domingo, 31 de maio de 2009

Susan Boyle é derrotada por grupo de dança em desafio final

O fenômeno global em que se transformou Susan Boyle, a pacata cidadã escocesa que nunca beijou, teve neste sábado (30) um desfecho pouco feliz. Ela foi derrotada na reta final do programa de calouros "Britain's Got Talent" pelo grupo de dança Diversity, que levou para casa 100 mil libras, mais a honrosa chance de se apresentar para a rainha Elizabeth II, no tradicional Royal Variety Show.

Susan Boyle entrou no palco com um vestido longo e brilhante para interpretar "I Dreamed a Dream", canção que a classificou para o programa de calouros do Reino Unido, no início de abril. Aparentemente nervosa e emocionada, ela agradeceu aos espectadores e a plateia do programa. "Estou entre amigos, não é mesmo?".



Boyle tinha pela frente nove concorrentes no programa de variedades, incluindo dois grupos de dança de rua (Diversity e Flawless), crianças e um saxofonista. O vencedor foi escolhido por meio de votos dos espectadores por telefone. Os jurados também fizeram suas escolhas.

Após o anúncio do vencedor, Susan não se mostrou abatida com o resultado. Assim como fez em sua primeira apresentação no programa, dançou e levantou o vestido para mostrar as pernas. O apresentador pediu para que ela descrevesse sua trajetória no programa: "Minha jornada aqui foi inacreditável", disse, emocionada. O terceiro lugar foi conquistado pelo saxofonista Julian Smith.

No último domingo (24), Boyle retornou ao programa para interpretar "Memory", do musical "Cats". Neste dia, metade da audiência de televisão do Reino Unido (cerca de 13,6 milhões de espectadores) estava ligada no "Britain's Got Talent", maior audiência da história do programa da rede ITV1.

A cantora de 47 anos conquistou os céticos jurados e os britânicos com sua prodigiosa interpretação de "I Dreamed a Dream", canção do musical "Os Miseráveis", no dia 11 de abril. O vídeo de sua apresentação tornou-se um dos mais vistos na história no site YouTube, com quase 60 milhões de visitas.

Em sua estreia no palco, a cantora foi à frente das câmeras do programa de calouros com seu jeito deselegante e seu modo peculiar provocando risos na plateia, que supôs que ela não sabia cantar. Mesmo com o deboche dos jurados e do público, ela foi classificada e logo ganhou apoio de celebridades como Demi Moore, Kelly Clarkson e Ashton Kutcher.

Com aparições nos programas de televisão da Oprah Winfrey e Larry King, Boyle --que foi ridicularizada por nunca ter sido beijada-- se tornou uma sensação global, por sua idade e aparência conflitando com a imagem da maioria das celebridades modernas.

Boyle, que cantava em corais quando era jovem, mas que sempre sonhou com uma carreira no West End de Londres, tentou calar a boca deles, dizendo que não presta atenção ao furor global.

Desde a sua apresentação em abril, equipes de televisão de todos os cantos do mundo acamparam em frente a sua casa na Escócia e jornais dedicaram páginas sobre ela. Um fã dedicou a ela um site "Nunca julgue um livro pela capa".

Ela falhou na final do "Britain's Got Talent", mas sua carreira parece certa. Segundo a agência de notícias Associated Press, a cantora já recebeu proposta para assinar um contrato com uma gravadora, e o seu grande reconhecimento já lhe abriu portas.

Fonte: Agência EFE/Uol

Nenhum comentário: