segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Rock in Rio - Com discurso 'verde' e rock pesado, System of a Down ferve o Rock in Rio







Com a primeira pancada na guitarra de Daron Malakian, às 23h18 deste domingo (2), caiu o pano que cobria o Palco Mundo para revelar o cenário do System of a Down no Rock in Rio. O show da banda californiana de hard-rock contou com 28 músicas num set list que se estendeu até depois da primeira hora da manhã desta segunda.

Reunida este ano após uma separação que durava desde 2006, o grupo apresentou um dos repertórios mais recheados entre as atrações internacionais desde o começo do festival. Incluíram faixas de todos seus álbuns: da estreia "System of a Down" (1998), "Toxicity" (2001), "Steal this album!" (2002), "Mesmerize" e de "Hypnotize" (ambos de 2005).

Abriram com “Prison song” e, logo na segunda música, soltaram o hit “B.Y.O.B.”, para delírio da plateia que assistia esmagada nas primeiras fileiras, sob uma leve garoa.

O cenário da apresentação era vistoso. Numa parte do show, havia um enorme tapume na forma de uma geleira; em outros momentos, longas cortinas vermelhas faziam fundo para o desempenho energizado dos músicos.

Os fãs puderam ouvir a sucessos como “Chop suey”, “Forest”, “Innervision” e “Aerials”, numa sequência que mal dava espaço para pausas entre as músicas.

Quando havia tempo, Serj Tankian aproveitava para discursar sobre o meio-ambiente: “sem nosso ecossistema, morremos!” Lembrou ainda das duas guerras mundiais do século 20. Quando não estava se manifestando, Tankian disparava sua saraivada de palavras acompanhado pelos riffs desnorteantes da guitarra de Malakian.

Antes de sairem, tocaram ainda "Toxicity", e encerraram a apresentação com "Sugar".

Por Marcus Vinícius Brasil Do G1, no Rio
Fotos: Felipe Dana/AP - Flavio Moraes/G1

Nenhum comentário: