segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Vander Lee nesta sexta-feira em Conquista

No próximo dia 4 de setembro, o cantor e compositor Vander Lee retorna ao palco de Vitória da Conquista com sua nova turnê, Faro. O evento acontecerá no Mediterrâneo, próximo ao Shopping Conquista Sul, com a produção Massicas. Ingressos: Inteira 30 reais, à venda na sede do Bloco Massicas (Shopping Conquista Center) Banca Central e Central de Ingressos (Panvicon Center). Maiores informações: (77) 3424-1515.

Noel Gallagher anuncia saída do Oasis

Noel Gallagher anunciou nesta sexta-feira (28) que está oficialmente se afastando do Oasis, banda de rock que fundou com o irmão, Liam.

Em um comunicado divulgado no site do grupo, ele alega que não tem mais condições de trabalhar com o irmão, com quem tem brigas constantes.

"É com alguma tristeza e grande alívio que digo a vocês que deixo o Oasis hoje à noite. As pessoas vão escrever e dizer o que elas quiserem, mas eu simplesmente não posso continuar trabalhando com Liam nem mais um dia", indicou Noel, considerado o cérebro por trás das letras e arranjos de uma das maiores bandas de rock dos anos 90.

Sempre envolvidos em polêmicas e constantes atritos, os irmãos Gallagher alimentaram rumores e colocaram o futuro da banda em dúvida. No último fim de semana, os rumores cresceram após o grupo cancelar a apresentação que faria no V Festival.

Formado em 1994, o Oasis liderou o movimento britpop e emplacou sucessos como Wonderwall, Champagne Supernova e Don't Look Back In Anger.

Fonte: AFP/Terra

sábado, 29 de agosto de 2009

Conquista recebe Projeto Musica do Mato

Numa parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente de Vitória da Conquista, o Fundo Conquistense de Apoio ao Meio Ambiente, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, o Centro SESC de Vitória da Conquista, Na Varanda Eventos e Viagens Musicais, acontece nos dias 30 e 31 de agosto de 2009 o Projeto Música do Mato.

O Projeto Música do Mato tem como objetivo a divulgação da diversidade da música mato-grossense. O evento será realizado onde acontecerão além de shows, diversas oficinas no SESC e no Centro de Cultura. Essas oficinas serão ministradas pelos artistas convidados e serão abertas à comunidade.

O evento terá como tema principal a “Consciência Ambiental”. Desse modo, as atividades musicais acontecerão intercaladas a ações de Educação Ambiental voltadas para o público jovem da cidade.

ARTISTAS PARTICIPANTES DO PROJETO:

EBINHO CARDOSO - Natural de Cuiabá, é considerado pela crítica especializada a maior revelação do contrabaixo brasileiro dos últimos tempos.

PAULO MONARCO - Nascido em Belo Horizonte e hoje reside em Cuiabá é cantor, compositor e violonista, já participou de muitos festivais e é uma das gratas surpresas musicais do estado do Mato Grosso, e já prepara a gravação de seu primeiro disco solo.

LINHA DURA - O Paulo Fagner da Silva Ávila é Rapper Cuiabano engajado em movimento social e militante do Movimento Hip-Hop, desde o ano de 1996.

RODRIGO FARINHA - Artista matogrossensse, jornalista, dj e produtor musical. É o pioneiro na produção de música eletrônica em Mato Grosso.

MACACO BONG - Nascido em Cuiabá, , foi apontado em 2008 como aposta da Revista Bravo, e como uma das 10 bandas que "vão dar o que falar" em 2008, pelo Myspace estando por diversas vezes na capa do site.

Programação:

30 de Agosto
Show Musical “Música do Mato”
Local: Praça Barão do Rio Branco, Centro
Horário: Das 16h às 22h
Programação paralela:
Feira de Economia Popular e Solidária
Promoção: Grupo de Economia Popular – GEP

31 de Agosto
Oficinas de Educação Ambiental e de Produção Musical no SESC e no Centro de Cultura

Centenas de fãs dançam 'Thriller' para lembrar aniversário de Michael Jackson

Centenas de fãs de Michael Jackson reuniram-se nas cidades britânicas de Londres e Leicester para dançar um dos maiores sucessos dele, Thriller, em uma homenagem no que seria o dia do aniversário do cantor.

Os organizadores estimam que 500 pessoas dançaram a famosa coreografia na Praça Orton, em Leicester, e cerca de cem estiveram na Praça Trafalgar, no centro da capital, neste sábado, quando Jackson completaria 51 anos de idade.

Michael Jackson morreu de um ataque cardíaco no dia 25 de junho.

Anand Bhatt, que organizou a concentração em Leicester, disse que tinha como objetivo unir as diversas comunidades da cidade. "Música e dança são uma forma poderosa de aproximar as pessoas", disse. "Para muitos, a dança também é um exercício que ajuda a tratar diabetes, doenças cardíacas e obesidade."

A organizadora do evento de Londres, Ilana Lorraine, afirmou: "Eu sou uma grande fã de Michael Jackson, então eu faço questão de mantê-lo vivo." Ela planeja organizar mais flash-mobs (concentrações rápidas improvisadas) na capital britânica tendo Jackson como tema.

Fonte: BBC Brasil/Uol

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Novo CD do Racionais MC's deve sair em novembro

Presente de Natal para os fãs: o novo CD do Racionais deve sair em novembro. A obra é tratada pelo grupo e sua produção sob pacto de silêncio. Os fiéis seguidores estão carentes de gravações desde "1.000 Trutas, 1.000 Tretas", de 2006, ao vivo. O novo CD deverá ser o sexto em estúdio.

Faixas, nomes e até arte de capa CD são mantidos como "segredos militares". O Racionais é provavelmente o grupo brasileiro com o maior controle sobre a própria obra, e inspirou outros artistas, tais como Marisa Monte, a lutar pela posse e soberania das chamadas "matrizes" das gravações. O que significa, literalmente, o artista como proprietário de sua obra.

Mas o Racionais vai ainda mais longe. Além de controlar absolutamente tudo que grava e usa, de equipamentos a matrizes, também controla prensagem e distribuição dos CDs. Além de abastecer algumas lojas oficiais, reza a lenda, também fazem questão de facilitar a chegada do CD ao mercado ambulante. E a um preço muito mais em conta do que qualquer "major" sonhou oferecer (eis, talvez, o porquê da morte lenta dessas arcaicas corporações).

Contra a maré das estrelas da música mundial, que usam cada vez mais a internet para divulgar o trabalho, fugir da pirataria e, principalmente, vender músicas via download, o novo Racionais sairá somente em CD, a princípio. O grupo também não tem site ou blog oficial.

Diário de um talento
A carreira da maior banda de rap e hip hop do Brasil começou no final dos anos 80, na periferia de São Paulo. Em meados dos anos 90, as letras já haviam se transformado em evangelho para milhões de jovens, e seu ritmo sincopado também se virou objeto de culto --imitado e reproduzido por outro grupos Brasil afora.

Em 2007, durante a terceira "Virada Cultural", uma apresentação na praça da Sé terminou em tumulto e pancadaria indiscriminada da PM sobre a plateia. Dezenas ficaram feridos e houve depredação de lojas, bancas e bens públicos.

Mesmo sem ter culpa alguma no incidente (vá lá, tiveram uma hora de atraso, mas esse não foi o motivo, pois o público brincava, cantava e dançava, à espera do show), sobrou para o Racionais --apontado (pela polícia) como o vilão. O resultado foi a "punição" da Prefeitura de São Paulo, que nunca mais convidou a banda para apresentações, em prejuízo do público.

Além do trabalho no Racionais, Mano Brown também lança artistas todos os anos, tais como Rosana Bronk's, U-Time e Sabotage, além de manter e integrar o projeto Big Bang Johnson (que tem ainda Ice, Du Bronx, Pixote, Sandrão e Helião, entre outros).

Mano deu raríssimas entrevistas até hoje. Quando solicitado, geralmente indica KL Jay, o DJ do grupo e artista mais acessível do clã.

Por Ricardo Feltrin
Fonte: Uol

Beyoncé é eleita a "mulher do ano" pela "Billboard"

Ainda faltam mais de quatro meses para o ano acabar, mas a Billboard já bateu o martelo sobre quem foi a mulher de 2009: a revista elegeu a cantora Beyoncé como a "mulher do ano".

Entre as proezas da estrela em 2009, esteve cantar na cerimônia de posse do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e emplacar o sucesso "Single Ladies". Beyoncé também lançou o filme Obsessed, de Steve Shill.

Beyoncé vai ser homenageada durante o evento "Women in Music", que acontece no dia 2 de outubro, em Nova York.

Em 2008, o título foi concedido às cantoras Ciara e Reba McEntire.

Fonte: Virgulando

Madonna divulga faixas que estarão na coletânea "Celebration"

Foi divulgado ontem, pela gravadora Warner, a relação das músicas da nova coletânea da cantora norte-americana Madonna. “Celebration” será lançado no dia 21 de setembro e trará 36 canções da artista, como “Like A Virgin”, “Material Girl”, “4 Minutes” e “Hung Up”. Além disso, duas novas faixas estarão presentes da compilação: “Revolver”, com participação de Lil Wayne, e “Celebration”.

No dia 26 do mesmo mês, será lançado também o DVD “Celebration: The Video Collection”, com os principais vídeos da cantora, além do recém-lançado clipe da faixa “Celebration”, e de cenas inéditas de “Justify My Love”.

Madonna atualmente viaja pela Europa com a turnê “Sticky & Sweet”. Seu mais recente trabalho é “Hard Candy”, lançado em 2008.

Veja abaixo a listagem das faixas de “Celebration”:

CD 1

“Hung Up”
“Music”
“Vogue”
“4 Minutes”
“Holiday”
“Everybody”
“Like A Virgin”
“Into The Groove”
“Like A Prayer”
“Ray Of Light”
“Sorry”
“Express Yourself”
“Open Your Heart”
“Borderline”
“Secret”
“Erotica”
“Justify My Love”
“Revolver”

CD 2

“Dress You Up”
“Material Girl”
“La Isla Bonita”
“Papa Don't Preach”
“Lucky Star”
“Burning Up”
“Crazy For You”
“Who's That Girl”
“Frozen”
“Miles Away”
“Take A Bow”
“Live To Tell”
“Beautiful Stranger”
“Hollywood”
“Die Another Day”
“Don’t Tell Me”
“Cherish”
“Celebration”

DVD

“Burning Up”
“Lucky Star”
“Borderline”
“Like A Virgin”
“Material Girl”
“Crazy For You”
“Into The Groove”
“Live To Tell”
“Paper Don’t Preach”
“True Blue”
“Open Your Heart”
“La Isla Bonita”
“Who’s That Girl”
“Like A Prayer”
“Express Yourself”
“Cherish”
“Vogue”
“Justify My Love”
“Erotica”
“Deeper and Deeper”
“Rain”
“I’ll Remember”
“Secret”
“Take A Bow”
“Bedtime Story”
“Human Nature”
“I Want You”
“You’ll See”
“Frozen”
“Ray Of Light”
“The Power Of Good-Bye”
“Beautiful Stranger”
“American Pie”
“Music”
“Don’t Tell Me”
“What It Feels Like For A Girl”
“Die Another Day”
“Hollywood”
“Love Profusion”
“Hung Up”
“Sorry”
“Get Together”
“Jump”
“4 Minutes”
“Give It 2 Me”
“Miles Away”
“Celebration”

Fonte: Uol

Whitney Houston volta à ativa e disponibiliza novo álbum na web

Sete anos após o último disco (Just Whitney, lançado em 2002), a cantora retoma a vida profissional e começa a divulgar o mais novo álbum.

Depois de enfrentar problemas com drogas e passar por um conturbado divórcio, Whitney Houston deixa as páginas de fofoca e volta a ser destaque na imprensa musical.

I Look To You, sexto álbum de estúdio, chega às lojas no dia 1º de setembro, mas já pode ser conferido pelos fãs no site oficial de Whitney.

O disco conta com a participação de velhos parceiros da cantora, como Will.i.am, do Black Eyed Peas, Akon e Sean Garrett.

Clique aqui e ouça as onze faixas inéditas de I Look To You.

1) Million Dollar Bill
2) Nothin' But Love
3) Call You Tonight
4) I Look To You
5) Like I Never Left
6) A Song For You
7) I Didn't Know My Own Strength
8) Worth It
9) For The Lovers
10) I Got You
11) Salute

Por: André de Sant´Anna
Fonte: Vitrola News

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Festival de Inverno Bahia acima de qualquer coisa

Uma odisséia com um final feliz! É assim que posso descrever o Festival de Inverno Bahia deste ano. Para o Biquini, a lembrança do primeiro evento ainda vivia em nossa memória. Esta relação com Conquista se solidificou com os anos. Não por menos acabamos fazendo a música tema do Festival neste ano. A expectativa nossa era total. Havia ainda a chance de, quem sabe, fazer algo com o Skank, que tocaria na mesma noite.

Vindo de São João de Meriti, no Rio, nosso vôo não seguia lógica ou logística.

Rumamos pro sul, para São Paulo, para então subir pra Bahia. Foi em Sampa, lendo as notícias que soube do cancelamento do show dos Titãs, por falta de teto no aeroporto de Ilhéus. O grupo paulista foi parar em Salvador, a quinhentos quilômetros e ficaram retidos na estrada por uma queda de barreira. E foi assim, lendo esta notícia, que fui informado que era para descer do avião pois o aeroporto de Ilhéus estava com problemas meteorológicos. Caramba! Vai acontecer o mesmo conosco? Mallu Magalhães e sua banda também estavam conosco no mesmo vôo. Será que conseguiríamos chegar a tempo?

Com duas horas de atraso, saímos de Congonhas. Virados do último show, apagamos. Ao chegarmos em Ilhéus, embarcamos para mais quatro horas na estrada. Ao chegar em Conquista, o frio era assustador. Uma garoa fina te fazia pensar que estava debaixo d’água, uma verdadeira sauna fria. Não deu muito para descansarmos. Por conta dos atrasos, nos desencontramos do Skank. Quando estávamos no hotel, eles estavam no palco. O máximo que deu foi dar um abraço em Henrique durante uma pausa dele no show, enquanto Samuel atacava mais um hit. Após o show da banda mineira, a chuva aumentou. Domingo, já passava de uma e meia da manhã. Subimos às duas da matina e foi emocionante ver que todo mundo havia ficado para cantar conosco. Ainda assim, mais surpresas nos aguardavam. Não estava bem da voz e pra piorar o meu retorno de palco estava péssimo. Cantar assim passa a ser um esforço maior ainda. Além disso, tivemos problemas no contrabaixo, a ponto de interromper o show para poder aguardar a solução do problema. Valeu a pena. O público cantou conosco as músicas de cabo a rabo, a chuva deu uma trégua e a gente fez uma festa até as quatro da matina. Em certos aspectos, esta festa nos lembrou muito nossa primeira, quando tocamos na madrugada de domingo pra segunda e, ainda que sem chuva, sob frio intenso. O festival de inverno definitivamente nos ganhou o coração e superamos todos os problemas técnicos, de saúde, meteorológicos, com a energia da galera na nossa frente.

Em Timidez, decidi cantar no meio da galera. Era só pra ficar em cima da grade, mas vi que não daria e dei um mosh no pessoal. Confesso que por instantes achei que não sairia mais dali. Estava imobilizado e sequer conseguia me virar. Com muito custo, o fiz, mas ainda assim, alguém puxava meu braço, quase arrancando-o. Depois de um tempo, e sem parar de cantar, voltei pro outro lado da grade. Eis que vejo meu roadie querendo entrar, mas sendo barrado pelo segurança. “Eu trabalho com eles”, berrava. Mas a camisa dele era igual a de todos os outros fãs que estavam na grade! Graças a Deus, eu o encontrei e pedi pro segurança liberar. A esta altura, dane-se a hora se é cedo se é tarde, dane-se o frio a banda o cantor, o som, a chuva, todo mundo era parte de uma festa maior. O Festival de Inverno Bahia estava em seus minutos finais e tratamos de gastar todas as nossas energias. Foi assim que, exauridos, encerramos o show com Chove Chuva. É bem verdade que gravamos o tema do Festival de Inverno Bahia, mas agora, devo admitir, a música de Benjor bem que sintetizou o que foram estes dias em Conquista: Chove sem parar! E a galera cantou, dançou e fez uma linda festa sem parar também! Até 2010, se Deus quiser!

Fonte: Blog do Biquini Cavadão

Universal Motown lança álbum com remixes de Michael Jackson

A Universal Motown vai homenagear o astro Michael Jackson com uma série de remixes de seus principais hits. Os maiores sucessos do rei do pop ganharão remixes feitos por produtores famosos, em um especial intitulado Michael Jackson: The Remix Suite.

Por enquanto, estão disponíveis para audição cinco remixes na página do myspace do projeto: I Wanna Be Where You Are, do compositor e produtor Dallas Austin, Skywriter, do produtor Stargate, Never Can Say Goodbye, do The Neptunes, Dancing Machine, de Polow Da Don, e ABC, com produção de Salaam Remi.

As próximas faixas contarão com a participação de Akon, Swizz Beatz, Q-Tip, Ryan Leslie e Rodney Jerkins.

O especial, que conta com a produção estrelada de Dallas Austin, Stargate, Jason Nevis, DJ Cassidy, Wayne Wilkins, Pharrell Williams, Benny Blanco, Emile, The-Ron, Sallam Remi, Tricky Stewart e Frankie Knuckles, terá cinco partes.

A primeira estará disponível na loja do iTunes hoje (25), e as demais serão lançadas em intervalos de duas semanas: 8 e 22 de setembro e 6 e 20 de outubro.

O álbum completo chega às lojas no dia 27 de outubro.

Clique aqui para ouvir o projeto

Fonte: Virgula

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Festival de Inverno Bahia 2009 - Nota Oficial no site do Titãs

Queridos fãs de Vitória da Conquista: ninguém está mais triste e decepcionado com o cancelamento de nossa apresentação do que nós mesmos. Podem crer. Não houve nenhum desrespeito ou descaso de nossa parte, pelo contrário, tentamos de todas as formas, e até o último momento, chegar até a cidade. Quem conhece os Titãs sabe que não desistimos fácil de nossos objetivos. O avião da TAM tentou pousar em Ilhéus, onde um ônibus nos aguardava, mas não conseguiu devido ao mau tempo. O piloto ainda tentou um pouso em Comandatuba, mas não foi possível. Em Salvador, tentamos uma vaga num voo da TRIP - o que levou Carlinhos Brown - mas não havia mais vagas. Tentou-se ainda o fretamento de um avião (lembrem-se, para viabilizar o show seria necessária, além de nossa presença, a de toda a equipe técnica e equipamento de palco) mas não conseguimos. Partimos então para a última alternativa: fazer de carro a distância (500km) que nos distanciava de Vitória da Conquista. Os primeiros 100km correram tranquilos, mas depois que passamos por Feira de Santana, ficamos presos num imenso engarrafamento na BR 116. Segundo nos informaram, um enorme buraco se abrira em pleno asfalto em algum ponto da estrada. Ainda assim, insistimos. Esperamos por mais de duas horas, tentamos conseguir uma escolta da polícia rodoviária, mas não deu. Só quando se constatou que não havia mais tempo hábil para chegar ao destino, desistimos. Estamos devendo um show para vocês, e pagaremos nossa dívida assim que for possível, os produtores e empresários estão estudando datas e viabilidade. Vocês devem imaginar, produzir um show é algo que dá trabalho e custa dinheiro. Estamos chateados e queríamos que entendessem que esse contratempo não foi culpa de ninguém - quer dizer, se o aeroporto de Ilhéus operasse com instrumentos ou as estradas brasileiras estivessem em melhor estado talvez as coisas tivessem tomado outro rumo, mas aí já não depende de nós, certo? Grande abraço a todos, e que nos desejem AXÉ em doses cavalares da próxima vez!

Tony Bellotto - Tony News urgente!

Fonte: Site oficial da banda

Dupla Pet Shop Boys se apresenta no Brasil em outubro

Em seu site oficial, duo britânico divulga quatro shows no país.
Trabalho mais recente da banda é o álbum 'Yes', lançado em março.

A dupla britânica Pet Shop Boys informa em seu site oficial, nesta segunda-feira (24), que fará shows no Brasil em outubro. As apresentações acontecerão em quatro capitais.

O primeiro show está marcado para 9 de outubro, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte. Depois, no dia 11, a banda seguirá para Brasília, onde se apresenta no Marina Hall.

Segundo a página dos artistas na internet, em São Paulo a apresentação está marcada para o dia 13 de outubro, no Credicard Hall. O público carioca recebe a dupla no dia seguinte, 14, no Citibank Hall.

A última passagem dos Pet Shop Boys pelo Brasil aconteceu em 2007, quando a dupla lançou o disco “Fundamental”.

Nessa nova etapa de shows, a banda formada por Neil Francis Tennant e Christopher Sean Lowe deve apresentar as músicas de seu disco mais recente, “Yes”, lançado em março. Mas não deve deixar de lado os hits dançantes que marcaram os anos 80 e 90 como “West end girls”, “Domino dancing” e “Being boring”.

Fonte: G1

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Netinho volta ao circo para novo DVD

Treze anos depois de gravar Netinho ao vivo, que se tornou o disco mais vendido do ano de 1996, o cantor Netinho volta a Aracajú para mais uma vez, revisitar o tema circense.

O Show, A Caixa Mágixa, que acontece dias 26 e 27 de setembro vai se servir de base para o novo DVD do cantor baiano.

Na reta final da preparação do DVD, Netinho passa por São Paulo no sábado (29) quando faz show na micareta da Universidade de São Paulo, o CarnaUSP. "Preparei um show especial para a turma de Sampa. Será um show pra cima, pauleira, com muita música boa. Será um verdadeiro Carnaval",declara Netinho.

No dia seguinte, o circo de Netinho chega ao Jampa Indor, em João Pessoa.

Fonte: Terra

domingo, 23 de agosto de 2009

Moinho surpreende e Lan Lan rouba a cena

A banda Moinho atrasou sua chegada ao festival e depois da desistência de Titãs o clima estava tenso, mas quando a banda subiu ao palco surpreendeu. Primeiro pela energia, depois pelo repertório cheio de samba. Chovia fino e já estava de madrugada, mas nada que fizesse o a galera parar de sambar debaixo da garoa fina e constante.

Emanuelle desfilou toda sua simpatia e domínio de palco, junto com Lan Lan e Toni Costa fecharam com bom samba de raiz este segundo dia de Festival. Muitas homenagens aos sambistas que fizeram a história da música ser mais brasileira, entre eles o sambista baiano Riachão.

Lan Lan, de vestido e cantando, foi um das grandes atrações junto ao conhecido carisma de Emmanuelle Araújo. Mesmo com um grande hiato de vários minutos deixado após Carlinhos Brown, o que fez muita gente pensar os shows haviam acabado. Que agüentou mais um pouco viu uma aula de música brasileira.

Quem agüentou até às 5h não se arrependeu, o samba ainda durou madrugada a dentro mostrando que o ritmo contagia o Brasil e está voltando aos seus dias de glória. Pelo menos aqui no Festival de Inverno Bahia ele foi muito bem recebido.

Por: Fabyano Gomes e Aldo Clécius
Fonte: É Bala

Carlinhos Brown se reinventa no FIB

Carlinhos Brown entrou no palco como sempre faz, saudando todos os orixás, com afoxés e cantando “Obaluê”. Porém não era o mesmo, não hoje à noite no Festival de Inverno Bahia. Disposto a mostrar que de fato é multifacetado foi logo falando na necessidade de experimentar o novo: “Boa noite a todos vocês. Escolhi o Festival de Inverno da Bahia para apresentar aquilo que a Bahia tem além do axé, o rock´n roll”.

E assim foi, quando interrompeu seu repertório pop e apresentou a volta da banda Mar Revolvo, formada por legítimos representantes do rock baiano na década de 70. Carlinhos Brown, então com 17 anos em 1979, juntou-se a banda para tocar percussão.

Agora em 2009 o cantor reuniu a banda para caírem na estrada novamente. “Queremos dizer que temos que fazer o novo, ou a MPB vai virar museu. Gosto do axé, mas a Bahia não se resume a isso” revelou o cantor em entrevista após o show.

Durante a apresentação do mar revolto o público se dividiu. Alguns vibraram com o som pesado e músicas inéditas estreadas no FIB outros protestaram pedindo “Água Mineral”, “Dalila” e todos os hits do axé.

Passado o susto inicial o que se viu foi uma banda em excelente forma com forte batida rock e excelentes letras. Vale ressaltar a performace de Carlinhos na guitarra e conduzindo a banda como roqueiro.

Após a apresentação, a banda do cantor retornou e ele finalmente levou a massa ao delírio cantando “Água mineral”, “Dalila” e por aí vai. O Axé finalmente chegou ao festival.

Polêmicas à parte, Carlinhos trouxe um ar de transgressão ao festival, prova de que o espírito dos festivais de 70 não morreu.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala


A batida perfeita de Marcelo D2

Quem viu não acreditou, se a arena estava vazia a alguns minutos quando a “Formidável Família Musical” se apresentava, de repente tudo ficou lotado. Explicação: Marcelo D2 acabara de subir ao palco.

Com energia super positiva, banda antenada e Dj no centro, Marcelo D2 provou que é mesmo um grande show man. Comandou a galera enlouquecida com o seu rap, funk e outras batidas de origem Black.

O cara mandou supor bem com todo mundo vibrando, trazendo a vibe novamente ao Festival de Inverno Bahia. Entre os sucessos cantados por D2, destaque para “A Procura Da Batida Perfeita”, “Qual É?”, “Tiro Onda”, “Policia e Ladrão” e várias outras músicas que o grande público curte da sua longa carreira.

A mistura de sons, o auxílio do DJ e do MC, que faz os instrumentos com a boca, fazem toda a diferença na performance do cantor, que conquistou o festival do início ao fim. Um excelente show candidato a melhor da noite.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala


sábado, 22 de agosto de 2009

Teatro Mágico encanta o Festival

Com atraso considerável o Teatro Mágico foi à última banda a subir no palco do FIB. A expectativa era grande já que eram quase 4h da manhã e o público fiel e curioso aguardava impacientemente.

Desde o início do espetáculo a banda encantou a platéia que vibrava com cada uma das performances e apresentações. São dez músicos e mais três artistas circenses em cena conduzindo um espetáculo meio confuso inicialmente mais que agradou a quem ficou até o dia amanhecer para ver a banda.

“Vocês são muito educados, este público é maravilhoso”, disse a banda ao final despedindo-se do público e também emocionados com a receptividade.

Embora tenha rolado certa magia com certeza não foi um show para o grande público do festival, sem dúvidas ainda é mais teatro do que um espetáculo para um evento da natureza do FIB. Ter sido o último show ajudou para que fosse um sucesso. Quem não estava a fim foi embora mais cedo e os que queriam ver, saíram com saudades.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala

Reggae Power faz o festival bombar

Depois de um atraso tipo colossal e sem dar a mínima para imprensa, Natiruts subiu ao palco com sonzinho que nem parecia que seria o show que foi. Mas ao se deparar com o público a banda encontrou sua vibe e fez um dos melhores shows do festival até agora.

Como aliado, um bom repertório construído ao longo da carreira e um público que adora reggae. Definitivamente no próximo dia 12 o lendário Edson Gomes deve bombar por aqui. Mas, voltando ao show, a galera curtiu hits como “Não te trago flores”, “Beija-flor”, “Verbalize”, “Liberdade pra dentro da cabeça” e muitos outros.

Bem à vontade, o vocalista Alexandre Carlo, conduziu a galera numa viagem pelo reggae e uma das vertentes deste som, o ska, cantando sucessos como “Você” de Tim Maia e “Sou da Pesada” de Jorge Ben Jor. Num momento altamente inusitado a percussão puxou um afoxé e saiu o hit baiano “Salve, Salvador” uma carinhosa homenagem da banda aos baianos do festival.

Já no finalzinho tudo foi emendado com o grande sucesso do momento, a super dançante “Reggae Power”. O show terminou com gostinho de bis.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala

Zélia faz show bom, mas morno

Sabe aquele show que tinha tudo para dar certo, mas não deu? Assim foi a aguardada apresentação de Zélia Duncan no festival. Não que ela tenha sido ruim, mas por ficar no meio termo.

Esperada pelo público, Zélia subiu ao palco com energia super positiva e começou o show com... uma balada.O público pedia mais vibe, músicas que tivessem a cara do festival. O negócio só esquentou quando ela fez um ótimo pout-pourri de reggae, misturando “Nos lençóis deste reggae”, “Woman no cry” e “One Love” de Bob Marley.

O público delirou, aplaudiu e ela voltou para o terreno das baladas com “Todos os ventos”, música do seu novo cd. Logo em seguida engatou a melosa “Não vá ainda” para alegria dos casais e infelicidade geral.

O termômetro só voltou a subir com a ótima interpretação “Metamorfose ambulante” uma homenagem aos vinte anos da morte de Raul Seixas. Mas daí cantou os versos “preciso de tempo, preciso de dinheiro, preciso de um amor”, letra melancólica de Rita Lee.

Novamente voltou a empolgar cantando uma versão folk-rock do grande sucesso do Legião Urbana, “Quase sem querer”. Daí animou com “Espero a chuva cair” e “Exagerado” de Frejat e Cazuza.

Mas, daí cantou “Meio desligado” dos mutantes e engatou várias baladas até encerrar o show com alma. Grande show, bom repertório, set lis duvidoso. Quem é fã, adorou claro. Mas queríamos mais, mais e mais da grande Zélia.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala

Mart´nália traz “ziriguidum” ao FIB

O 1º show da noite foi simplesmente inesquecível. Com uma vitalidade vista em poucas artistas no palco, Mart´nalia incendeia o palco com um repertório 100% samba, daqueles que agente estava com saudades de ouvir.

A vibe positiva começou com o hit do momento: ” Don't Worry, Be Happy”, que é sucesso na abertura da novela “Caras & Bocas”. O público chegava aos poucos até que a frente do palco estava tomada e todo mundo entrou no clima total.

Uma sequência de sambas cariocas como “Àgua do mar” e “Janaína” trouxe o samba de crioulo, com batidas típicas dos terreiros da terra da garoa, mostrando a diversidade do samba.

Mas foi em “cabide” grande sucesso de Mart´nália na voz de Ana Carolina que fez todo mundo cantar junto, sambar e pedir bis. Grandes clássicos também fizeram parte do repertório agradando o público mais velho e os antenados no samba, como “Ex-amor” e “Flechada”.

Em seguida emendou músicas novas do seu último cd “ Mart´nália madrugada”, como a ótima “Ela é minha cara” com letra gostosa e típica de samba que já nasceu para ser eterno.

Como um moleque traquina a cantora brincou com a banda, com o público, tocou bateria, violão, pandeiro e fez sua própria festa. Até uma backvocal arrasou sambando miudinho. Rolou ainda homenagens como o solo de guitarra de um dos his de Michael Jackson e a música “mulheres”, grande sucesso do seu pai Martinho da Villa.

Ao som de atabaques afro, tipo Olodum a cantora se despediu do público saindo numa charanga, tocando e cantando pela passarela, enlouquecendo quem estava no camarote. Um excelente começo de festival. Daqui a pouco Zélia entra para seu show.

Por Aldo Clécius
Fonte: É Bala


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Festival de Inverno Bahia 2009 - Inverno sonoro na Bahia!

A aproximadamente mil metros acima do nível do mar e a 509 quilômetros de Salvador, Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, é uma das cidades mais frias do estado, registrando até seis graus no inverno. Essa característica peculiar faz dela palco do maior evento musical do tipo no estado, o Festival de Inverno Bahia, que chega, em 2009, à quinta edição.

De 21 a 23 de agosto, cerca de 70 mil pessoas, vindas de diversos pontos do país, devem curtir, no Palco Principal do evento, capitaneado pelo apresentador do SporTV, Marcos Bocaiúva, o som de grandes nomes do cenário nacional, como Titãs, Skank, Biquíni Cavadão, Marcelo D2, Carlinhos Brown, Mallu Magalhães, Mart’nália, Moinho, Natiruts, Zélia Duncan e Teatro Mágico. Espaço fundamental do público que se concentra no Festival de Inverno Bahia, o palco principal termina sendo reflexo da produção musical nacional, promovendo imagens memoráveis e encontros inusitados. “Será um enorme prazer dividir o palco com o Skank em Vitória da Conquista numa super canja”, conta o vocalista do Biquíni Cavadão, Bruno Gouveia.

Conquista já funciona como rota indispensável para os principais nomes do cenário brasileiro. “Não vou à Vitória da Conquista há algum tempo. Tempo demais pro meu gosto! Estou estimulada para voltar”, confirma Zélia Duncan. E o Palco Principal do Festival de Inverno Bahia, desde a primeira edição, também é ímã para artistas em ascensão no mercado. Mallu Magalhães, por exemplo, uma das queridinhas da crítica nacional, afirmou que se mantém constantemente informada sobre o festival. “Ele é um evento grande e tem visibilidade. Aqui em São Paulo tenho sempre acesso às notícias sobre ele. Fico ansiosa em tocar no Festival por conta do seu tamanho, de sua importância e por tantas bandas e artistas respeitados e consolidados que vão tocar”, diz.

Em mais de 120 horas de música, somadas as quatro edições, passaram pelo palco principal do evento: Xangai, Luciana Mello, Barão Vermelho, Zeca Baleiro, Nando Reis, Pato Fu, Diamba, Jorge Vercilo, Vanessa da Mata, Plebe Rude, Lenine, Los Hermanos, Engenheiros do Hawaii, Paulinho Moska, Fernanda Porto, Charlie Brown Jr., Lulu Santos, Papas da Língua, Paralamas do Sucesso, Leoni, Ira!, Cláudio Zoli, Dani Carlos, Maria Rita, Frejat, Arnaldo Antunes, Pitty, Luiza Possi, Capital Inicial, Dado Villa-Lobos e Simone Sampaio.

Multilinguagens

O Palco Principal é apenas um dos espaços que compõem a megaestrutura do Festival de Inverno Bahia. Para rockers e amantes da música eletrônica, a Tenda Alternativa Club Social, com capacidade para até 5 mil pessoas, é o cenário apropriado, palco fomentador dos novos nomes regionais e estaduais, que já servem de antena para a crítica nacional, entre eles está o impagável músico, ator e performer Zéu Britto. Reverenciando um ritmo tipicamente nordestino e invernal, o Barracão Universitário Bradesco é vitrine para o forró e suas variáveis, recebendo até duas mil e quinhentas pessoas.

Para os que gostam de esportes radicais, a Arena Cabral & Sousa investe em performances, no solo e aéreas, de bikers e de malabaristas, e para quem gosta de conforto, exclusividade e glamour, o Camarote Sonho de Valsa é um ambiente com lounges, restaurantes, concept stores, projeto acústico como o do grupo conquistense Abadaba e pista de dança com o DJ soteropolitano AJ Perez.

Já o Espaço Gourmet é o local do culto ao bom paladar. Tradicional na festa, apresenta as mais diversas culinárias, dos ricos sabores regionais a pratos internacionais e típicos do inverno, além de um alimento especial para o conhecimento: o espaço vai receber livrarias e uma ambientação apropriada para a boa leitura.

Como os gostos são muitos, os ambientes também se multiplicam, respeitando um conceito que só o Festival tem na Bahia.

Carbon Free

O Festival de Inverno Bahia não se contenta com o espaço definido no Parque Teopompo de Almeida e se estende a outras propostas, criando interação com a comunidade. Neste ano, a temática trabalhada vai ao encontro de uma discussão mundial que defende a responsabilidade socioambiental.

A partir de um levantamento realizado pela ONG Iniciativa Verde, foi divulgada a porcentagem de emissão de gás carbônico pelo festival. Para compensá-la, a organização propôs uma ação de longo alcance, partindo do tema “Vamos sacudir o mundo”, envolvendo a sociedade num plantio de 1000 mudas de espécies da região, revitalizando e/ou recuperando praças e parques da cidade, numa ação de educação pela sustentabilidade. A iniciativa foi feita em parceria com a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, via Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma).

Portal do Turismo

Além de ações desenvolvidas para e com a comunidade, o Festival de Inverno Bahia termina por dar foco à própria cidade, potencializando-a como zona turística e demarcando um comportamento que só a região serrana alimenta. A baixa temperatura faz de agasalhos, cachecóis e toucas peças comuns no vestuário do conquistense durante o inverno.

Com a terceira maior população da Bahia (mais de 300 mil habitantes), Vitória da Conquista é reconhecida nacional e internacionalmente pelos expoentes que possui, a exemplo do cineasta Glauber Rocha (ícone do Cinema Novo) e do cantor e compositor Elomar Figueira, entre tantos outros nomes de variadas linguagens artísticas. A joia do sertão baiano, como é chamada, tornou-se, por exemplo, uma das maiores produtoras de cafés finos do Norte/Nordeste do país, em que também é exportadora. O comércio vai além e é pólo de atração de toda a região Sudoeste, canalizando um fluxo cotidiano de pessoas de várias cidades.

Quem visita a cidade tem a oportunidade de conhecer, entre outros lugares que marcam a história, o maior Cristo crucificado das Américas, assinado pelo escultor Mario Cravo; um museu ao ar livre, com obras em concreto, do escultor Moisés Cajaíba; o Poço Escuro, reserva de mata atlântica urbana; e a Praça Tancredo Neves, localizada onde nasceu a cidade e considerada uma das mais bonitas da América Latina. Alguns destes espaços, inclusive, estão sendo revitalizados para melhor receber os visitantes.

Pontos de Venda

Com a amplitude alcançada pelo Festival de Inverno Bahia ao longo de suas edições, cresceu também a necessidade de se instalar pontos de venda em todo o país. São Paulo e interior paulista (Santo André, Barueri, Santana do Parnaíba, Guarulhos, Campinas e Bauru), Rio de Janeiro e Niterói (RJ), Curitiba (PR), Ponta Grossa (PR), Joinville (SC), Belo Horizonte (MG), Juiz de Fora (MG), Brasília (DF), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS) e Vitória (ES) são cidades onde os ingressos para o festival podem ser adquiridos. O site www.ingressorapido.com.br também disponibiliza possibilidades de compra direta. Em Salvador, na Bahia, a Ticketmix dos shoppings Barra, Iguatemi e Sumaré são os pontos de venda. E em Vitória da Conquista, além da loja oficial do festival, as lojas Ô de Casa e Empório Collection e a Cairo Center proporcionam facilidade para quem quiser participar do maior evento pop/rock do estado.

Valores

Pista Inteira: R$ 60,00
Pista Meia: R$ 30,00
Camarote: R$ 96,00
Passaporte Pista Meia: R$ 64,00
Passaporte Pista Inteira: R$ 128,00
Passaporte camarote: R$ 248,00

Grade geral

PALCO PRINCIPAL

SEXTA, 21
Mart’nália
Zélia Duncan
Natiruts
Teatro Mágico

SÁBADO, 22
Moinho
Titãs
Carlinhos Brown
Marcelo D2

DOMINGO, 23
Mallu Magalhães
Skank
Biquini Cavadão

TENDA ALTERNATIVA

SEXTA, 21
Zéu Britto
Excalibur
DJ Trindade

SÁBADO, 22
Formidável Família Musical
Ladrões de Vinil
DJ Tony
DJ Marcos Bocaiúva

DOMINGO, 23
Aguarraz
Ramanaia
DJ Robertinho

BARRACÃO UNIVERSITÁRIO

SEXTA, 21
Candango Doido
Forró Kiribamba
Edigar Mão Branca
Xamêgo da Bahia

SÁBADO, 22
Lordão
Fiá Paví
Fulor do Cangaço
Rony Barbosa

DOMINGO, 23
Cangaia de Jegue
Nois e Elas
Chega Mais
Entre um gole e outro

O Festival de Inverno Bahia 2009 acontece no Parque de Exposições Teopompo de Almeida, situado na Rua Siqueira Campos, 1.320, Bairro Exposição. O evento é uma realização da TV Sudoeste, afiliada da Rede Bahia/Rede Globo, e da Icontent, empresa de entretenimento da Rede Bahia. Mais informações, pelos telefones (77) 3427-2932 ou 3423-9346, e pelo site www.festivaldeinvernobahia.com.br.

Por Marco Antonio
Fonte: Agência vOceve Multicomunicação

Quinta edição do Festival de Inverno Bahia acontece em Vitória da Conquista

Nem o friozinho típico vai resistir. A grade de shows da quinta edição do Festival de Inverno Bahia, em Vitória da Conquista, tem tudo para esquentar o final de semana de quem viaja para a cidade mais charmosamente gelada da Bahia. Durante as três noites de festa vão se revezar no palco principal grandes nomes da música pop nacional.

Nesta sexta, 21, a festa abre com Mart’nália, seguida por Zélia Duncan (que traz show do seu mais recente trabalho, Pelo Sabor do Gesto), Natiruts e Teatro Mágico. Sábado é dia de acompanhar a banda Moinho (formada pela baiana Emanuelle Araújo, a percussionista Lan Lan e o violonista Tony Costa), Titãs, Carlinhos Brown (que aproveita para lançar seu novo CD, Mar Revolto) e Marcelo D2.

No domingo, a festa se encerra em alto estilo, ao som da jovem Mallu Magalhães e dos veteranos Skank e Biquíni Cavadão. “Este ano, os grandes nomes nacionais estão cada vez mais presentes. Ampliamos a grade de três para quatro atrações por noite“, antecipa Carlos Freitas, gerente de Entretenimento da Icontent, uma das realizadoras do festival.

| Serviço |

Evento: Festival de Inverno Bahia
Local: Parque de Exposições Teopompo de Almeida - R. Siqueira Campos, 1.320
Dia/Hora: Sexta e sábado, 20h, e domingo, 19h
Ingresso: R$ 60 (pista) e R$ 96 (camarote) ou R$ 128 (3 dias pista) e R$ 248 (3 dias camarote)
Informações: www.festivaldeinvernobahia.com.br

Por Liana Rocha | A TARDE

Rock brasileiro não seria o mesmo sem Raul Seixas, diz biógrafo

Autor de 'Baú do Raul revirado' fala da importância do artista baiano.
Livro, peça e até passeata homenageiam 20 anos da morte do músico.

Sempre há uma canção de Raul Seixas para algum momento da vida. A conclusão é do jornalista Silvio Essinger, autor de “O baú do Raul revirado” (2005), uma reedição do material biográfico do músico baiano organizado por Tárik de Sousa em 1992. “Vinte anos depois de sua morte, a importância dele no cenário nacional continua forte”, diz.

Gravado por bandas de rock como o De Falla (“Como vovó já dizia”) à dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó (“Tente outra vez”), Raulzito passou a fazer mais sucesso depois de morto (no dia 21 de agosto de 1989), segundo Essinger. “Poucos artistas foram gravados por esse espectro todo da música brasileira. Ele ficou muito famoso no começo dos anos 70, mas comercialmente a coisa foi ladeira abaixo. Depois de morto, ele teve um sucesso que jamais poderia imaginar.”

Para o especialista, o chamado rock brasileiro não teria essa cara hoje se não fosse por Raul Seixas. “Ele foi um dos arquitetos desse negócio. A composição dele tinha uma flexibilidade de conseguir incorporar vários estilos. O rock era sua obsessão, mas ele tinha o DNA da canção que ia desde a música brega ao baião até a canção americana. Raul usava o rock como ponto de partida para um artesanato da canção que poucos compositores brasileiros conseguiram."

"Vale falar ainda do sensacional humor que ele tinha, além de uma inquietação filosófica e mística, que ele dividiu com Paulo Coelho.”

Essinger cita a letra de “As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor” para ilustrar o tipo de humor do artista: “Buliram muito com o planeta / E o planeta como um cachorro eu vejo / Se ele já não aguenta mais as pulgas / Se livra delas num sacolejo”.

“Tudo o que o Al Gore quis dizer foi resumido em quatro versos”, observa Essinger. “Raul usa a linguagem do cordel, do repente, em uma música que é um rock. A genialidade dele está aí. O músico também radiografou muito bem a classe média nos anos Médici em ‘Ouro de tolo’.”

Segundo o autor, Raul Seixas surpreendeu até mesmo na época em que ele era considerado ultrapassado. “Quando achavam que estava decadente, ele surge com o ‘Carimbador maluco’, uma canção infantil que tem um texto altamente filosófico. Muita gente conheceu Raul Seixas nessa fase.”

Raulzito vive

Um livro, uma exposição, uma peça de teatro e até uma passeata em São Paulo homenageiam os 20 anos da morte do roqueiro baiano. Nesta sexta (21), cerca de 20 mil fãs são esperados por volta das 13h em frente ao Teatro Municipal, no Centro da cidade. De lá, a passeata segue em direção à Catedral da Sé, às 18h, passando pelo Viaduto do Chá.

Com lançamento marcado para sábado (22) na Galeria do Rock, o livro “Metamorfose ambulante” (editora B&A) - escrito por Mário Lucena, Laura Kohan e Igor Zinza, com coordenação de Sylvio Passos, presidente do fã-clube do cantor - promete revelar “um Raul Seixas que o público não conheceu”.

Já a peça “À espera do trem das 7”, escrita e encenada pelo ator pernambucano Samuel Luna, fica em cartaz de 19 a 23 de agosto no Teatro Commune, na capital paulista. O espetáculo se passa entre a hora da morte de Raul Seixas e o momento em que seu corpo foi encontrado. Coincidência ou não, o trem ao qual a letra se refere simboliza a morte. No palco, Luna, que também é músico, conta com a participação ao vivo do pianista Leornado Siqueira.

O Maluco Beleza também será lembrado na exposição “O prisioneiro do rock”, ensaio fotográfico feito pelo “mestre do terrir” Ivan Cardoso. Em cartaz até 27 de setembro no Museu Afro Brasil, a mostra apresenta 21 fotografias em grande formato (originais em branco e preto) e nove montagens com intervenções coloridas, além de capas de discos e livros sobre o artista.

No domingo (23), o sósia Paulo Mano participa do show Toca Raul!, no Sesc Santo André. No tributo, ele se apresenta acompanhado da Banda Novo Aeon.

Por Lígia Nogueira
Foto: Ivan Cardoso/Divulgação
Fonte: G1, em São Paulo

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Bon Jovi em estúdio preparando novo álbum

Uma das grandes bandas de Hard Rock dos anos 80, o Bon Jovi, anunciou que está trabalhando em um novo álbum de estúdio. O guitarrista Richie Sambora declarou em entrevista que o novo álbum estará nas lojas em 10 de novembro e a sonoridade das músicas remete aos antigos trabalhos do grupo.

“Jon [Bon Jovi, vocalista] e eu nos divertimos muito fazendo o álbum. Estamos muito orgulhosos. Nós atingimos um período muito prolífico de composições”, comentou o guitarrista.

Segundo o site oficial da banda, o novo álbum terá o nome de “The Circle”. Nesta semana o Bon Jovi lançou o primeiro ‘single’ deste novo álbum, “We Weren’t Born to Follow”. A música pode ser ouvida no endereço www.bonjovi.com.

A banda deve dar início a nova turnê no início de 2010.

Por Eduardo Guimarães
Fonte: Território

Site de tributo a Michael Jackson na Áustria sai do ar por excesso de tráfego

Evento em Viena ainda não tem atrações definidas.
Tributo acontece no dia 26 de setembro em castelo do século XVII.


Fãs derrubaram o site que está vendendo ingressos para o tributo ao cantor Michael Jackson em Viena, na Áustria.

Em torno de 85 mil entradas para o evento do dia 26 de setembro na capital austríaca estão sendo oferecidas no site www.tribute2009.com. Os preços variam entre US$ 85 (R$ 156) e US$ 712 (mais de R$ 1.300).

Os promotores do evento dizem que o site saiu do ar por excesso de tráfego por mais de meia hora antes do início oficial das vendas.

Nenhuma atração confirmou oficialmente a presença no tributo, mas espera-se que o Jermaine Jackson, irmão do Rei do Pop, anuncie quais artistas participarão do evento.

O tributo vai acontecer em um palácio do século XVII. Jermaine disse que Viena foi escolhida como local para o tributo porque Jackson, que morreu no dia 25 de junho aos 50 anos, “amava castelos.

Fonte: Agência AP/G1

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

R.E.M lançará disco duplo com 39 músicas em outubro

O grupo norte-americano R.E.M. anunciou detalhes do próximo disco da banda, um álbum duplo com 39 canções.

Gravado durante cinco shows realizados em Dublin, em 2007, "R.E.M. Live at the Olympia" trará canções recentes como "Living Well Is the Best Revenge" e faixas antigas como "1,000,000", mas deixará de foras os sucessos "Losing My Religion" e "Man On the Moon".

Segundo o site especializado em música Pitchfork, uma edição extra do registro acompanhará um DVD com registros dos bastidores da apresentação na capital irlandesa dirigido por Vincent Moon and Jeremiah.

O último trabalho do R.E.M., "Accelerate", foi lançado em 2008. "R.E.M. Live at the Olympia" será lançado em 26 de outubro.

Fonte: Folha Online

Multishow premia músicos em noite de equilíbrio

Fresno, Seu Jorge e Marisa Monte levaram nas principais categorias.
Rita Lee recebeu homenagem surpresa.

Nem as seis indicações do Skank, nem as cinco de Jota Quest e Marcelo D2, cada, conseguiram evitar. Quem se deu bem mesmo no 16º Prêmio Multishow de Música Brasileira, realizado na noite desta terça-feira (18), no Rio de Janeiro, foram os gaúchos do Fresno, Seu Jorge e Marisa Monte, que levaram, respectivamente, os troféus nas categorias Banda, Cantor e Cantora, as principais do evento. A preferência do "júri", ou seja, dos internautas, foi pulverizada entre os concorrentes, o que resultou em uma democrátia e equilibrada distribuição de prêmios. A noite contou ainda com uma homenagem surpresa à cantora Rita Lee.

Rita Lee (esq) foi homenageada. Marisa Monte levou prêmio de melhor cantora e Seu Jorge (dir), melhor cantor. (Foto: Alexandre Durão/G1)

A premiação teve início com a apresentação coletiva das cantoras Maria Gadú, Nina Becker e Roberta Sá, que se juntaram a Seu Jorge e Marcelo D2 em “Pode acreditar”, música do próprio D2. Logo em seguida, a atriz Fernanda Torres, em um elegante um vestido vermelho, saudou o público. “Estamos pegando fogo”, disse a apresentadora, para em seguida confirmar sete milhões de votos recebidos pela internet.

O local do evento, que este ano aconteceu no Citibank Hall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, foi motivo para uma brincadeira com o público localizado no “gargarejo”, uma novidade na edição deste ano, que teve direção geral de Joana Mazzucchelli e direção musical de Liminha. “Aqui a gente tem que olhar para baixo na hora de cumprimentar os fãs. No Theatro Municipal é diferente, o povo fica todo lá em cima, na galeria”, divertiu-se.

As mudanças também foram significativas no visual da festa. A produção fez bom uso das dimensões do lugar e instalou telões coloridos de alta definição por toda a extensão do palco, resultando em um belo cenário virtual. No teto, cilindros com leds luminosos foram utilizados pelo cenógrafo Zé Carratu, que formou um efeito semelhante ao visto no palco da turnê “In rainbows”, do Radiohead, que passou pelo Brasil em março deste ano.

Favoritismo significou pouco

A noite foi marcada pela distribuição democrática dos prêmios: ninguém se destacou ganhando muitos. Skank levou por Clipe e Iniciativa, uma nova categoria que elegeu a melhor ação de distribuição de música em novas mídias, e a única cujo vencedor foi escolhido pelo canal. Marisa Monte também ficou com dois: DVD e Cantora. Apenas eles se deram ao luxo de levar mais de um troféu para casa.

“Música não é uma atividade competitiva. Muito mais importante é estar aqui, entre essas cantoras maravilhosas”, disse Marisa.

Seu Jorge, o cantor vencedor, também foi simpático ao receber seu troféu das mãos de Rodrigo Amarante, que havia se apresentado momentos antes com o Little Joy, e Vanessa da Mata. “Bom mesmo é receber este prêmio de pessoas amigas diante de outros amigos”.

Até a pouco conhecida Débora Teicher, da banda Scracho, se deu bem. Levou para casa o prêmio pela categoria Instrumentista.

“Toca Raul!”

Um número musical chamou a atenção não tanto pela música em si, mas pelo barrigão exibido por Ivete Sangalo (supergrávida!) na apresentação, ao lado de Zeca Pagodinho, de “Falsa baiana” e “Deixa a vida me levar”.

Já o ex-titã Arnaldo Antunes e a revelação Ana Cañas escolheram a canção “Como vovó já dizia”, de Raul Seixas, talvez motivados pelos recém-completos 20 anos da morte do cantor. E NX Zero, Fresno e Strike subiram juntos ao palco para uma versão de “Inútil”, sucesso do Ultraje a Rigor. E Diego Ferrero ainda arriscou: “Vamos puxar uma vaia pro Sarney!”, no que foi prontamente obedecido.

“Aleluia, irmãos!”

A premiação foi encerrada com uma homenagem à Rita Lee. No telão, um vídeo narrado pelo filho Beto Lee, com imagens da cantora desde os tempos de criança, passando pelos Mutantes e carreira solo, foi exibido. Para completar, uma parceria inédita no palco. Gilberto Gil cantou ao lado de seu filho Ben Gil, da conterrânea Pitty e do baterista João Barone um medley dos sucessos “Ovelha negra”, “Mania de você” e “Lança perfume”.

Acompanhada pela neta Isabela, ela agradeceu de maneira inusitada. “Que delícia! Mas, cá entre nós, preferia receber essa homenagem em dinheiro. Aliás, o número da minha conta nas Ilhas Cayman é o mesmo que o da Igreja Universal. Aleluia, irmãos!”, despediu-se a cantora.

Veja a lista completa dos ganhadores:

Cantor:
Seu Jorge

Cantora:
Marisa Monte

CD:
“Agora”, NX Zero

Clipe:
“Ainda gosta dela”, Skank

DVD de Música:
“Infinito ao seu redor”, Marisa Monte

Grupo:
Fresno

Instrumentista:
Débora Teicher, Scracho

Música:
“Amado”, Vanessa da Mata

Show:
“Multishow ao vivo”, Capital Inicial

Revelação:
Banda Cine

TV Zé:
“Dalila”, Ivete Sangalo

Por Henrique Porto
Fonte: G1