terça-feira, 4 de setembro de 2012

Bob Dylan canta sobre Titanic e John Lennon em seu novo trabalho



O cantor e compositor Bob Dylan está prestes a lançar seu novo álbum, o 35º de sua carreira, intitulado apenas “Tempest”. O lançamento oficial está marcado para 11 de setembro, mesmo dia em que foi lançado “Love And Theft” em 2001, considerado por muitos o melhor disco de Dylan nos últimos anos.

A imprensa internacional especulou que o título poderia ser uma referência à peça “A Tempestade”, de William Shakespeare. Como o texto foi o último escrito pelo autor inglês, o fato foi interpretado como uma indicação de que esse poderia ser o último disco do cantor. Dylan rebateu logo em seguida dizendo em entrevista para a Rolling Stone norte-americana que o título era apenas “Tempest”, e não “The Tempest”, e por isso não teria qualquer ligação com a obra literária.

A obra de Dylan, no entanto, é repleta desse tipo de referências trucadas, muitas delas nunca admitidas pelo cantor, o que deixa em aberto a possível conexão. Além disso, como a Billboard norte-americana notou, o tema da proximidade da morte está estampado em todo o disco.
Quem gosta de descobrir referências nas letras de Dylan novamente terá um prato cheio. A faixa-título, de quase 14 minutos, reconta a história do naufrágio do Titanic, citando até Leonardo Di Caprio sobre uma base rítmica que bem poderia ser de algum clássico do cancioneiro folk irlandês.

Ritmos tradicionais povoam todo o disco. A faixa “Early Roman Kings”, recentemente usada em um trailer para uma nova série televisiva da HBO chamada “Strike Back”, segue uma levada típica de blues tradicional, e outras como “Duquesne Whistle” e “Narrow Way” tem uma forte influência country. 

Melhor do que essas faixas de estilo tradicional são as baladas de clima dark onde Dylan deixa fluir sua veia poética, e onde a voz rascante parece se moldar de maneira mais orgânica ao instrumental, como “Scarlet Town” e “Soon After Midnight”. “Tin Angel”, sobre um homem em busca de um amor perdido, é um ponto alto no disco.

A rouquidão de Dylan denuncia sua idade, mas se adapta bem às músicas mais cruas do disco, como “Pay In Blood”. Já “Roll On John” é uma elegia onde ele homenageia seu amigo John Lennon ao narrar episódios da carreira do cantor, citações a “A Day In The Life” e versos do poeta William Blake.

A Sony Music vai disponibilizar cinco canções do disco para audição em streaming no pub paulistano The Sailor a partir de terça-feira (4).  O material poderá ser acessado por duas semanas através de smartphones e outros dispositivos móveis. Para ouvir as músicas é necessário estar em um raio de 50 metros do local.

Fonte: Uol

Nenhum comentário: