quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Maria Rita lança CD com músicas de Elis Regina


Grávida de seu segundo filho, a cantora Maria Rita vai se afastar dos palcos temporariamente, a partir de novembro, para se dedicar à maternidade. Mas, antes de fazer a pausa, ela lança, em CD e DVD, o registro do show “Redescobrir”, em que ela – finalmente – canta o repertório da mãe, Elis Regina.

Durante o evento de divulgação do novo trabalho, realizado em São Paulo nesta segunda-feira (29), Maria Rita contou ao UOL que só resolveu gravar as músicas da mãe porque teve muitos pedidos de fãs, principalmente pelas redes sociais.

“A reação do público me arrebatou”, disse, referindo-se aos primeiros cinco shows, que ocorreram dentro do projeto Nivea Viva Elis, que relembrou os 30 anos da morte da cantora, no começo de 2012.

O projeto virou uma turnê que percorreu o país ao longo do ano, mas a decisão de cantar as músicas de Elis Regina não veio de maneira fácil. Segundo Maria Rita, ela sentia uma “insegurança descabida” de revisitar a obra da mãe.

“Por muito tempo, achei que se fizesse isso, minha carreira iria ter um ponto final. Que as pessoas iam dizer que ocupei o posto da minha mãe e eu nunca mais conseguiria lançar um disco meu”, revelou.

Apesar de ainda não ter visto o resultado final do DVD, gravado no Credicard Hall, em São Paulo, Maria Rita revelou que o medo das comparações com Elis “se dissipou”. Segundo ela, só foi possível realizar o projeto com as músicas da mãe depois que ela foi convencida da solidez de sua carreira pelo irmão João Marcello Bôscoli.

Questionada se se considera uma cantora tão boa quanto Elis, Maria Rita enalteceu a voz da mãe. “A dela tem um brilho muito maior”, comentou, revelando que teve dificuldades para interpretar músicas como “Arrastão” e “Como Nossos Pais”. “Não sou tão cara de pau assim, mas é para isso que existe ensaio, né?”, brincou.

A emoção de cantar as músicas da mãe foi outro empecilho para que Maria Rita admitisse fazer o projeto. Apesar de não ter lembranças de Elis, que morreu em 1982 quando Maria tinha cinco anos, a cantora sente uma conexão muito forte  com a mãe quando canta “Essa Mulher” e “Se eu Quiser Falar com Deus”. Nessa última, ela costuma se emocionar durante os shows. “Na gravação do DVD, eu chorei menos, porque sabia que tinha 18 câmeras me filmando”.

Inicialmente, o repertório de “Redescobrir” tinha 65 músicas selecionadas por Maria Rita. Dessa primeira seleção, foram escolhidas 28 para o CD e o DVD. Durante o resgate da obra de Elis, Maria se deparou com novas maneiras de olhar as canções. “‘Águas de Março’ é uma música muito conhecida, mas quando eu peguei a letra dessa vez, eu consegui enxergá-la de uma outra maneira”, contou.

A cantora, que também assina a produção musical do show, destaca que tentou deixar os arranjos das músicas o mais próximos possível das versões originais. “Eu me coloquei no lugar dos fãs. Se eu mexesse muito, poderia levar um tomate na cara”.

A única canção que Maria Rita fez questão de deixar de fora foi “Aos Nossos Filhos”. “Não tenho condições de ouvir a música, é um pedido de desculpas dela (Elis) para os filhos. Ouvir sua mãe pedindo perdão é muito difícil”.

Mesmo tendo gostado da turnê, Maria Rita contou que não pretende incluir músicas de Elis em seus próximos shows. “Só se o repertório tiver a ver, mas não me vejo fazendo isso”. Por outro lado, a cantora, recém-contratada pela gravadora Universal, admitiu que pode, futuramente, montar uma nova apresentação com as músicas da mãe que ficaram de fora de “Redescobrir”.

Para sua volta aos palcos, Maria conta que já tem três projetos prontos em sua cabeça. Um deles inclui revisitar a obra de Caetano Veloso, que não teve uma música inclusa em “Redescobrir”. Ressentida por ter deixado o músico de fora, ela diz que gostaria de cantar algo de Veloso para homenagear a “amizade conturbada” dele com Elis.

As versões em CD duplo e DVD de “Redescobrir” chegam às lojas no dia 6 de novembro. A tiragem inicial de cada produto é de 80 mil exemplares.

Foto: Divulgação
Por Natália Guaratto do UOL, em São Paulo

Nenhum comentário: