segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Beyoncé elogia vibração brasileira em show empolgante no Rio

Ovacionada do início ao fim do show, Beyoncé conseguiu repetir o bom desempenho que teve em Florianópolis e São Paulo pela turnê I am... . O público presente de 14 mil pessoas cantou, dançou, chorou, gritou e se arrepiou com a passagem da cantora por terras cariocas. Em mais uma apresentação contagiante, Beyoncé deu um verdadeiro exemplo de simpatia ao conversar várias vezes com a plateia e mostrou ótimo preparo físico, já que o show é repleto de coreografias.

Antes de Byoncé surgir na HSBC Arena, Wanessa Camargo se apresentou durante cerca de meia hora. Ela aqueceu o público para o show principal. Naquele momento, o local já recebia uma boa presença de fãs, porém, do lado de fora, debaixo de sol forte, a fila era enorme e o trânsito estava caótico. Mas valeu o esforço para ver de perto a estrela da música pop atual. "Cheguei às 11h30, debaixo de muito sol, para conseguir um bom lugar. Estava preocupada em ficar numa posição ruim, mas agora estou satisfeita. A expectativa é a melhor possível, pois os shows em Florianópolis e São Paulo foram muito bons", disse a universitária Melissa Quintanilha, de 30 anos, que comprou o seu ingresso em dezembro.

Momentos depois do público brincar com a tradicional "ola" nas arquibancadas, Beyoncé surgiu no palco cheia de disposição às 20h25 para ser ovacionada por seus fãs. Usando um corpete dourado, que tem um grande laço na região do bumbum, a diva empolgou ao iniciar cantando a introdução com Deja Vu e Crazy in Love. Ainda teve chuva de plástico prateado. O show durou pouco mais de duas horas.

Bem entrosada com seus bailarinos e bailarinas, Beyoncé não perdeu tempo e manteve o público empolgado durante Naughty Girl. Enquanto isso, um gigante telão de alta definição atrás do palco estava completamente vermelho, gerando um clima ainda mais pop. Nas arquibancadas e nas pistas o público acompanhava a cantora a plenos pulmões. A recompensa por tamanho esforço veio com um pedido de palmas por parte de Beyoncé, que foi prontamente atendido pelos seus súditos.

Depois de uma breve parada para enxugar o suor e recuperar o fôlego, a cantora conversou com os fãs. "O Brasil tem o público mais vibrante do mundo. Estou muito feliz de estar aqui. Quem veio para dançar?". Logo em seguida, na metade da canção Get me Bodied, ela deixou o palco por alguns instantes para a primeira de muitas trocas de roupa. Enquanto isso os dançarinos mantiveram a animação do público com diversas performances de coreografia.

Em cima de uma escada transparente, Beyoncé reapareceu com um vestido branco, enquanto o telão exibia imagens do mar. Era o início da fase de acordes mais suaves e canções lentas. Em Ave Maria, a estrela do pop foi vestida pelo seu staff em pleno palco com adereços de uma longa saia e véu, ambos brancos.

Ao voltar a agitar os fãs com músicas vibrantes, ela apareceu no palco com vestido preto e óculos escuros para cantar If I Were a Boy, uma das canções mais conhecidas pelo público, que acompanhou o ritmo até o final. No final desta música, para delírio dos fãs, Beyoncé ficou alguns segundos estática, olhando a reação da plateia.

Outra canção muito esperada pelos fãs era Diva. Logo nos primeiros acordes o público vibrou. Beyoncé já havia mudado de figurino. Desta vez, ela vestiu cinturão com luzes e uma capa preta. Em um dos poucos momentos que o público se distraiu, durante Radio, o telão mostrava imagens da cantora na infância, já esbanjando talento.

Sem demonstrar cansaço já com quase uma hora de show, Beyoncé agradeceu a plateia, composta por muitos adolescentes acompanhados dos pais, pelo carinho. "Ela queria muito ver a Beyoncé. Não poderia negar isso a ela", contou Renato Visco, engenheiro de 41 anos e pai da estudante Nina, de 13. "Estava esperando por esse show com ansiedade faz tempo. Compramos os ingressos no segundo dia de venda. Acompanho a carreira dela de perto", disse Nina.

Billie Jean, de Michael Jackson, foi a introdução escolhida pela baixista durante o breve intervalo do show, que teve solo da tecladista, ambas da banda Suga Mama, e do trio de vocais, as The Mamas, formado apenas por mulheres. Quando voltou ao palco do HSBC Arena, Beyoncé usou a passarela que levava até o setor de pista vip pela primeira vez. Com a bandeira do Brasil nas mãos, a cantora pediu ao público para levantar as mãos e cantar junto com ela Irreplaceable. Pedido feito, pedido atendido. No final da canção ainda teve "chuva" de bexigas brancas.

Em mais uma demonstração de bom humor, antes de Bug a Boo, Beyoncé pediu a um rapaz que dissesse o nome dele e emendou perguntando quem fazia aniversário no dia 7 de fevereiro. Várias pessoas levantaram o braço.

Na parte final do show houve mais um momento de emoção. Enquanto cantava My Name, o telão exibia imagens de artistas norte-americanos negros e manifestação de afrodescendentes dos Estados Unidos pedindo por mais liberdade e igualdade. A posse do presidente Barack Obama foi muito aplaudida pelos fãs.

Aguardada pelo público, a canção Single Ladies, outro sucesso de Beyoncé, ficou reservada para o final da apresentação. O refrão I´m a single lady contagiou o público mais uma vez. Após mais uma troca de roupa, ela retornou vestida com maiô preto e detalhes prateados, acompanhada de dançarinos trajados de negro. E para encerrar o show da turnê I am..., Beyoncé fez mais um passeio pela passarela, cercada de seguranças, para cantar Halo, música pedida pelos fãs desde o início da apresentação. O fim do espetáculo ainda teve uma homenagem a Michael Jackson, o rei do pop, falecido no ano passado. "Ele é o número um. O meu eterno ídolo", disse Beyoncé, enquanto a plateia se despedia acendendo lanternas e celulares.

Antes de deixar o palco, Beyoncé cantou Happy Birthday aos aniversariantes do dia, finalizando com a frase "I am yours". "Foi perfeito. Fiquei sem voz de tanto gritar. Peguei na mão dela duas vezes. Na minha opinião foi a melhor performance da Beyoncé. Superou todas as minhas expectativas", vibrou o estudante Diego Marinho, de 19 anos. Beyoncé permanece no Rio nesta segunda-feira (08) para mais um show. Depois segue para Salvador, a última apresentação no Brasil da turnê I am...

Confira o setlist do show carioca:

Deja Vu (Intro) e Crazy In Love
Naughty Girl
Freakum Dress
Get Me Bodied
Smash Into You
Ave Maria
Arms of Angel
Broken-Hearted Girl
If I Were A Boy
Diva
RadioM
Ego
Hello
Muda
Baby Boy
Irreplaceable
Sweet Dreams
Check On It
Destiny Child Medley
Bootylicious / Bug A Boo / Jumpin Jumpin
Upgrade U
Video Phone
Say My Name
Single Ladies
Halo (bis)

Por Isaac Ismar
Fonte: Terra

Nenhum comentário: