terça-feira, 2 de junho de 2009

Rock in Rio deve voltar ao Brasil em 2011, diz organizador do evento

Após a última edição brasileira de 2001 realizada no Rio de Janeiro, o Brasil deve voltar a receber o Rock in Rio, um dos maiores festivais de música no mundo, em 2011.

"Tinha difundido a ideia de levar o festival de volta ao Brasil em 2014, na época da Copa do Mundo, mas a prefeitura do Rio quer que o evento se realize antes, em 2011", disse o empresário brasileiro Roberto Medina, organizador do festival, à Folha Online, durante evento em contagem regressiva para a próxima edição do Rock in Rio na noite deste sábado (30), em Lisboa.

De acordo com o empresário, a prefeitura ainda está avaliando as condições gerais sobre como estruturar a Cidade do Rock. "Voltar a tocar para nosso povo será uma emoção inexplicável", afirma.

O festival volta a acontecer na capital portuguesa nos dias 21, 22, 27, 28 e 29 de Maio de 2010, no Parque da Bela Vista, e uma semana depois em Arganda del Rey, em Madrid, nos dias 4, 5, 10, 11 e 12 de junho.

"Estamos na fase de pesquisa de mercado, identificando algumas bandas que são mais importantes para o evento. Começamos uma votação na Espanha para o público eleger os nomes que gostariam de ver no festival, em breve colocaremos 40 atrações em votação também em Portugal. Porém confirmações mesmo só após o verão, em agosto e setembro", emendou.

Segundo Roberto, o festival manterá a tradição de edições anteriores levando ao público estilos musicais variados.

"Quero dedicar três noites ao pop rock, uma ao metal e outra ao indie. Cada noite conduzirá um estilo musical com várias tendas e atrações. Costumo dizer que o Rock in Rio é mais do que um evento de música, é um projeto de comunicação que a cada edição cresce e ganha mais notoriedade".

Festival na Polônia

Além de Brasil, Portugal e Espanha, o Rock in Rio está em negociação para chegar a outros países, como China e Polônia, entre 2012 e 2014.

"Estamos avaliando com o Roberto Medina as condições e possibilidades de ter um evento deste porte na Polônia. Há muita coisa a fazer, como pesquisar o valor e escala do projeto, mas por outro lado temos o apoio da sociedade, que deseja levar o Rock in Rio ao país", disse à Folha Online Ryszard Grobelny, prefeito de Poznan, cidade situada no oeste da Polônia.

Segundo Grobelny, ter o Rock in Rio em Poznan é também uma forma de atrair mais turistas à Polônia.

"Viemos a Lisboa conhecer o projeto, também visitamos a Cidade do Rock em Madrid. Gostamos da ideia, absolutamente. É possível fazer um evento como esse na Polônia, levando mais pessoas a conhecer nossa cultura e país", finalizou.

Contagem regressiva

Uma cascata de fogos de artifício com duração de sete minutos sobre a ponte 25 de abril iluminou o rio Tejo e deu início à contagem regressiva para a quarta edição do Rock in Rio-Lisboa.

Os convidados do evento também foram brindados com um coquetel e jam sessions de cantores como Boss AC, Tim, Lúcia Moniz e Toni Garrido.

"Minha relação com o Rock in Rio é antiga, fui como espectador aos 17 anos na primeira edição, em 1985. Estou feliz de participar deste evento de inauguração. Espera-se que as pessoas que estão fazendo cena aqui hoje participem também do festival, existe esta probabilidade. A grade ainda está aberta e, sem dúvida, seria um prazer participar como artista pela primeira vez", disse Toni Garrido.

Até hoje, o Rock in Rio já teve sete edições, sendo três realizadas no Brasil, três em Portugal e uma na Espanha.

Por Patricia Dantas em Lisboa
Fonte: Folha Online

Nenhum comentário: