segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Rock in Rio - Pitty aposta em show pesado, mas são as baladas que agradam público





Em uma noite em que teria de enfrentar os fãs de System of a Down e Guns N’ Roses, Pitty bem que tentou conquistá-los com um set list inicial que trouxe suas faixas mais pesadas. Deu errado: o que agradou mesmo a turma dos camisetas pretas foram baladas como “Equalize” e “Me adora”.

A baiana e sua banda entraram no Palco Mundo pontualmente às 20h e fizeram um show de 50 minutos. “Anacrônico”, “Admirável chip novo”, “Semana que vem” e "Memórias" foram as escolhidas para abrir a apresentação e, nos primeiros 15 minutos, a impressão era que a artista sofreria com a plateia.

“Todo mundo está na sede para abrir uma roda aí”, sugeriu ao público, sem ser atendida. Por que não uma cover para ver se funciona? “Se você pensa”, de Roberto e Erasmo Carlos, foi ainda mais mal-sucedida e não provocou reação alguma.

Ironicamente, foi a partir de “Equalize” que Pitty virou o jogo. Sem firulas, a baiana começou a canção dizendo que ela foi muito pedida pelos fãs para entrar no set list do Rock in Rio. Dito e feito: os roqueiros abriram seus corações e cantaram o refrão em coro. “Na sua estante”, também lenta, foi tão bem sucedida quanto, o que deixou a banda mais à vontade.

“Brigada, gente! Vou continuar as tradições das cantoras e tal”, brincou Pitty, empinando o bumbum, quando começou a ouvir os vários gritos de “gostosa” (uma clara provocação à Shakira e Rihanna).

A jovem-guardista “Me adora” se saiu ainda melhor e teve um grande coro no final. Para fechar, Pitty escolheu o primeiro hit dela, “Máscara”, que teve uma breve menção a “Smells like teen spirit”, do Nirvana (a "desculpa" foram os 20 anos do álbum).

Ironicamente, a mesma faixa tinha sido usada uma hora antes pelo Detonautas para encerrar o seu show. Em ambos os casos a opção agradou.

Por Gustavo Miller Do G1, no Rio
Fotos: Flavio Moraes/G1

Nenhum comentário: