quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Paralamas do Sucesso abre a noite de shows no Parque de Exposições

Fica até difícil para Bi Ribeiro, 48 anos, apontar um lugar preferido na Bahia. “Pô, já fui pra tanto lugar aí. Canudos, Chapada Diamantina, Caraíva... Gosto muito do mar, mas gosto do mato também”,conta o baixista dos Paralamas do Sucesso, companheiro do vocalista e guitarrista Herbert Vianna e do baterista João Barone.


Integrantes do Paralamas voltam a terra que amam, e ao Festival

O trio abre a segunda noite do Festival de Verão Salvador, hoje, às 19h, no Parque de Exposições. O clima é bem à vontade, já que eles são acostumados com a Bahia. Bi, por exemplo, tem uma irmã que mora em Ilhéus e acompanhou o crescimento de Arraial D'Ajuda, no sul do estado.“Em1997, cheguei lá e estava tudo engarrafado, aí achei que não dava mais para ir lá”, critica.

MELHORES

Mas a ligação da banda vemde muito antes. Os Paralamas fizeram a primeira apresentação em Salvador em 1984, num 2 de fevereiro, abrindo um show do jamaicano Jimmy Cliff: “Saímos na rua e nos apaixonamos rapidamente”, recorda. A ligação bateu tão forte que, em 1986, eles lançaram o álbum Selvagem? e foram a primeira banda de rock dos anos 80 a misturar rock com MPB e ritmos baianos em músicas como Alagados.

No Festival, eles trazem os frutos colhidos por Brasil afora, ótimo álbum lançado em 2009. Para se ter uma ideia ainda do pique do grupo formado em 1981, a respeitada Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) elegeu o Paralamas como a melhor banda de 2009. O show dos caras foi apontado pela MTV e pelo Jornal do Brasil também como o melhor da temporada passada.

De acordo com Bi Ribeiro, os prêmios deixam a banda lisonjeada, até porque, na opinião dele, o trio já fez turnês “até melhores”. Em Salvador, os Paralamas farão o segundo showdo ano. “Sempre somos convidados pelo Festival. Nem sempre aceitamos para nos preservar um pouco. Como este ano temos o disco novo, estamos chegando”, revela, elogiando o clima da festa e afirmando quepretende conferir showse (re)encontrar amigos.

BROWN

Um desses amigos é Carlinhos Brown. Aliás, o multi-instrumentista poderá repetir a dobradinha que fez com os Paralamas no Reveillon na Praia de Copacabana, no Rio. É de Brown duas canções de Brasil afora, gravado em Salvador no estúdio do músico baiano: Sem mais adeus e Quanto ao tempo.

Bi conta queconheceu o pai da Timbalada no Carnaval de 1985. “Eu e o João (Barone) tínhamos tocado no Rock in Rio e viemos para cá. Acabamos emcimado trio de Luiz Caldas e conhecemos o Brown”. O baixista revela que o baiano por pouco não se tornou umdos Paralamas.“Quase botamos ele na banda. Ele seria o quarto integrante. Chegamos a ensaiar, mas vimos que, naquele momento, precisávamos mais de um tecladista”. Quem entrou no grupo foi João Fera,que acompanha o trio até hoje.


Brown poderá fazer 'dobardinha' com Paralamas

Atualmente, os Paralamas fazem de dez a 12 apresentações por mês, mas quemacha que a veterana banda já se encontra em processo de desaceleração, se engana. Mesmo depois do trágico acidente que deixou Herbert paraplégico,em 2001,ematou a esposa dele, Lucy, a banda ainda quer mais, principalmente o vocalista. “Começamos devagar para ver como Herbert reagia. Mas, agora, ele quer mais. Se pudesse, teria um show atrás do outro”, afirma Bi.

Ele garante que ninguém sente-se cansado e reforça o desejo de estar sempre em cima do palco: “Todo mundo está nisso porque gosta de tocar”. Na verdade, os Paralamas recusam alguns convites para shows só para ficar mais tempo perto das famílias. E quem tem história, comemora. Semana passada, a banda relembrou os 25 anos das apresentações (dias 13 e 16 de janeiro de 1985) no Rock in Rio,quandoerapoucoconhecida. “Estávamos muito ansiosos e tensos. Quando terminou foi uma explosão de alegria. Saímos de alma lavada”, recorda.

Hoje ainda tem Ivete, D2, Aviões e Detonautas

O show do Paralamas dos Sucessos é um dos mais esperados desta edição do Festival de Verão, mas ele será apenas o primeiro do dia no palco 2010. Até o dia raiar, muita mistura de ritmos vai ter rolado no Parque de Exposições. Após Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone, quemirá agitar a multidão é Saulo Fernandes.


Solange e Xande agitam tudo com a banda Aviões do Forró

A banda Eva chega no embalo do elogiado CD/DVD Lugar da alegria, lançado em novembro, e também relembrará sucessos como Leva eu, Eu vou no Eva e o clássico Eva. Depois será a vez daquela que é a única artista a participar de todas as edições do Festival de Verão: Ivete Sangalo. No repertório da estrela do axé, aquela que temtudo para ser uma das músicas mais tocadas no Carnaval de Salvador: a já popular Na base do beijo.

Em homenagem à canção, ela pediu, no twitter, para que seus fãs fossem vestidos de vermelho. Após Ivete, o palco principal se transformará “numa verdadeira festa de rap”, como sempre diz Marcelo D2. Abençoado pelos “verdadeiros arquitetos da música brasileira”, o rapper traz na bagagem a boa mistura de samba e rap e hits como Qual é? e À procura da batida perfeita.

Ele também relembrará canções do Planet Hemp, grupo famoso pela defesa da legalização da maconha. Entre os maiores sucessos do PH estão Legalize já, Mantenha o respeito, Dig dig dig e Queimando tudo. Para fechar, muita dança agarradinho com Aviões do Forró, comandada pelos vocalistas Xande e Solange, que é baiana de Alagoinhas.


Grupo Detonautas deve atrair grande público em show na Concha

No repertório, canções como Chupa que é de uva, Tome tome e Risca faca, algumas das favoritas da galera que curte forró elétrico o ano inteiro. Além delas, a banda cearense - dona da maior equipe técnica entre os artistas do FV, com 35 pessoas - apresentará uma versão inusitada em forró da música Me adora, da roqueira baiana Pitty. O Aviões foi convidado por Ivete Sangalo para fazer uma participação no show dela.

Nos outros palcos, o destaque fica por conta do Detonautas, dos sucessos Outro lugar e Quando o sol se for, que deve atrair muita gente maneira para a Concha Acústica Faculdade Maurício de Nassau. O sambista carioca Diogo Nogueira é outro que, certamente, contará com público cativo. O filho de João Nogueira canta no Boteco do Samba em show previsto para as 21h.

Por Ivan Dias Marques
Fonte: Correio da Bahia

Nenhum comentário: