segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Música é o novo negócio do Google e Facebook


Em breve, os internautas terão duas novas maneiras para ouvir música na internet.

A expectativa é que o Google anuncie um serviço de busca de músicas na próxima quarta-feira (29), em um evento no edifício da Capitol Records, em Hollywood. A informação foi dada por três fontes que pediram anonimato, por não estarem autorizadas a falar sobre o assunto antes do lançamento oficial.

O serviço do Google permitirá que os usuários encontrem músicas, saibam mais sobre elas e escutem trechos de canções ao buscar informações sobre bandas, discos ou músicas, disse a fonte, que viu uma rápida demonstração.

O Google não hospedará nenhuma música, nem fez novos acordos com as grandes gravadoras. As parcerias, na verdade, são com vários serviços de streaming, que permitirão às pessoas ouvir músicas diretamente da ferramenta de busca.

Através desses acordos, firmados com serviços como LaLa, Imeen e MySpace, os usuários que desejarem ouvir um trecho de música terão acesso a uma janela pop-up de um dos parceiros, onde será possível ouvir a 30 segundos da música, ou, em alguns casos, à faixa inteira.

Nem o Google nem as outras empresas falaram sobre o negócio. Mas jornalistas norte-americanos receberam um convite para o evento na quarta-feira.

O Google não está sozinho na incursão pela indústria musical. O Facebook está dando seus primeiros passos para integrar o serviço de streaming Lala à Facebook Gift Store, que hoje vende imagens de coisas como bolos de aniversários e cães por créditos de US$ 0,10, vendidos no cartão de crédito.

A venda dessas imagens deve continuar, mas a loja virtual deve ser incrementada.

O Facebook tem experimentado parcerias com empresas como American Greetings e com o site de humor JibJab para adicionar mais produtos à sua loja online.

A parceria com o LaLa seria parte dessa iniciativa, disse John Kuch, porta-voz do serviço de streaming. Haverá duas maneiras de comprar as músicas. A primeira com US$ 0,10 ou um “crédito Facebook”, suficiente para adquirir uma música para ser ouvida online.

A outra é o pacote completo, que custará provavelmente US$ 1 ou dez crédtios, que permitirá que a música seja baixada e transferida para um tocador de MP3.

O serviço, porém, só estará disponível para usuários do Facebook nos EUA.

Fonte: O Estadão

Nenhum comentário: