segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Amy Winehouse estreia ao vivo no Brasil com show em clima de ensaio para 10 mil pessoas

Amy Winehouse voltou oficialmente aos palcos na madrugada deste domingo (9), em sua estreia ao vivo no Brasil, no Summer Soul Festival, em Florianópolis. Desde 2008 sem fazer um show completo --com exceção de uma apresentação fechada em dezembro passado, em Moscou, da qual poucos detalhes foram divulgados--, a inglesa mostrou que continua com a voz potente e cantou bem, mas deixou a impressão de que seu retorno ainda está na fase de ensaios e experimentações. Winehouse segue ainda para o Rio de Janeiro (10 e 11), Recife (13) e São Paulo (15).

Em pouco mais de uma hora de show, para cerca de 10 mil presentes, de acordo com a organização do festival, Winehouse deixou o palco por alguns minutos, cedeu o espaço principal para o backing vocal solar em duas músicas, brincou e riu com os músicos da banda, errou a entrada em uma canção, se desequilibrou ao correr para o microfone, cantou os sucessos do disco "Back to Black", de 2006, que fez dela uma estrela mundial, e pelo menos uma música nova entrou no repertório.

Terceira e última atração do evento que teve ainda shows de Janelle Monáe e Mayer Hawthorne, Amy Winehouse subiu ao palco quando faltavam 10 minutos para a 1h, enquanto sua banda de nove músicos tocava "Shimmy Shimmy Ko Ko Bop", canção gravada na década de 1950 pelo grupo de r&b Little Anthony and The Imperials. Diferentemente das bandas de abertura, cujos músicos vestiam camisas, gravatas e ternos, a banda de Winehouse trajava calças e camisetas brancas, mais de acordo com o clima quente da noite na ilha catarinense. O fundo do palco era tomado por uma grande tela com um pedaço da bandeira brasileira e o nome da cantora.

Winehouse entrou cuspindo o chiclete que tinha na boca e passou direto pelo pedestal de seu microfone, para onde voltou quando se deu conta do que havia feito. Postura meio atrapalhada e divertida que foi constante em todo o show.

"Just Friends", de levada reggae, foi a primeira canção apresentada pela cantora. Na sequência entraram os sucessos "Back to Black" --primeira música de todo o evento a ser cantada em coro pela plateia-- e "Tears Dry on Their Own". A cada intervalo entre as canções, Winehouse conversava com o baixista Dale Davis e o backing vocal Zalon Thompson, como se estivessem decidindo o que fazer.

A cantora apresentou em seguida uma canção nova, de sonoridade latina e clima de cabaré. Amy não anunciou o nome de nenhuma das canções durante o show, e a ordem do repertório tocado difere em alguns pontos do setlist fornecido pela assessoria do evento. Entre os títulos inéditos que aparecem na lista estão "Outside Looking in" e "Boulevard of Broken Dreams".

Na quinta música, a inglesa saiu do palco e deixou a banda tocando sozinha a balada jazzística "Lovers Never Say Goodbye". Faixas mais intimistas, como "I Heard Love is Blind" e "Love is a Loosing Game", foram apresentadas antes de Amy dar espaço para Zalon Thompson, que cantou sozinho duas músicas enquanto a cantora ora assistia a tudo sentada no tablado onde a bateria estava montada, ora dançava e ria ao lado do outro backing vocal da banda. Como que para compensar o público --algumas pessoas na plateia chegaram a indagar se haveria uma terceira canção apenas com o backing vocal--, Winehouse entregou seu principal sucesso, "Rehab", cantada por praticamente todos os presentes.

Após a apresentação dos músicos, os hits "You Know I'm no Good" e "Me and Mr Jones" precederam o bis, que veio com o cover da banda de ska The Specials, "You're Wondering Now", e o sucesso "Valerie", que encerrou a apresentação, às 2h.

Por Fernando Kaida
Enviado especial do UOL a Florianópolis (SC)

Nenhum comentário: