ano passado. Além da música, a Bahia está presente no evento de outras formas. É que em 2008, o evento contou com a liderança de Lázaro Ramos, que apresentou a premiação. São os baianos sempre movimentando a cena artística brasileira.

Por Dimas Novais
Fonte: Tribuna da Bahia

Nenhum comentário: