sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Caetano Veloso é premiado em noite de rap porto-riquenho no Grammy Latino

Las Vegas - Caetano Veloso venceu hoje o Grammy Latino de "Melhor Álbum Cantor/Compositor", pelo disco "Zii e Zie", numa noite em que a dupla Calle 13, fenômeno do rap porto-riquenho, foi a grande vencedora, faturando as cinco categorias as quais estava indicada.

A 10ª edição do Grammy Latino foi celebrada hoje no hotel cassino Mandalay Bay de Las Vegas, nos Estados Unidos.

Caetano, que já havia ganhado 4 Grammy Latinos e o Grammy de melhor álbum de "World Music" com "Livro", em 2000, concorria com o guatemalteco Ricardo Arjona, o venezuelano Franco De Vita, a espanhola Rosana e o também brasileiro Tom Zé.

Ao lado de Roberto Carlos, Caetano recebeu também o prêmio de "Melhor Vídeo Musical em Versão Longa" (DVD) por "Música de Tom Jobim".

Já o Calle 13, formado por René Pérez, conhecido como "Residente", e Eduardo Cabra, o "Visitante", recebeu os prêmios de "Álbum do Ano" e "Melhor Álbum de Música Urbana" por seu disco "Los de atrás vienen conmigo".

Sua canção "No hay nadie como tú" venceu como "Gravação do Ano" e "Melhor Canção Alternativa".

O videoclipe de "La perla", em que atuam ao lado do panamenho Ruben Blades, também foi premiado.

Com os cinco prêmios da noite, o Calle 13 já soma nove Grammy Latinos, depois dos quatro que já tinha conquistado em 2006 e 2007.

A festa porto-riquenha em Las Vegas continuou com Luis Fonsi, que venceu o prêmio de "Melhor Canção do Ano" com "Aquí estoy yo".

A lembrança de Mercedes Sosa, que faleceu no começo de outubro, esteve presente durante vários momentos da cerimônia.

A cantora venceu os prêmios de "Melhor álbum folclórico" e "Melhor arte de capa" por "Cantora I", e foi homenageada pelo próprio "Residente", que lhe dedicou o prêmio de Melhor álbum do ano.

Rubén Blades foi o encarregado de homenagear Sosa, a "voz da América", segundo afirmou, e introduzir um vídeo comemorativo com a canção de "Gracias a la vida" e imagens da argentina recentemente falecida.

Os prêmios das categorias de Melhor álbum pop feminino e masculino acabaram em mãos de Laura Pausini e Fito Paez.

"Às vezes quando estou na Itália me dizem que falo demais da América Latina, me sinto como partida pela metade" confessou Pausini, que disse que após a morte de sua avó tem refletido sobre sua vida e irá parar a partir de 2010, para estar com sua família durante dois anos.

"Não fui uma boa filha", afirmou, e disse que isso se deve por haver passado longe de sua mãe os últimos 16 anos devido a sua carreira.

No palco de apresentações musicais, além de Calle 13 com Rubén Blades, Alejandro Sanz e Juan Gabriel, se apresentou também a cantora baiana Daniela Mercury.

Fonte: Agência EFE/Uol

Nenhum comentário: