domingo, 22 de janeiro de 2012

'Estou louco para tocar', revela Yves Larock sobre seu show no Festival

O suíço Yves Larock, um dos mais conhecidos DJs e produtores musicais, estará em Salvador no dia 27 de janeiro (sexta-feira), dia em que se apresenta na Tenda Eletrônica do Festival de Verão.

Larock já esteve em Salvador durante o carnaval e diz que foi uma das melhores performances que já fez. "Toquei para milhões de pessoas e foi uma loucura", conta.

O estilo de produção musical mistura hip-hop, electro, house, reggae e outros ritmos. Também costuma trazer influências do mundo todo, como da África ou da Europa, nas suas canções.

Em entrevista ao G1, Yves Larock comentou sobre sua carreira, revelou os projetos que tem para este ano e falou sobre seu show no Festival de Verão Salvador.

G1 - Você se diz um autodidata. Consegue identificar quando e como começou a sua carreira de produtor e DJ?
Yves Larock - Eu comecei no final dos anos 80 como um MC (mestre de cerimônias). Em 2000, passei a produzir minhas próprias batidas hip-hop, ao mesmo tempo em que produzia música house. Em 2005, passei a ser DJ. Quando você passa todo seu tempo atrás do seu computador, começa a sentir falta do contato com as pessoas, ficar ao vivo no ato.

G1 - Suas músicas trazem influências do hip-hop, reggae, electro. Como você define seu estilo?
Yves Larock - Eu sou influenciado por vários estilos de música diferentes. Em 2005, ouvi muito reggae e canções do mundo todo, então é por isso que produzi músicas como “Rise Up”. Atualmente, ouço mais eletrônicas, por isso que estou fazendo mais electro.

G1 - Você já trabalhou com Jesus Luz, Bob Sinclair e vários outros Djs. Como funcionam essas parcerias? Vocês escrevem as músicas juntos?
Yves Larock - Para mim, a música deve ser feita da maneira mais fácil. Você passa um tempo no estúdio com um cara com quem se dá bem, trabalha bem e tenta fazer uma música boa. É assim que eu faço, dividindo a ideia, desfrutando o processo de fazer música e criando algo incrível. Se trabalhar com alguém não for bom, por que eu iria querer fazer isso?

G1 - Você fez parte de um projeto chamado “Africanism All Stars”, que consiste em DJs trabalhando com músicos da África. Como foi trabalhar neste projeto?
Yves Larock - Na verdade, eu não cheguei a trabalhar no “Africanism”. Eu fiz uma música (Zookey) e Bob Sinclair gostou e me perguntou se ele poderia usar na sua coleção “Africanism”. Foi aí que a associação começou.

G1 - O hit “Rise Up” fez tanto sucesso no Brasil que fizeram uma paródia em português, chamada “Red Label ou Ice”. Já ouviu a música? O que achou?
Yves Larock - Nunca ouvi a música, mas é uma honra ter pessoas que gostam tanto da minha canção que decidem fazer uma paródia. Talvez eu devesse checá-la! (risos)

G1 - Quais são os seus projetos para 2012?
Yves Larock - 2012 será o ano de coisas novas. Vou lançar várias produções, fazer mais hits para boates e, a cada seis semanas, vai sair uma nova música minha. Além disso, semana que vem, o primeiro EP (extended play) será lançado, chamado "Friday is Dark/Tape”. Eu também fiz uma canção com o meu parceiro Tony Sylla, chamada “Viva Las Vegas”, é nossa segunda música juntos. Ela já foi tocada por vários DJs famosos, como Kaskade, Tiësto e outros. Basicamente, vou passar mais tempo no estúdio fazendo músicas. Isso para mim é ótimo e é definitivamente uma das coisas que mais gosto de fazer.

G1 - Você já veio a Salvador, já tocou no Carnaval. O que você acha do público soteropolitano? E do cenário da música eletrônica daqui?
Yves Larock - Foi uma das minhas melhores performances! Eu toquei para milhões de pessoas e foi uma loucura! É até difícil descrever como você se sente olhando tanta gente dançando sua música...

G1 - O que você espera do seu show no Festival de Verão?
Yves Larock - Estou louco para tocar, porque o Brasil significa, para mim, sol e pessoas que gostam de festa, e essas são minhas coisas favoritas! (risos) Está muito frio agora na Europa e eu estou louco para sentir o calor nas pistas de dança do Brasil!

G1 - O Festival de Verão é conhecido por reunir um público variado, que gosta de vários estilos musicais. Você vai fazer um repertório diferente para tocar no evento?
Yves Larock - Vou preparar algo especial, com certeza, mas o que vou tocar dependerá da 'vibe' do público durante a noite, tenho que adaptar o meu estilo.  O que quero mesmo é simplesmente dividir bons momentos e fazer as pessoas dançarem. Esse é meu trabalho!

G1 - O que o público pode esperar ouvir na sua apresentação? Quais músicas não faltam na sua set-list?
Yves Larock - Eu devo dizer “Rise Up”... Tenho que tocar essa música, se não as pessoas vão ficar desapontadas (risos). Mas também vou tocar uma canção nova e especial que fiz, e ficarei vendo como a galera reagirá a ela.

G1 - Você pode deixar uma mensagem para o público ir conferir sua apresentação na Tenda Eletrônica do Festival?
Yves Larock - Estejam lá! Vou dar o meu melhor para fazer vocês dançarem, para botar um sorriso nos seus rostos e para que vocês curtam verdadeiramente o momento!

Por Giuliana Mancini Do Festival de Verão Salvador
Fonte: G1

Nenhum comentário: