sábado, 24 de setembro de 2011

Rock in Rio - Paralamas e Titãs apostam em hits no primeiro show do Palco Mundo



Antes do início, imagens no telão das apresentações dos Paralamas do Sucesso em 1985 e dos Titãs em 1991, em edições anteriores do Rock in Rio, deram pistas de como seria o show das duas bandas no Palco Mundo nesta sexta-feira (23).

Os grupos investiram em hits já conhecidos do público, que vibrou mais com a safra oitentista do repertório das duas bandas como "Sonífera ilha", "Marvin", "Ska" e "Meu erro". Antes do sucesso dos Paralamas, Herbert Vianna discursou: "Salva de palmas para a equipe técnica, que montou essa estrutura de palco em um país tão terceiro mundo como o nosso." O vocalista também atualizou um verso de outro sucesso dos anos 80. Em "Óculos", cantou "em cima dessas rodas também bate um coração".

A porção mais pop do repertório foi mais aplaudida do que músicas mais lentas como a versão de "Love of my life", do Queen, cantada por Milton Nascimento, após pequeno trecho entoado por vídeo de Freddie Mercury no telão, na abertura da apresentação.

Depois de queima de fogos, o primeiro show do Palco Mundo começou com pequeno atraso, às 19h10. O entrosamento é explicado pela parceria que vem desde antes do CD-DVD "Paralamas e Titãs Juntos e Ao Vivo", de 2008. Além de Milton e da Orquestra Sinfônica Brasileira, Maria Gadú foi a outra convidada da noite. Ela fez dueto com Herbert em "Lourinha bombril", faixa lançada em 1996.

O discurso com tom político de Herbet não foi o único. "A gente quer o fim da corrupção neste país. Voce tem fome de quê? Voce tem sede de quê?", perguntou Paulo Miklos, antes de "Comida". Quando tomou a palavra, Sergio Britto conclamou: "eu queria que vocês cantassem essa canção como se ela fosse uma oração." Era a balada "Epitáfio". No fim da música, pediu que todos batessem palmas "como se fossem um só". O tecladista gostou do resultado: "bonito pra c... Rio de Janeiro, vocês são f... Quer dizer, isso aqui é mais, é Brasil."

Por Braulio Lorentz Do G1 RJ
Fotos: Flavio Moraes / G1 - Agência Estado

Nenhum comentário: